quinta-feira, 4 de junho de 2015

A Rapariga no Comboio chega amanhã às livrarias



A Stephen King tirou o sono. Conquistou a Dreamworks ainda o livro não estava terminado. Arrebatou os tops de vendas, deixando para trás nomes consagrados. Alcançou elogios ao alcance de poucos. A Rapariga no Comboio é o mais recente fenómeno de vendas no mundo editorial e o livro de que todos falam.

Ao vender mais de 2 milhões de livros, em penas 3 meses, o extasiante thriller de Paula Hawkins tornou-se no mais rápido sucesso de vendas de sempre, e chega às livrarias nacionais dia 5 de junho pela Topseller, chancela do Grupo 20l20 Editora (Topseller l 320 pp l 17,69€). Treze foram o número de semanas consecutivas que o livro ocupou o 1.º lugar de vendas nos EUA e, após 18 semanas à venda, A Rapariga no Comboio (The Girl On The Train) está de novo no topo da lista dos mais vendidos nos EUA, Inglaterra e nos restantes países onde foi já editado. De leitura compulsiva, A Rapariga no Comboio é uma estreia eletrizante e emocionalmente imersa num thriller Hitchcokiano.

Com venda antecipada e tiragem aumentada, fruto da procura do livro nas lojas, acompanhado de uma mega campanha de publicidade (Autocarros, CP e Fertagus), A Rapariga do Comboio promete ser um dos grandes lançamentos do ano em Portugal.

Sinopse:
(A Topseller disponibiliza os primeiros capítulos para leitura imediata, aqui)

Todos os dias, Rachel apanha o comboio...

No caminho para o trabalho, ela observa sempre as mesmas casas durante a sua viagem. Numa das casas ela observa sempre o mesmo casal, ao qual ela atribui nomes e vidas imaginárias. Aos olhos de Rachel, o casal tem uma vida perfeita, quase igual à que ela perdeu recentemente. Até que um dia...

Rachel assiste a algo errado com o casal... É uma imagem rápida, mas suficiente para a deixar perturbada. Não querendo guardar segredo do que viu, Rachel fala com a polícia. A partir daqui, ela torna-se parte integrante de uma sucessão vertiginosa de acontecimentos, afetando as vidas de todos os envolvidos.

Sobre a autora:
A Penguin disponibiliza um Q&A da autora, com respostas a algumas perguntas habitualmente colocadas pelos media. Para ver e ler, aqui. No site da autora, paulahawkinsbooks.com/contact-paula-hawkins, é possível descarregar fotos em alta resolução.

Paula Hawkins foi jornalista na área financeira durante quinze anos, antes de se dedicar inteiramente à escrita de ficção. Nascida e criada no Zimbabué, mudou-se para Londres em 1989, onde vive atualmente. A Rapariga no Comboio tornou-se imediatamente um verdadeiro fenómeno mundial. A Topseller irá publicar a sua próxima obra, que já está a ser escrita, em 2016.

Críticas:
“The Girl on the Train has more fun with unreliable narration than any chiller since Gone Girl. . . [It] is liable to draw a large, bedazzled readership.” — The New York Times

“Like its train, the story blasts through the stagnation of these lives in suburban London and the reader cannot help but turn pages.” — The Boston Globe

“Gone Girl fans will devour this psychological thriller.” — People

“The novel received rave reviews from every major US outlet right at publication and the word of mouth has been spectacular. And the universal reaction, from everyday readers to celebrities (as disparate as Reese Witherspoon and Stephen King), is that it’s one of the most suspenseful books they’ve ever read, with an ending you’ll never see coming. I think hearing so many different types of readers, critics and booksellers all have that same response has been a big part of igniting the wildfire here,” said Martin in the US, adding that despite Hawkins’s very English focus, the novel “feels universal in its themes: the curiosity and voyeurism, wondering what other people’s lives are like; the envy, longing and imagination run wild about what other people’s homes, families, love lives and relationships might be like.» - The Guardian




Sem comentários: