quarta-feira, 27 de maio de 2015

À Morte Ninguém Escapa - M. J. Arlidge [Opinião]

Título: À Morte Ninguém Escapa
Autor: M. J. Arlidge
N.º de Páginas: 320
Editor: TopSeller
PVP: 17,69€

Sinopse
O corpo de um homem é encontrado numa casa vazia.
O seu coração foi arrancado e entregue à família.
A detetive Helen Grace sabe que esta não será a última vítima de um assassino em série. Os media chamam-lhe Jack, o Estripador, mas ao contrário: este mata homens de família que vivem vidas duplas e enganam as suas mulheres.
Helen consegue pressentir a fúria por detrás de cada assassínio. Mas o que ela nunca conseguirá prever é quão volátil na realidade este assassino é. Nem o que a aguarda no final desta caça ao homem.

A minha opinião:
Depois de Um, Dó, Li, Tá, esperava ansiosamente pela edição do segundo livro de M. J. Arlidge. Porque é assim que espero de um thriller: muita ação, muito sangue à mistura, muita tortura e muito mistério.

Helen Grace continua a ser a investigadora principal, não esquecendo, contudo, os fantasmas do passado, que a perseguem cada vez mais. Neste segundo livro da série vai-se desvendando um pouco mais da sua história familiar, importante também para o humanizar da propria personagem, criando mais empatia com o próprio leitor.

Relativamente a Charlie... essa também se está a recompor dos problemas que o anterior caso fez com o seu casamento e com a sua própria vida.

Neste novo caso, Helen depara-se com um assassino em série brutal. Apelidado de Jack, o Estripador pela imprensa porque o assassino estripa as vítimas, tirando-lhes o coração enviando-o via correio para a familia da vítima, apenas é semelhante nesse aspecto já que as vítimas são sempre homens e homens que têm vidas duplas. Além disso, a principal suspeita é uma prostituta! Ironia do destino...

Com capítulos curtos e com um ritmo alucinante vai-se desenrolando a história que vai descobrindo um assassino mais humano e umas vítimas que são tudo menos vítimas, mas sim umas pessoas cada vez mais desprezíveis. As vítimas causaram-me, inclusive, repulsa, acabando por não ter tido tanta pena no destino que elas acabaram por ter.

Tão bom como o primeiro livro, À Morte Ninguém Escapa vai prender o leitor desde a primeira página. Não vai querer perder o segundo livro da série.

Sem comentários: