terça-feira, 17 de março de 2015

Vítor Pavão dos Santos no Café de Santa Cruz no Dia Mundial da Poesia

Título: O Fado da Tua Voz
Amália e os Poetas
Autor: Vítor Pavão dos Santos
Género: Antologia Poética
N.º de páginas: 872
Data de lançamento: 14 de novembro
PVP: 22,20 €

Vítor Pavão dos Santos, autor do livro que reúne toda a poesia em língua portuguesa cantada por Amália Rodrigues, vai estar no emblemático Café de Santa Cruz por ocasião do Dia Mundial da Poesia.
Dia 21 de março às 18h30.
Vítor Pavão dos Santos, um profundo conhecedor do teatro, do cinema e da revista à portuguesa, e que conheceu Amália como poucos, fez uma recolha exaustiva, que inclui poemas de fados cuja gravação permanece inédita.
A enquadrar os poemas, apresenta-se cada autor, através de histórias, muitas delas nunca antes publicadas, que Vítor Pavão dos Santos recolheu ao longo duma vida dedicada à paixão pelo teatro e pela poesia e em longas horas de conversa com Amália.
Segundo Eduardo Boavida, diretor editorial da Bertrand, este é um «livro de referência para todos os que doravante se debruçarem sobre a vida e a obra da cantora.» «A presente edição», acrescenta, «é também uma fonte de prazer em si mesma: pelos textos antologiados, uns desconhecidos, outros muitas vezes mal reproduzidos; pelas muitas surpresas que encerra; e pela vivacidade da escrita de Pavão dos Santos.»

Sobre o autor:
Nasceu em Lisboa, na Rua do Século, em julho de 1937, e desde cedo que frequenta o teatro, o cinema, as marchas e os fados.
É licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, na variante de História de Arte.
Foi investigador, a partir de 1965, para o Museu Nacional dos Coches e fez visitas guiadas no Museu Nacional de Arte Antiga. Foi também investigador para a Fundação Calouste Gulbenkian, de 1967 a 1982, no âmbito dos Documentos para a História de Arte em Portugal.
Durante muitos anos foi diretor do Departamento de Museus, Palácios e Fundações do Instituto Português do Património Cultural. Publicou um Guia dos Museus de Portugal, que teve três edições, tendo a última sido editada em 1981.
Desenhou cenários e figurinos para dezenas de espetáculos de peças de autores portugueses e internacionais.
Em 1973, com Natália Correia Guedes, esteve na base da criação do Museu Nacional do Traje.
Fundou o Museu Nacional do Teatro, inaugurado a 4 de fevereiro de 1985 com a exposição Gente do Palco, tendo sido seu diretor durante 19 anos.
Em 1983, integrado na XVII Exposição de Arte, Ciência e Cultura: Os Descobrimentos Portugueses e a Europa do Renascimento, teve a seu cargo o núcleo da Casa dos Bicos: A Dinastia de Avis e a Europa, Arte e Quotidiano, que incorporou obras de arte vindas de grandes museus do Mundo.
Publicou em jornais e revistas, especialmente em O Jornal e no semanário de espetáculos Se7e, sendo também autor de vários livros dos quais se destacam A Revista À Portuguesa (1978), Amália, Uma Biografia (1987) e a fotobiografia Amália, Uma Estranha Forma de Vida (1992).



Sem comentários: