quinta-feira, 26 de março de 2015 | By: Maria Manuel Magalhaes

Descubra como era O Dia-a-Dia em Portugal na Idade Média

Sabia como se nascia e vivia em Portugal na Idade Média? Que preocupações havia na educação dos filhos? O que se festejava e como? Como se vivia e se morria?  Como se sentia a religião nesta época? Como era a saúde e a doença e como se tratavam os vários males?,

A historiadora Ana Rodrigues Oliveira, responde a estas questões nesta obra para ficarmos a conhecer e a perceber o quotidiano em Portugal entre os séculos XI e XV. Partindo de exemplos concretos a autora mostra uma visão abrangente do Dia-a-Dia em Portugal na Idade Média, desde a saúde, à política, passando pela religião, o casamento, a vida doméstica ou a prostituição.

Sinopse:
Como se nascia e se vivia em Portugal, na Idade Média? Que preocupações havia na educação dos filhos? Como era o poder do rei e a sua relação com os grupos sociais privilegiados? Como se sentia a religião nesta época? Como era a saúde e a doença e como se tratavam os vários males? Como conviviam os grupos minoritários, fossem eles religiosos, como os judeus e mouros, fossem sociais, como as mulheres mundairas? O que se festejava e como? Como se vivia e se morria? Estas são algumas das perguntas a que a historiadora Ana Rodrigues Oliveira responde ao longo de um livro fundamental para perceber o quotidiano em Portugal entre os séculos XI e XV. Partindo de exemplos concretos e num texto acessível e simples, oferece-nos uma visão abrangente desta época, desde a saúde, à política, passando pela religião, o casamento, a vida doméstica ou a prostituição. Porque a História não é contada apenas recordando os grandes feitos, mas também através da vivência e dos comportamentos de um povo ao longo dos tempos.

Sobre a autora:Ana Maria Rodrigues Oliveira é professora de História, com especialização na área de História Cultural e das Mentalidades. Doutorou-se em 2004 na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Tem desenvolvido estudos nas áreas da mulher e da criança e participado em vários congressos e seminários. Entre outros trabalhos, publicou: «Mulheres e fronteira na cronística medieval dionisina», in As Relações de Fronteira no Século de Alcanices, Porto, 1998; As Representações da Mulher na Cronística Medieval Portuguesa, Patrimónia Histórica, Cascais, 2000, (tese de mestrado); «A imagem da mulher nas crónicas medievais», in Faces de Eva, Edições Colibri, Lisboa, 2001; «O corpo infantil nos tratados médicos Hispano-Árabes», in O Corpo e o Gesto na Civilização Medieval, Edições Colibri, Lisboa, 2006; A Criança na Sociedade Medieval Portuguesa, Teorema, Lisboa, 2007, (tese de doutoramento); «A criança», in História da Vida Privada em Portugal – A Idade Média, Círculo de Leitores, Lisboa, 2010 e «A mulher», na mesma obra, em co-autoria; “Inês de Castro, uma vida em verso… até ao fim do Mundo”, in Pedro e Inês – O Futuro do Passado, Associação dos Amigos de D. Pedro e D. Inês, Coimbra, 2013; “Philippa of Lancaster: The Memory of a Model Queen”, in Queenship in  the Mediterranean, International Conference “Kings and Queens: Power, Politics, Patronage and Personalities”, Palgrave Macmillan, United States, 2013; “A criança medieval: um ser inferior, indesejado e perturbador. Mito ou História?”, in Representações do Mito na História e na Literatura, Universidade de Évora, 2014. É co-autora de manuais escolares para o ensino da História e membro do Instituto de Estudos Medievais da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Em 2010 editou a obra Rainhas Medievais de Portugal, pela Esfera dos Livros.  

f