segunda-feira, 30 de março de 2015 | By: Maria Manuel Magalhaes

Assírio & Alvim publica contos inéditos de Fernando Pessoa

Título: A Estrada do Esquecimento e outros contos
Autor:
Fernando Pessoa
Edição: Ana Maria Freitas
N.º de Páginas: 256
PVP: 15,50 €
Coleção: Obras de Fernando Pessoa

No próximo dia 2 de abril chega às livrarias o livro A Estrada do Esquecimento e outros contos, de Fernando Pessoa. Com um rigoroso trabalho de edição levado a cabo por Ana Maria Freitas, este livro vem aprofundar, decisivamente, o conhecimento que temos sobre uma área importante da criação pessoana, trazendo a público 20 contos de Fernando Pessoa até agora inéditos. A apresentação deste livro está marcada para o próximo dia 9 de abril, pelas 19:00, na Casa Fernando Pessoa.
Reúne-se nesta edição um conjunto de narrativas de Fernando Pessoa, das quais 20 se encontravam ainda inéditas. Pretende-se, deste modo, dar continuidade à anterior edição, O Mendigo e Outros Contos, e contribuir para o conhecimento de uma área da obra do autor que se tem revelado mais vasta do que inicialmente se imaginou. Acrescentam-se, assim, novos dados ao nosso entendimento da obra de Fernando Pessoa, uma obra cuja complexidade muito contribui para o interesse que os seus leitores lhe dedicam.
«A noite estava ilegível. Não se via céu nem terra — só escuridão. Nem mesmo podia haver pelos sentidos a convicção de que havia céu e terra; a escuridão tirava-lhes os lugares. Só havia a escuridão, sem forma, lugar ou fundo.»Fernando Pessoa — início do conto A Estrada do Esquecimento

Título: Sobre Orpheu e o Sensacionismo
Autor:
Fernando Pessoa
Edição: Fernando Cabral Martins e Richard Zenith
N.º de Páginas: 176
PVP: 9,90 €
Coleção: Pessoa Breve

Num momento marcado pelas celebrações do centenário da revista Orpheu, a Assírio & Alvim publica, no próximo dia 6 de abril, o livro Sobre Orpheu e o Sensacionismo, organizado por Fernando Cabral Martins e Richard Zenith e integrado na coleção Pessoa Breve. O Sensacionismo, como movimento e programa teórico, pertence à década de 1910, mas os seus princípios estão presentes em todas as fases da obra de Fernando Pessoa. Consubstanciado nos heterónimos Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos (cada um representando uma faceta diferente dele), acaba por abranger o Paulismo e o Interseccionismo. Além disso, o Sensacionismo está estreitamente ligado a Orpheu, revista organizada por Pessoa e Mário de Sá-Carneiro que tem dois números marcantes em 1915.
A presente antologia de textos teóricos e críticos de Pessoa põe em relevo os princípios do Sensacionismo e os seus nexos com Orpheu, no cerne da sua obra e da sua relação com o Modernismo português.
«A revista portuguesa Orpheu, cujo primeiro número apareceu agora, traz consigo o extraordinário interesse de fixar definitivamente uma corrente literária que de há pouco se vem esboçando em Portugal, mas cujos elementos não tinham ainda, que nos conste, conjugado os seus esforços de modo a pôr em violenta evidência o comum sentido da vida que atravessa aquelas tão divergentes e originais individualidades.»
Fernando Pessoa