sexta-feira, 23 de janeiro de 2015 | By: Maria Manuel Magalhaes

Coolbooks: "Regresso à lagoa", novo policial de José Filipe

Título: Regresso à lagoa
Autor:
José Filipe
Formato: e-wook
N.º estimado de páginas: 247
PVP: 6,99 €

Regresso à lagoa, o novo policial de José Filipe, protagonizado pelo investigador António Palma, está disponível a partir de hoje, em coolbooks.pt e na livraria virtual wook.pt.
Depois de, em O Cliente de Cascais (publicado em maio de 2014),
António Palma, ex-investigador da Polícia Judiciária, se ter visto a braços
com um caso de ajuste de contas com o passado, em Regresso à lagoa,
investiga um estranho acidente que vitimou um administrador de
empresas e antigo político.
José Filipe é uma aposta da Coolbooks para a área da ficção policial.

Sinopse:
Neste novo livro de José Filipe, voltamos a encontrar António Palma, antigo inspetor da Polícia Judiciária, que regressa à Lagoa de Óbidos para investigar um estranho acidente que causou a morte a um administrador de empresas públicas e antigo político. A filha da vítima contrata Palma para encetar uma investigação sobre a abrupta aposentação do pai e a sua mudança para a calma vila da Foz do Arelho, no sentido de averiguar se existirá alguma relação entre estes factos e a sua morte. Quando Palma descobre no passado longínquo do administrador um mistério nunca desvendado, o seu principal objetivo passa a ser perceber se há relação entre esse passado e os acontecimentos recentes.
Regresso à Lagoa mostra-nos como um ato fortuito, num passado distante e num outro país, definiu de forma dramática a vida de várias pessoas até aos dias de hoje.

Sobre o autor:
José Filipe nasceu em 1953, numa aldeia a poucos quilómetros das Caldas da Rainha. Cresceu com a guerra colonial no horizonte e frequentou o ensino técnico de um país pobre, com um sistema educativo elitista.
Resolvida a questão da guerra colonial com o início de um ciclo político que está agora a findar, aos vinte anos era para ele tempo de «acreditar» que poderia escrever o grande romance português do século XX. Cedo entendeu que o que fazia sentido era a vida real, por isso abandonou a ideia de escrever ficção. Mais de trinta anos depois, decidiu responder ao apelo da escrita.
Com o peso da realidade a colocar em causa o papel da sua geração, e com a sobrevivência de muitos dos que partilharam esses tempos em causa, não tem remorsos das decisões que tomou.
Hoje vive na Parede, concelho de Cascais, perto do mar que revisita todos os dias, fundamental para o seu próprio equilíbrio.