quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Leya leva livros às praias de Cascais


Em parceria com a Câmara Municipal de Cascais, o projecto "Leya Cascais" disponibiliza quatro bicicletas com livros, a circularem por algumas praias da Linha de Cascais durante os fins de semana de Agosto.

As bicicletas e promotores da “Leya Cascais”, devidamente identificados, irão circular pelas praias de S. João do Estoril, Poça, Azarujinha e Tamariz, das 10h30 às 19h00, possibilitando o empréstimo de livros para leitura ou, caso o leitor preferir, a compra do livro seleccionado.


"O projecto “Leya Cascais” consiste em aproximar a leitura e os livros aos leitores que se encontram de férias ou a frequentar as praias do Município de Cascais. A oferta inclui não só livros para adultos, mas, também alguns livros em inglês e livros para jovens e crianças.


segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Invisível - James Patterson e David Ellis [Opinião]

Título: Invisível
Autor: David Ellis, James Patterson
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 352
Editor: TopSeller
PVP. 17,49€
Sinopse:
Sem deixar rasto. Sem qualquer motivo. Um serial killer imparável. Uma revelação desconcertante.
Emma está obcecada com a investigação de uma série de incêndios que provocou a morte de pessoas e que à primeira vista parecem não ter qualquer ligação entre si. Todos dizem que foram acidentais, mas Emma insiste que foram provocados por um único serial killer.
Mas há algo mais, e muito pessoal, que move Emma: uma das vítimas era sua irmã. Irmã gémea.
Nem mesmo o seu ex-namorado, um antigo agente do FBI, consegue acreditar que dezenas de incêndios, raptos, mutilações e assassínios estejam todos relacionados. Mas Emma vai encontrar uma peça-chave que os ligará a todos.
Novos crimes surgem a cada dia e todos parecem inexplicáveis. Sem motivos, sem armas do crime e sem suspeitos. E Emma não vai descansar enquanto não encontrar o assassino. Ou irá o assassino encontrá-la a ela primeiro? Pode realmente uma única pessoa ser responsável por estes crimes impensáveis?
A minha opinião: 
Dentro dos livros policiais, os que mais gosto são os que envolvem serial killers. Gosto de perceber o que se passa pela cabeça de um assassino em série e saber o que o motiva a matar desenfreadamente.

Em Invisível a dupla James Patterson e David Ellis, a mesma do livro A Amante, publicado recentemente pela Topseller, fez-me criar empatia com o livro logo no início, o que para mim não é muito normal. Reconheço que até me envolver na narrativa o início dos livros muitas vezes se torna entediante.

Não foi o que aconteceu aqui. Um assassino em série perspicaz e inteligente anda a cometer aquele que eu considero o crime perfeito. E só foi apanhado porque uma das suas vítimas era irmã gémea de uma analista de informação do FBI, o que a levou a suspeitar do "acidente" que vitimou a sua irmã.

Fazendo com muitos pensassem que estava obcecada com o caso, e querendo a todo o custo atribuir culpas a alguém, Emma Dockery não descansa até que convencer o FBI de que estão perante um louco que mata desenfreadamente ocultando os seus crimes através de incêndios nas habitações.


Os crimes são perpetrados em diversas regiões dos Estados Unidos, o que faz com que a suspeita sobre ele se esbata. Num país onde por dia dezenas de casas ardam, os bombeiros e polícia local não suspeitam de crime, até porque no local nada o incrimina.

Até que a insistência de Emma é tão grande que convence o seu antigo noivo Harrison Bookman, e ex-agente do FBI para ajudá-la na investigação. E o que descobrem deixa-nos sem palavras.

Invisível foi, sem sombra de dúvidas, o melhor livro que li de Patterson. Bem escrito, com uma história deveras interessante, conseguiu prender-me até ao fim. Como vem sendo habitual nos livros do autor, e este não foge à regra, Patterson brinda-nos com capítulos curtos, intensos e com muito suspense, faz-me pensar que esta poderá ser mesmo a fórmula para tanto sucesso.

De realçar os relatos impressionantes do que o assassino faz às suas vítimas antes de as matar e o facto de ser oferecido ao leitor uma espécie de diário do próprio criminoso, que nos vai relatando, pormenorizadamente, o que vai fazendo e como consegue atrair todas as pessoas que vem matando.

Intenso e viciante. Excelente!


 

A Guerra Nunca Acaba - Manuel Jorge Marmelo [Opinião]

Título: A Guerra Nunca Acaba
Autor: Manuel Jorge Marmelo
N.º de Páginas: 91


Sinopse:
Segundo foi revelado durante a década de 1960, Adolph Hitler terá perdido um testículo na sequência de um ferimento sofrido no dia 7 de Outubro de 1916, durante a I Guerra Mundial. Este é o ponto de partida para a ficção que, através da memória de um soldado francês que participou na Batalha do Somme, a mais mortífera do século XX, acompanha um peculiar voluntário português que reivindica a autoria a castração parcial do futuro ditador alemão.

A minha opinião: 
A Guerra Nunca Acaba é o meu romance de estreia de Manuel Jorge Marmelo. Este romance, uma vez mais integrado na série integrante da revista Sábado sobre a I Guerra Mundial, conta com uma investigação do autor, que quis aprofundar a vida dos soldados nas trincheiras, relatando como era a vida de um soldado na Batalha de Somme, a maior e mais mortífera do séc. XX.

É aqui que surge Bonifácio, o tolo. Português, oriundo de uma aldeia beirã, Bonifácio parte para a frente de guerra muito antes do Corpo Expedicionário Português. Viaja clandestinamente num comboio de mantimentos para França depois do seu único irmão ter morrido em combate em Moçambique numa guerra contra os alemães.

Na frente de guerra pouca gente dava crédito a Bonifácio, excepto o narrador da história que via nele uma personagem intrigante.

Bonifácio passou a ser ainda mais interessante quando durante a batalha diz ter ferido Hitler, em 1916. O português diz ter-lhe inutilizado um testículo. O livro tem um fundo de verdade. Partindo da história verídica de que Hitler foi atingido na Batalha de Somme, Manuel Jorge Marmelo decide colocar um herói português como o causador da estirilidade do futuro ditador.

Dos 3 livro que li da série este foi, sem dúvida, o que mais gostei, o que me faz aumentar a curiosidade para continuar com a série, mas também a ler mais livros do autor.

A estante está mais cheia #19


Moscas nos Olhos de Luísa Beltrão e A Guerra Nunca Acaba de Manuel Jorge Marmelo são dois livros de um coleção da revista Sábado que retratam, ficcionadamente, a I Guerra Mundial. Recomendo a série.

Comprei Uma Morte Súbita da J. K. Rowling numa promoção do Continente. Estava com 50% de desconto e já estava na minha wishlist há bastante tempo.

O Nadador de Joakim Zander vai ser uma das próximas leituras e foi gentilmente oferecido pela Suma de Letras. Uma agradável surpresa.

Estrada Vermelha, Estrada de Sangue de Moira Young e Contágio Perverso de Patrícia D. Cornwell vieram para a estante através de uma promoção imperdível no site da Presença. Cada livrinho custou apenas 3.99€. Menos dois na minha wishlist.

O Clube de Macau de Pedro G. Rosado comprei na Bibliofeira. Era outro que estava na wishlist e que não existe em livrarias. Foi um achado.


E, por fim, O Tamanho da Culpa de Jorge Vieira Cardoso, gentilmente cedido pelo próprio autor. Será uma das minhas próximas leituras também.