quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

O Homem da Areia - Lars Kepler [Opinião]

Título: O Homem da Areia
Autor:
Lars Kepler
Tradutor: Ana Diniz
Págs.: 504
PVP: 17,70 €


Sinopse:
Jurek Walter é um dos assassinos em série mais perigosos e mortais do mundo, um psicopata tão sinistro e tão inteligente como Hannibal Lecter. Embora esteja há mais de uma década encarcerado na ala psiquiátrica de um hospital de alta segurança, a Polícia jamais conseguiu desvendar os seus crimes e descobrir o paradeiro das suas inúmeras vítimas. No entanto, quando o jovem Mikael Kohler-Frost, supostamente morto há mais de sete anos, é encontrado a vaguear numa ponte ferroviária, hipotérmico e às portas da morte, o comissário Joona Linna vê-se obrigado a reabrir o caso e a aproximar-se do homem que o privou da sua família, o homem que, mais do que tudo, o deseja morto.
À medida que as investigações avançam, o perigo adensa-se e torna-se imperativo entrar na mente do perigoso assassino, antes que o tempo se esgote…

A minha opinião:
Tendo como cenário principal um hospital psiquiátrico, O Homem da Areia é um thriller sombrio, psicológico, na busca de respostas sobre um rapto de há mais de sete anos. A chave só poderá estar em Jurek Walter, um psicopata e um dos assassinos em série mais temidos do mundo, que muito se assemelha a Hannibal Lecter pela sua inteligência e pela sua carga psicológica.

Tal como Hannibal, também Jurek se encontra num ala psiquiátrica. No entanto, este encontra-se sozinho, isolado, apenas vigiado por um médico (cuja conduta vai ser colocada em causa), uma rapariga, e guardas prisionais.

Quando um dos filhos de Reidar Frost, um escritor de best sellers, Mikael Kohler-Frost aparece ao fim de sete anos, com ar perdido, desnutrido, quase morto, mas sabendo que a irmã ainda estava viva, surge a esperança de Joona Linna de a conseguir salvar. A única pista que Mikael dá é que Felícia e ele foram sequestrados pela Homem da Areia que os deseja colocara a dormir, numa breve alusão a uma história de Hoffman que a sua mãe lhes contava quando eram crianças.




É aqui que surge a ideia de infiltrar uma agente na ala psiquiátrica onde Jurek Walter se encontra, tentando assim obter a sua confiança por forma a obter informações sobre um potencial aliado no exterior. É aqui que surge mais uma vez Saga Bauer, uma polícia determinante para a resolução do caso.

Os seguidores da série, compreenderão melhor as vidas complicadas de Joona Linna e Saga Bauer que serão completamente explicadas neste livro. Também eles têm esqueletos no armário...

Confesso que tenho saltado um pouco a série Joona Linna. Dos 4, apenas li o 2.º e este último, mas prometo que vou pegar na série porque me rendi. O Homem de Areia foi dos melhores livros que li este ano! Recomendo sem reversas. Uma óptima prenda de Natal.

Sem comentários: