quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Novidade Porto Editora: Quem disser o contrário é porque tem razão de Mário de Carvalho

Título: Quem disser o contrário é porque tem razão
Autor:
Mário de Carvalho
Págs.: 280
PVP: 16,60 €

Pela primeira vez, um dos mais importantes ficcionistas portugueses, Mário de Carvalho, aventura-se num guia prático de escrita de ficção. Quem disser o contrário é porque tem razão é um livro que procura aconselhar e desbravar caminhos para a escrita, mas também promover a discussão sobre este tema. Mário de Carvalho dá-nos ainda conta da sua experiência enquanto leitor e escritor, sempre no tom bem-humorado a que já nos acostumou. Com a chancela da Porto Editora, esta novidade para leitores, curiosos e (futuros ou atuais) escritores chega às livrarias no dia 24 de outubro.
De acordo com o que diz na sua «Nota Prévia», «O autor não tenciona, nem de longe, nem de perto, atrever-se ao terreno da teorização narratológica e visa muito aquém dos estudos literários. Pretende tão-só, num itinerário vagamundo, desvendar uns poucos caminhos, anotar-lhes as curvas e contracurvas, prevenir dos salteadores e trapaceiros, e indicar algumas razoáveis estalagens».

Sinopse:
Ser escritor. O texto ficcional. Dilemas, enigmas e perplexidades do ofício. No vale das contrariedades. Nada do que parece é. O «assertivismo» é um charlatanismo. A valsa dança-se aos pares: escrita e leitura, autor e leitor, personagem e ação, causalidade e verosimilhança, contar e mostrar, o dentro e o fora, a superfície e o fundo. O bico-de-obra do primeiro livro. Por onde começar? Com que começar? Com quem começar? A manutenção do interesse. Não há regra sem senão; não há bela sem razão. Ou o oposto. Riscos, cautelas e relutâncias.

Sobre o autor:
Mário de Carvalho nasceu em Lisboa em 1944. O seu primeiro livro, Contos da Sétima Esfera, causou surpresa pelo inesperado da abordagem ficcional e pela peculiar atmosfera, entre o maravilhoso e o fantástico. Desde então, tem praticado diversos géneros literários, percorrendo várias épocas e ambientes, sempre em edições sucessivas. Nas diversas modalidades de Romance, Conto e Teatro, foram atribuídos a Mário de Carvalho os prémios literários portugueses mais prestigiados (designadamente os Grandes Prémios de Romance, Conto e Teatro da APE, o prémio do Pen Clube e o prémio internacional Pégaso). Os seus livros encontram-se traduzidos em várias línguas. Recentemente, foi agraciado com o Grande Prémio de Conto "Camilo Castelo Branco" CM Vila Nova de Famalicão/APE pelo livro A Liberdade de Pátio (Porto Editora, 2014).


Sem comentários: