terça-feira, 14 de outubro de 2014

Novidade Bertrand: Os Salteadores do Nilo de Steven Saylor

Título: Os Salteadores do Nilo
Autor: Steven Saylor
Género: Romance Histórico
Tradutor: Pedro Carvalho e Guerra e Rita Carvalho e Guerra
N.º de páginas: 376
Data de lançamento: 17 de outubro
PVP: 17,70€

Um mistério no Antigo Egito protagonizado por Gordiano, o Descobridor
Em 88 a. C., o mundo parece estar em guerra – de Roma à Grécia, passando ainda pelo Egito, a civilização está à beira do conflito. Gordiano, um jovem romano que vive em Alexandria, quando não está a resolver quebra-cabeças, passa o seu tempo com Bethesda, a sua escrava, enquanto espera que o mundo volte à normalidade. No entanto, no dia em que Gordiano faz vinte e dois anos, Bethesda é raptada por bandidos que a confundem com a amante de um homem rico. Para salvar Bethesda, que afinal significa mais para si do que suspeitava, Gordiano tem de encontrar os raptores antes que eles se apercebam do seu erro e arranjem maneira de minimizar as suas perdas. Usando tudo aquilo que aprendeu com o seu pai, Gordiano tem de encontrá-los e convencê-los de que pode oferecer-lhes algo em troca da sua libertação.
À medida que as ruas de Alexandria mergulham lentamente no caos e os cidadãos começam a revoltar-se, depois de rumores sobre uma iminente invasão por parte do irmão do rei Ptolomeu, Gordiano vê-se envolvido numa perigosa trama – o saque do sarcófago de Alexandre, o Grande.

Sobre o autor:
É autor da série Roma Sub-Rosa, que tem merecido os mais rasgados elogios da crítica. Os seus romances estão traduzidos em mais de dezoito línguas e o autor tem figurado, na sua qualidade de especialista na política e vida romana em geral, em documentários no Canal História.
Saylor divide o seu tempo entre Berkeley, na Califórnia, e Austin, no Texas.
O seu site pode ser consultado em: www.stevensaylor.com

«O conhecimento enciclopédico de Saylor e o seu cuidado com o pormenor são óbvios, assim como a sua impressionante capacidade de tecer séculos de história numa narrativa de entretenimento.» Historical Fiction Review
«Saylor evoca o mundo antigo de forma mais convincente do que qualquer outro escritor da sua geração.» The Sunday Times


Sem comentários: