quinta-feira, 16 de outubro de 2014

A Mulher Má - Marc Pastor [Opinião]

Título: A Mulher Má
Autor: Marc Pastor
Páginas: 256
Editor: TopSeller
PVP: 15,98€

Sinopse:
Barcelona, 1912. Há crianças a desaparecer. Quando um cadáver é encontrado numa viela estreita, dilacerado e sem um pingo de sangue, surgem rumores bizarros sobre um «vampiro» que se move pelas sombras da cidade e que anda a roubar as almas dos inocentes.
Para a polícia trata-se apenas de mais um cadáver, num lugar onde a morte e o crime são tão frequentes que se tornaram banais. E quanto às crianças desaparecidas, ninguém quer saber dos filhos das prostitutas que povoam Barcelona.
Mas para o inspetor Moisès Corvo — um polícia rude e dissoluto, mas com um sexto sentido peculiar — este é um mistério que tem de ser resolvido, com um criminoso que afinal é uma mulher.
Gótico e chocante, A Mulher Má revela um mundo macabro, uma história verídica que nos faz duvidar de um dia ter realmente existido uma mulher tão pérfida, capaz de crimes tão monstruosos.
Um livro assombroso que agarrará o leitor da primeira à última página.

Tão cativante quanto assustador. Uma mistura de CSI com Jack, o Estripador, na Barcelona do início do século XX.

A minha opinião: 
1912. Na sombria cidade de Barcelona anda a desaparecer crianças. Mas é quando um cadáver de um homem aparece numa viela, sem um pingo de sangue, começam a surgir rumores de que há um monstro por perto, que se pode assemelhar a um vampiro...

As crianças, na sua maioria filhas de prostitutas continuam a ser relegadas para segundo plano. São invisíveis aos olhos da maioria e mesmo a polícia não se mostra muito interessada em resolver tamanho mistérios. Todos excepto o inspector Moisès Corvo que não descansa enquanto não descobrir o paradeiro das crianças desaparecidas.

Com o decorrer das investigações o investigador sombrio Corvo vai fazer uma descoberta surpreendente. O mostro que assola as ruas e vielas de Barcelona não é um homem como a maioria pensa, mas sim uma mulher.

Baseado em factos reais A Mulher Má relata alguns dados sobre a vida de Enriqueta Martí, uma mulher odiosa e pérfida, que matava crianças a seu bel prazer para comer os seus órgãos e para fazer inclusive mezinhas.

Ao longo da investigação de Moisès Corvo, vamos também acompanhando o dia, mas sobretudo a noite da Barcelona do início do século XX, onde a tuberculose e doenças sexualmente transmissíveis espreitavam ao virar da porta. A prostituição era uma constante e era também nesses meandros que se encontra a serial killer espanhola. Apesar de viver desafogadamente, a pérfida mulher além de se prostituir, prostitui ainda as crianças que sequestra, crianças que vão desde os 3 aos 14 anos.

Desconhecia completamente a história de Enriqueta e confesso que esperava mais. Estava ansiosa em ler o livro porque gosto bastante de livros sobre esta temática, mas apesar de ter sido uma boa leitura fiquei com vontade de querer saber mais sobre esta mulher, que o autor tivesse desenvolvido mais e melhor a sua vida.

O narrador , a morte, com um sentido de humor peculiar, é uma personagem a destacar no meio de tantas cuja vida é questionável. Num mundo onde até pessoas dos mais altos cargos poderão estar envolvidas e em que o silêncio é a melhor opção, Corvo, que perdeu dois filhos, não descansa até encontrar a mulher má, que é  descoberta quando sequestra uma menina e boas famílias.

Referências a outras obras e autores como Edgar Allan Poe, Bram Stoker com Drácula, Mary Shelley com Frankenstein deu mais interesse ao livro que me proporcionou uma boa leitura. 


 



Sem comentários: