terça-feira, 16 de setembro de 2014

Assírio & Alvim - Literatura - Fernando Pessoa e Maria Gabriela Llansol

Título: Introdução ao Estudo de Fernando Pessoa
Autor:
Fernando Cabral Martins
N.º de Páginas: 312
PVP: 15,50 €

Fernando Pessoa, um génio da língua portuguesa, tem sido comentado por críticos literários, filósofos, psicanalistas, sociólogos ou historiadores, e circulam a seu respeito as opiniões mais díspares. Para que melhor se conheça o conjunto da obra do escritor, respetivos heterónimos e contextos, a Assírio & Alvim publica Introdução ao Estudo de Fernando Pessoa, um livro escrito por Fernando Cabral Martins que chega às livrarias no dia 19 de setembro.
Recentemente completada a publicação da sua poesia, para além de revelados novos conjuntos de textos em prosa narrativa e ensaística, esta introdução a Fernando Pessoa percorre toda a história da escrita e as essenciais linhas temáticas da sua obra, tal como hoje é conhecida. A sua extensão e complexidade implicam que certos aspetos dela possam apenas ser referidos de passagem, mas tenta-se aqui desenhar as suas linhas principais, como as diferentes relações entre os autores inventados, ou a importância dos papéis que a política, a ciência e a filosofia desempenham em toda a cena, procurando fundamentar tudo isso nos textos e contextos do escritor.


Sobre o autor: 
Ficcionista, ensaísta e crítico, é também Professor da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Tem vindo a especializar-se em autores como Almada Negreiros, Mário de Sá-Carneiro e, claro, Fernando Pessoa. Organizou antologias críticas destes e de outros autores, publicou livros de ficção e de poesia e participou como ator em alguns filmes, como Conversa Acabada, de João Botelho. Publica regularmente textos críticos na imprensa e organiza, em  conjunto com Richard Zenith, a coleção Pessoa Breve, na Assírio & Alvim.

Título: Livro do Desassossego
Autor:
Fernando Pessoa
Organização: Richard Zenith
N.º de Páginas: 464
PVP: 16,60 €
Coleção: Pessoa Breve

A 19 de setembro, a Assírio & Alvim publica uma nova edição da versão integral do Livro do Desassossego na coleção Pessoa Breve, com edição a cargo de Richard Zenith.
Publicado pela primeira vez em 1982, quase meio século após a morte de Fernando Pessoa, o Livro do Desassossego é uma obra-prima pouco convencional, resistente às habituais classificações literárias. A palavra desassossego refere-se à angústia existencial do narrador, mas também à sua recusa em ficar quieto, parado. Sem sair de Lisboa, este viaja constantemente na sua maneira de ver, sentir e dizer. Ler este  livro, repleto de emoção e observações penetrantes, é uma experiência estranhamente libertadora.
À semelhança do que acontece com outros títulos da coleção Pessoa Breve, que conta já com sete livros, a presente edição procura, na medida possível, respeitar a visão que o próprio autor nutria para a sua publicação, inclui todo o material explicitamente destinado à obra e alguns textos adicionais que, com quase toda a certeza, lhe pertencem e cujo estatuto conjetural é, de qualquer modo, assinalado. A transcrição dos originais, constantemente melhorada ao longo dos anos, é a mais apurada de todas as edições feitas até à data.

Sobre o autor: 
Fernando Pessoa nasceu em Lisboa a 13 de junho de 1888. Em vida apenas publicou uma ínfima parte da sua vasta obra. O trabalho em redor da famosa arca pessoana continua, ainda hoje, a mostrar ao público novos inéditos, alguns deles a revelar em livros futuros desta coleção. É, a par de Camões, o maior ícone da literatura portuguesa, estando traduzido em dezenas de línguas, do espanhol ao inglês, do russo ao japonês. Faleceu a 30 de novembro de 1935 na mesma cidade que o viu nascer.

Título: A Palavra Imediata — Livro de Horas IV
Autor:
Maria Gabriela Llansol
Organização: João Barrento
N.º de Páginas: 224
PVP: 16,60 €

A Palavra Imediata é o novo Livro de Horas de Maria Gabriela Llansol, cujo título aponta desde logo para o seu conteúdo. Este quarto volume não resulta, como os anteriores, da sequência cronológica dos diários manuscritos, mas é totalmente constituído por quase mil papéis avulsos dispersos no espólio da escritora, organizados, anotados e transcritos por João Barrento. A Assírio & Alvim publica esta novidade no dia 19 de setembro.
As aparas da escrita e dos dias nesses papéis avulsos espelham, com os cadernos, o respirar diário de um ser-de-escrita para quem o mundo e a experiência só existem quando ganham esse corpo, essa volátil e sólida existência de papel. Llansol escreve, anota, transcreve, para sentir na letra a respiração do ser, os ritmos de existir, a mão a entrar no pensamento.

Este livro será apresentado e comentado por Isabel Santiago no dia 27 de setembro na sexta edição das Jornadas Llansolianas, que decorrerão em Vila Alda, Sintra, nos dias 27 e 28 de setembro.

Sobre a autora: 
Nasceu em Lisboa em 1931. É apontada por muitos como um dos nomes mais inovadores e importantes da ficção portuguesa contemporânea. Levando às últimas consequências a criação de um universo pessoal que desde os anos 60 não tem paralelo na literatura portuguesa, a obra de Maria Gabriela Llansol faz estilhaçar as fronteiras entre o que designamos por ficção, diário, poesia, ensaio, memórias, etc..
Faleceu em 2008.




Sem comentários: