sábado, 12 de julho de 2014 | By: Maria Manuel Magalhaes

Campo Santo, de W. G. Sebald, a 18 de julho nas livrarias

Título: Campo Santo
Autor: W. G. Sebald
Género: Literatura / Ficção
Tradução: Telma Costa
N.º de páginas: 208
Data de lançamento: 18 de julho
PVP: 16,60€


«Brilhante, triste, exuberante.» The Boston Globe
«Em tudo o que escreveu – da mais completa realização literária à mais breve recensão crítica –, Sebald encontrou sempre uma maneira de chegar ao seu imperativo moral.» Slate

Publicado logo após o acidente que vitimou Sebald, em 2001, este volume reúne textos sobre uma estada na Córsega. Aí, uma vez instalado num pequeno hotel, à semelhança do «método» utilizado noutras obras para aceder aos caminhos da memória – coletiva e individual –, dá longos passeios solitários pela ilha. Estas são, portanto, as notas de um viajante do tempo, na sua contínua busca pelo sentido profundo da História.
Ao conjunto de textos sobre a Córsega, segue-se uma série de pequenos ensaios literários sobre Nabokov, Kafka e Chatwin, entre outros.

Sobre o autor:
W.G. Sebald nasceu em 1944 em Wertach, na Alemanha. Viveu desde 1970 em Norwich, no Reino Unido, onde foi docente de Literatura Alemã. Prosador e ensaísta, é autor de livros que marcaram a literatura contemporânea, como Os Anéis de Saturno, Austerlitz, Os Emigrantes ou História Natural da Destruição, entre outros, tendo sido galardoado com os prémios literários Mörike, Heinrich-Böll, Heinrich-Heine e Joseph Breitbach.
W.G. Sebald morreu em dezembro de 2001.
A Quetzal inaugurou em 2012, com Do Natural, uma série dedicada às obras de W.G. Sebald.