segunda-feira, 28 de julho de 2014 | By: Maria Manuel Magalhaes

Bestseller «A Bela Americana», de Jess Walter - Um dos melhores livros do ano chega esta quinta-feira às livrarias

A ASA irá publicar a edição portuguesa do bestseller Beautiful Ruins, o tão aclamado romance do escritor Jess Walter que está atualmente a ser adaptado ao cinema.

Considerado “a leitura perfeita de férias”, o livro, cujo título em português é A Bela Americana, chegará às livrarias a 31 de julho.

Traduzido em 28 países, A Bela Americana foi incluído na selecção de Melhores Livros do Ano de uma série de publicações e sites, como The Guardian, The Times, The Sunday Times, Entertainment Weekly, Publishers Weekly, Kirkus Reviews, Goodreads, Barnes and Noble, Amazon, entre muitos, muitos outros. O livro vendeu nos Estados Unidos um milhão de exemplares.

Jess Walter, vencedor, em 2005, do prémio Edgar Allan Poe, assina aqui o seu melhor romance até ao momento. A Bela Americana, que tem por cenário uma aldeia costeira no mar da Ligúria, é um romance invulgar, que nos dá a ler um diário perdido, de cortar o coração, e nos fala de um músico vergado ao álcool e desesperado por se reencontrar.

Sobre o livro:
Pasquale é um italiano sonhador. Tem 20 anos, vive numa aldeia costeira no mar da Ligúria, é dono do hotel local. Está na praia no dia em que uma inesperada hóspede chega de barco. É uma americana alta, frágil, de uma beleza aparentemente banal. Vai caminhando hesitante pelo cais, aproxima-se, até que se vira e o olha de frente. E o seu rosto, visto no ângulo certo, é o rosto perfeito. E o momento, aquele momento – perceberá Pasquale mais tarde –, vai durar uma vida inteira.
Desde a primeira página, percebemos que A Bela Americana é um romance invulgar. Porque nos dá a ler um diário perdido, de cortar o coração. Porque nos fala de um músico vergado ao álcool e desesperado por se reencontrar. Porque nos revela um Richard Burton torturado pelo amor de Elisabeth Taylor nas filmagens de Cleópatra. E porque todas essas personagens, tão imperfeitas, tão impossivelmente românticas, estão misteriosamente ligadas umas às outras.
E todas elas existem apenas porque, um dia, a bela americana desapareceu sem deixar rasto. E porque um italiano sonhador, passado meio século, cruzou o Atlântico na esperança de a reencontrar.

Sobre o autor:
Jess Walter escreveu oito livros, alguns dos quais chegaram ao primeiro lugar na lista dos mais vendidos do New York Times. Foi finalista do National Book Award em 2006 e, no mesmo ano, finalista do prémio PEN Literary nas categorias de ficção e não ficção; recebeu, em 2005, o prémio Edgar Allan Poe. O seu trabalho está traduzido em 30 línguas e os seus contos foram publicados em várias publicações, como Best American Short Stories, Harpers, e Esquire.
O autor vive com a mulher e os três filhos na mesma casa onde cresceu, no estado de Washington.