segunda-feira, 5 de maio de 2014 | By: Maria Manuel Magalhaes

O Último Comboio para a Zona Verde, de Paul Theroux, a 9 de maio nas livrarias

Título: O Último Comboio para a Zona Verde
Autor: Paul Theroux
Género: Literatura de viagens
Tradução: Maria Filomena Duarte
N.º de páginas: 432
Data de lançamento: 9 de maio
PVP: 18,80 €

«Do coração de África até Angola, o meu último safari.»
«Paul Theroux escreveu alguns dos melhores livros de viagem dos últimos cinquenta anos.» The Spectator
«A prosa enérgica e inflamada de Theroux impele-nos pelas páginas fora. Um livro inquietante que recusa qualquer tipo de compromisso.» The Guardian
«Alguém que não tem medo de ir contra todo o discurso bem pensante e politicamente correto.» The New Statesman

Uma viagem que se inicia na Cidade do Cabo e que Theroux, passando por Angola, queria que acabasse no Norte de África. Porém, após visitar Angola, o incansável viajante decide interromper o seu caminho ascendente. As experiências-limite por que passou, a deceção com a decadência, a colonização pelo materialismo ocidental, a omnipresença da corrupção e a perda da comunhão dos povos com a natureza terão feito desta a última viagem de Theroux ao Continente Negro.
Angola sai maltratada deste livro, assim como muitas figuras de proa de organizações humanitárias que operam em África. E Portugal também. Um documento impiedoso e de gritante atualidade.

Sobre o autor:
Paul Theroux nasceu em Medford, no Massachusetts, em 1941, filho de mãe italiana e de pai canadiano de origem francesa. Frequentou a universidade no Maine e no Massachusetts (Amherst), mas foi o curso de escrita do poeta Joseph Langland que o levou a descobrir que escrever era tudo o que queria fazer na vida. Viveu em Itália, onde foi leitor; no Malawi, onde também ensinou e esteve envolvido no golpe de Estado que tentou depor o então ditador Hastings Banda; no Uganda, onde conheceu a sua futura mulher e encontrou, pela primeira vez, V.S. Naipaul (que viria a ser seu grande amigo e mentor – antes de cortarem relações em definitivo); e também em Singapura e em Inglaterra. A par das colaborações regulares que manteve ao longo dos anos com as revistas Playboy, Esquire e Atlantic Monthly, escreveu dezenas de romances (alguns adaptados ao cinema), ensaios e livros de viagens. Paul Theroux vive atualmente entre Cape Cod e o Havai.