sexta-feira, 30 de maio de 2014

O Segredo do Meu Marido - Liane Moriarty [Opinião]

Título: O Segredo do Meu Marido
Autor: Liane Moriarty
Tradução: Helena Ruão
Edição/reimpressão: 2014
Páginas: 416
PVP: 17,70€

Sinopse:
A carta do marido dizia: "Para ler apenas após a minha morte."
Mas ele estava vivo. E escondia um segredo aterrador.
Cecilia encontrou a carta acidentalmente. Na penumbra do sótão, soube de imediato que não devia lê-la. Que devia devolvê-la ao seu esconderijo, fingir nunca a ter encontrado e respeitar a vontade do marido. Afinal amava John-Paul. Juntos, tinham três filhos e uma vida sem sobressaltos. Argumentos que de pouco serviram perante a sua curiosidade crescente. E quando começou a ler, o tempo parou. A confissão de John-Paul fulminou-a como um raio, dividindo a sua vida em dois: o antes e o depois da carta. Cecilia vai ficar agora perante uma escolha impossível.
Se o segredo do seu marido for revelado, tudo o que construíram será destruído. Mas o silêncio terá um efeito igualmente devastador. Porque há segredos com os quais não se pode viver…
A minha opinião: 
Cecília preparava-se para procurar uma pedra pertencente ao Muro de Berlim, no seu sótão, para dar à sua filha do meio, Esther, obcecada pela temática, quando se depara com uma carta fechada, do seu marido. A carta, endereçada a si, deverá ser apenas aberta quando John-Paul morrer.

Mas o desejo de descobrir o segredo que o seu marido guarda é mais forte e noites mais tarde ela acaba por abrir a carta e o seu conteúdo vai mudar completamente a sua vida, e mudar a sua própria maneira de ver as coisas. Agora ela própria guarda um segredo que não sabe se o quer guardar.

Liane Moriarty, autora que só conheci agora, consegue criar uma história envolvente de uma mulher lutadora, activa, faladora e extrovertida, que está sempre por dentro da comunidade onde está inserida, querendo participar em tudo o que acontece.

Ao mesmo tempo, envolve a história de Cecília com a história de mais outras duas mulheres, todas elas provenientes da mesma localidade, mas cujos destinos são completamente diferentes entre si.

Rachel é uma mulher, já na terceira idade, cuja vida parou quando a sua filha mais velha, Janie foi assassinada quando tinha 17 anos. O assassino nunca foi descoberto e Rachel vive obcecada com o crime, de tal forma que depois de descobrir uma cassete de vídeo que pode conter uma pista de quem poderá ter sido o autor do crime, segue os seus passos e decide vingar-se.

Tess é uma mulher traída. Depois de saber que o seu marido se apaixonou por outra pessoa, Tess decide regressar às origens e volta para a sua terra natal, com o seu filho, a fim de viver com a sua mãe.

A autora descreve, sem grandes floreados, a vida destas três mulheres, acompanhando igualmente um crime que aconteceu há 28 anos. Pelo meio as histórias vão-se cruzando havendo momentos, que apesar de muito previsíveis, não tiraram significado nem valor ao livro.
O epílogo, então, é o melhor do livro. 5*

Por vezes, algumas partes dramáticas que me fizeram um nó no estômago, O Segredo do Meu Marido fez-me desejar ler mais livros da autora, e o mais breve possível.
Dos melhores livros que li este ano.

Excerto: 
"Será que um ato define para sempre quem somos? será que um ato de maldade na adolescência neutraliza vinte anos de casamento, de bom casamento, vinte anos a ser um bom marido e um bom pai?" - Pag. 197

2 comentários:

nuno chaves disse...

"Será que o segredo está relacionado com o crime???"
Épá! Maria, fiquei com água na boca, e esta tua opinião vem simplesmente dar mais azo a isso.
Vou ler....

Maria Manuel Magalhaes disse...

Será que te Nuno?
Se te dissesse perdia um pouco a piada ;)
Tens de ler.