segunda-feira, 26 de maio de 2014

A Rapariga Inglesa - Daniel Silva [Opinião]

Título: A Rapariga Inglesa (Gabriel Allon #13)
Autor:
Daniel Silva
Género: Literatura / Thriller
Tradução: Vasco Teles de Menezes
N.º de páginas: 469
PVP: 17,70 €

Madeline Hart é uma estrela ascendente no partido britânico no poder: bonita, inteligente, motivada para o sucesso por uma infância pobre. Mas Madeleine tem também um segredo sombrio: é amante do primeiro-ministro, Jonathan Lancaster. Os seus raptores descobriram o romance e decidiram que Lancaster deve pagar pelos seus pecados. Receoso de um escândalo que lhe destrua a carreira, ele decide lidar com o caso em privado, sem o envolvimento da polícia britânica. Trata-se de uma decisão arriscada, não só para si próprio, como para o agente que conduzirá as buscas.

Entra em cena Gabriel Allon — assassino implacável, restaurador de arte e espião —, para quem as missões perigosas e a intriga política não são novidade. Com o relógio a contar, Gabriel tenta desesperadamente trazer Madeleine de volta a casa em segurança. A sua missão leva-o do mundo criminoso de Marselha a um vale isolado nas montanhas da Provença, depois aos bastidores do poder londrino e, finalmente, a um clímax em Moscovo, uma cidade de espiões e violência, onde há uma longa lista de homens que desejam ver Gabriel morto.

Desde as páginas de abertura até ao chocante final, em que se revelam os verdadeiros motivos por detrás do desaparecimento de Madeleine, A Rapariga Inglesa irá deixar os leitores completamente mergulhados na história.

A minha opinião:
Madeline Hart, futura jovem estrela no partido britânico, desaparece na Córsega e não deixa qualquer rasto. Linda, inteligente, e com grandes relações no partido do poder, Madeline desaparece quando estava a passar férias com os amigos. Um jantar com um desconhecido poderá estar na resolução do caso, mas quando chega uma carta ao departamento do MI5 com o ultimato: "Tem sete dias ou a rapariga morre" Seymour, só vê uma forma de a encontrar com vida: contactar o seu velho amigo de Gabriel Allon.


Numa aventura pela Córsega, Marselha, Londres e Moscovo, Gabriel conta com a preciosa ajuda de um amigo Keller, um ex-militar, agora assassino a soldo, que já entrou numa outra aventura de Allon. Isto porque além de desejarem encontrar a rapariga, o objectivo principal é tentar evitar um escândalo. É que além da carta do ultimato, Seymour mostrou um vídeo onde Madeline é obrigada a confessar o seu envolvimento sexual com o primeiro-ministro britânico.

Tudo leva a crer que o rapto não está apenas relacionado com o resgate avultado, mas com algo mais, o que leva Allon a uma investigação profunda nos meandros da política inglesa e russa.

Décimo terceiro livro da série Gabriel Allon, Daniel Silva traz-nos com A Rapariga Inglesa uma história com desfecho um tanto ou quanto previsível, mas que leva o leitor a viajar com o protagonista em mais uma aventura de espionagem. Allon prova mais uma vez que continua a ser uma escolha acertada no que toca a este género de crimes, com alguma violência à mistura, perpretada sobretudo pelo comparsa Keller, mas confesso que gostava de ter visto mais um pouco da vida pessoal de Gabriel, tanto com a sua esposa Chiara como com a restauração de obras de arte, no qual ele é exímio.

Sem comentários: