quarta-feira, 12 de março de 2014

Assírio & Alvim publica mais dois livros de Sophia de Mello Breyner Andresen

Título: Dia do Mar
Autor:
Sophia de Mello Breyner Andresen
Prefácio: Gastão Cruz
N.º de Páginas: 128
PVP: 13,30 €

Título: O Cristo Cigano
Autor:
Sophia de Mello Breyner Andresen
Prefácio: Rosa Maria Martelo
N.º de Páginas: 56
PVP: 11,00 €

No próximo dia 14 de março chegam às livrarias as novas edições de Dia do Mar e O Cristo Cigano, com prefácios, respetivamente, de Gastão Cruz e Rosa Maria Martelo.
Dia do Mar é o segundo livro de Sophia de Mello Breyner Andresen, publicado em 1947. Aqui, como de resto em muita da sua obra, a poeta busca a perfeição, a pureza e a harmonia, utilizando alguns lugares recorrentes como o mar, a praia, a casa e o jardim. Visitando a infância, onde aprendeu a ouvir as vozes das coisas, o mar é aqui uma fonte de purificação e um lugar onde tudo adquire sentido.
O Cristo Cigano foi publicado pela primeira vez em 1961 e sobre ele teve uma grande influência o poeta João Cabral de Melo Neto. No prefácio de Rosa Maria Martelo a esta edição podemos ler que «[…] O Cristo Cigano é um livro absolutamente singular no conjunto da poesia de Sophia de Mello Breyner Andresen, ao que não será alheio o facto de ter sido escrito sob o signo do encontro da autora com um poeta que também tinha a paixão da geometria e do concreto e a mesma solidariedade com o sofrimento humano».

Sobre a autora: 
Sophia de Mello Breyner Andresen nasce a 6 de novembro de 1919 no Porto, onde passa a infância. Entre 1936 e 1939 estuda Filologia Clássica na Universidade de Lisboa. Publica os primeiros versos em 1940, nos Cadernos de Poesia. Casada com Francisco Sousa Tavares, passa a viver em Lisboa. Tem cinco filhos. Participa ativamente na oposição ao Estado Novo e é eleita, depois do 25 de Abril, deputada à Assembleia  Constituinte.
Autora de catorze livros de poesia, publicados entre 1944 e 1997, escreve também contos, histórias para crianças, artigos, ensaios e teatro. Recebeu entre outros, o Prémio Camões 1999, o Prémio Poesia Max Jacob 2001 e o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana. A sua obra está traduzida em várias línguas. Faleceu a 2 de julho de 2004, em Lisboa.


Sem comentários: