quarta-feira, 13 de novembro de 2013 | By: Maria Manuel Magalhaes

Esfera dos Livros: Saiba quem foi "Gungunhana. O Último Rei de Moçambique"

O autor Manuel Ricardo Miranda conta neste empolgante romance, a história de Gungunhana, o gigante e terrível rei de Moçambique, um homem que todos queriam capturar, desde Mouzinho de Albuquerque, que ambicionava honra e fama, a Sousa, senhor de terras moçambicanas, que queria vingar-se da traição da sua mulher Kali, que fugiu para se tornar amante do Leão de Gaza.

Sinopse:
Gungunhana, o gigante e temido rei de Moçambique, era o homem que todos queriam. Mouzinho de Albuquerque, o oficial da cavalaria portuguesa, ambicionava honra e fama. Ao iniciar a marcha até Chaimite tinha como missão capturar o régulo africano e submeter as populações locais ao poder da bandeira nacional. Sousa, senhor de possessões em terras moçambicanas, junta-se a Mouzinho de Albuquerque com um único e secreto objetivo: matar, com as suas próprias mãos, Gungunhana e vingar-se da traição da sua mulher Kali, que fugiu para se tornar amante do Leão de Gaza, como era conhecido. Já Pedro, braço direito do comandante português, tinha sede de aventura e descoberta. Talvez assim conseguisse esquecer um desgosto de amor que lhe atormentava a alma.  O autor Manuel Ricardo Miranda transporta-nos, neste empolgante romance, para o universo africano dos finais do século XIX. Pela sua escrita vivemos as cerimónias iniciáticas, assistimos às grandes caçadas de elefantes, aos combates entre tribos, sentimos o cheiro do capim. E percebemos que África é um território com alma própria, mística, onde a realidade muitas vezes não é o que parece. Após uma marcha de três dias, as tropas portuguesas alcançam, cercam Chaimite e prendem o último rei de Moçambique. Mouzinho tinha nas mãos o homem que sempre desafiou a soberania e as autoridades portuguesas, não olhando a meios para atingir os seus fins. Sem recear inimigos ou os revesses do destino. Em Portugal todos festejam o enorme feito. Mas, estes homens, movidos pela ambição desenfreada de glória e poder, cedo percebem que as cinzas, o sangue, os gritos os marcaram a ferro e fogo nestas terras quentes que parecem amaldiçoadas. A felicidade foge por entre os dedos e as suas vidas ficarão para sempre destroçadas.

Sobre o autor:
Manuel Ricardo Miranda nasceu no Monte Estoril (Cascais) em 1943. Licenciou-se em Economia pela Universidade do Porto. Ao longo da sua vida profissional trabalhou em várias empresas nas áreas de consultoria e gestão. Após a reforma, dedicou-se à ficção histórica, tendo publicado em 2008 o romance Ginga, Rainha de Angola. Este é o seu segundo romance.