segunda-feira, 5 de Agosto de 2013 | By: Maria Manuel Magalhaes

Inferno - Dan Brown [Opinião]

Título: Inferno
Autor:
Dan Brown
Género: ficção
Data de lançamento: 10 de julho
PVP: 22,20€

Sobre o livro:
«Procura e encontrarás.» É com o eco destas palavras na cabeça que Robert Langdon, o reputado simbologista de Harvard, acorda numa cama de hospital sem se conseguir lembrar de onde está ou de como ali chegou. Também não sabe explicar a origem de certo objeto macabro encontrado escondido entre os seus pertences. Uma ameaça contra a sua vida irá lançar Langdon e uma jovem médica, Sienna Brooks, numa corrida alucinante pela cidade de Florença. A única coisa que os pode salvar das garras dos desconhecidos que os perseguem é o conhecimento que Langdon tem das passagens ocultas e dos segredos antigos que se escondem por detrás das fachadas históricas. Tendo como guia apenas alguns versos do «Inferno», a obra-prima de Dante, épica e negra, veem-se obrigados a decifrar uma sequência de códigos encerrados em alguns dos artefactos mais célebres da Renascença –esculturas, quadros, edifícios –, de modo a poderem encontrar a solução de um enigma que pode, ou não, ajudá-los a salvar o mundo de uma ameaça terrível… Passado num cenário extraordinário, inspirado por um dos mais funestos clássicos da literatura, Inferno é o romance mais emocionante e provocador que Dan Brown já escreveu, uma corrida contra o tempo de cortar a respiração, que vai prender o leitor desde a primeira página e não o largará até que feche o livro no final.

A minha opinião: 
Como fã de Dan Brown estava com grandes expectativas em relação a este livro, até porque nos leva novamente a Itália, um país que tenho de conhecer.

Tudo começa num quarto de hospital de Florença, quando Robert Langdon acorda e não reconhece onde está nem o que fez nas horas anteriores. De facto, Langdon aparenta uma amnésia leve, que lhe afecta apenas os últimos acontecimentos da sua vida.

Quando está a ser examinado por Sienna Brooks e o médico de serviço, entra uma mulher estranha ao hospital e desata a disparar, matando o médico de Langdon. Perante tal cenário, não resta alternativa a Langdon que não seja a fuga. Como companheira terá a médica Sienna que o vai albergar em sua casa. E é em casa da jovem médica que esta lhe revela que o seu casaco de tweed tem guardado um cilindro estranho que só abre mediante uma impressão digital precisa. Continuando a não se lembrar de nada, Langdon decide, apesar de céptico, a colocar o seu dedo no cilindro e qual não é o seu espanto que o mesmo abre revelando uma réplica do mapa de Botticelli baseado no Inferno de Dante, intitulado La Mappa dell' Inferno". Isso é o ponto de partida para uma investigação desenfreada de Langdon que passará por vários locais de Florença, Veneza e Istambul.

A persegui-lo encontram-se as autoridades italianas e a OMS, que julga serem os seus inimigos que o impedirão a descobrir o porquê da sua súbita amnésia e também o enigma que transportava consigo. Com a investigação Langdon descobre que terá de decifrar os variados códigos que o cientista Bertrand Zobrist colocou em vários locais antes de se suicidar.

A sobrepopulação mundial, a peste negra que dizimou 1/3 da população mundial no século XIV, e as regras pelas quais se gere a Organização Mundial de Saúde no que toca ao combate às doenças, são os temas abordados neste último livro de Dan Brown.


Achei interessante a forma como Brown aborda o tema da sobrepopulação, colocando uma riqueza na personagem de Bertrand que apesar de morto esteja sempre presente ao longo do livro. Dá que pensar algumas das conclusões a que o escritor chega, mas os meios não podem justificar os fins. Gostei dos locais que Brown nos deu a conhecer, algumas preciosidades como Os Cavalos de S. Marcos, a Máscara Mortuária de Dante, o quadro de Botticelli e outras quantas levou-me a pesquisar estas imagens na internet para poder perceber um pouco mais da história (na imagem em baixo estão apenas quatro exemplos da arte retratada no livro).

Para quem gosta do autor e do seu estilo de escrita vai gostar deste seu novo livro. Capítulos curtos, suspense q.b. acção, e a junção de história à sua própria estória.


A desilusão foi o seu final, que me leva a não dar 5 estrelas a Inferno.

Excertos:

"Quando todas as província do mundo estiverem tão cheias de habitantes que estes já não sejam capazes de subsistir onde se encontram nem de se deslocar para outro lugar [...] o mundo purgar-se-á." Maquiavel.

"Os lugares mais tenebrosos do Inferno estão reservados àqueles que mantêm a neutralidade em tempos de crise moral."



2 marcadores:

Maria João disse...

Estou desejando ler esse, uma vez que gosto do autor e já li os outros todos. Mas essa parte do final desiludir e de um comentário no face onde alguém diz que DB exagera nas partes cientificas, preocupa-me. Aliás, apesar de gostar e de achar que são bons, os livros perdem um pouco de adrenalina com tanta explicação. Não íamos deixar de ler mesmo que ele não explicasse tão a fundo as coisas... Duvido que os livros de DB tenham carácter didáctico, por isso, passavam mt bem sem tanta justificação. Mas isso não me vai impedir. Bjks

Maria Manuel Magalhaes disse...

Olá Maria João,

Se já leste os anteriores lê este também. É sempre o mesmo estilo, mas eu continuo a gostar apesar de por vezes haver explicações a mais. Mas se calhar é essa mesma fórmula que resulta nos livros dele e o faz vender mais.