sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Rita Ferro Alvim - Sessão de Autógrafos

Novidade Esfera dos Livros: A Troika e os 40 Ladrões de Santiago Camacho

Sabe quem governa o mundo? Qual é o poder real dos políticos? Até que ponto a nossa vida é condicionada por organizações internacionais e corporações privadas? Qual o papel dos paraísos fiscais que dão abrigo ao dinheiro do crime ou da corrupção? Por que se permite a existência destes territórios sem lei? O que está realmente a acontecer na economia mundial, como chegámos a esta situação e quem está a ganhar com a crise?

Porque confiamos nos planos de austeridade do FMI quando o seu processo de supervisão às políticas económicas dos países-membros não se conseguiu adiantar à crise económica? Porque confiamos em agências de classificação de risco que destroem as economias mais fracas com descidas de rating, quando, por exemplo, em 2007, mantiveram a classificação da Lehman Brothers até ao momento em que esta entrou em bancarrota?

A Esfera dos Livros convidou o jornalista Santiago Camacho, para vir a lisboa nos dias 23 e 24 de Fevereiro responder a estas questões e explicar os bastidores da crise económica atual e porque é que aponta o dedo ao Fundo Monetário Internacional, ao Banco Mundial, à Organização Mundial do Comércio e às agências de rating.

Ao longo destas páginas ficamos a conhecer factos surpreendentes da atuação do FMI, dos países onde atuou, dos países que não lhe abriram as suas portas e que hoje recuperam economicamente sem a ajuda desta organização, e das agências de rating e das pessoas que as comandam, cujas decisões definem a nossa forma de viver, apesar de nós nunca os termos elegido democraticamente.


Santiago Camacho, escritor e jornalista, colabora em vários meios de comunicação social espanhóis. Uma grande parte do seu trabalho centra-se em temas heterodoxos, como as sociedades secretas, os serviços de inteligência e as teorias da conspiração.

Dia 27 de fevereiro chega às livrarias mais um livro da rainha do policial europeu: Um Lugar Incerto é o mais recente romance da francesa Fred Vargas

Título: Um Lugar Incerto
Autor: Fred Vargas
Tradutor: Isabel St. Aubyn
Págs: 328
PVP: 16,60 €
Coleção: Alta Tensão

Com o comissário Adamsberg, o mais popular dos seus personagens, viajamos por Londres, por Paris e pela Sérvia, em busca da solução de crimes tenebrosos que só o seu engenho consegue resolver.
De destacar também o humor subtil de Fred Vargas, algo raro no policial, e que contrasta de forma natural com as terríveis mutilações e assassinatos presentes na narrativa.

O livro:
O comissário Adamsberg encontra-se em Londres a convite da Scotland Yard para assistir a um congresso de três dias. A estadia decorre tranquilamente até ao momento em que Radstock, o seu colega inglês, é alertado para uma estranha ocorrência: à entrada do antigo cemitério de Highgate apareceram dezassete sapatos… com os respetivos pés lá dentro.
Enquanto a investigação começa, a delegação francesa regressa a casa e é confrontada com um crime horrível numa mansão dos subúrbios de Paris: um jornalista especializado em temas judiciais foi, à primeira vista, triturado. Adamsberg consegue relacionar os dois casos e descobre uma pista que o levará até à Sérvia, a uma pequena e misteriosa aldeia onde, reza a lenda, terá nascido o mito dos vampiros.

Sobre a autora:
Fred Vargas (pseudónimo de Frédérique Audouin-Rouzeau) nasceu em Paris em 1957. Estudou História e Arqueologia e publicou vários romances policiais que estão traduzidos em trinta e cinco países. Unanimemente reconhecidos como a rainha francesa do polar, os seus livros foram galardoados com numerosos prémios: o Prix Mystère de la Critique (1996 e 2000), o Grande Prémio de Novela Negra do Festival de Cognac (1999), o Trofeo 813, o Giallo Grinzane (2006) e o CWA International Dagger (2006, 2007 e 2009).
Só em França, as suas obras venderam já mais de cinco milhões de exemplares.

Imprensa:
A rainha francesa do policial não parece disposta a abdicar do seu trono. Livres Hebdo
Um Lugar Incerto arrasta-nos com mestria para uma investigação sinuosa que deixa o leitor sempre na expectativa. Fred Vargas eleva o policial à categoria de grande arte. Elle
Um Lugar Incerto é uma história policial que nos prende da primeira à última página, uma fantasia literária de uma liberdade singular. Télérama
Fred Vargas é uma das poucas escritoras originais do género policial: inquietante, rebelde, divertida e poética. The Times
Fred Vargas, já galardoada por três vezes com o CWA International Dagger, mantém firmemente controlado o enredo invulgar do seu livro até culminar num final surpreendente. Publishers Weekly
Fred Vargas é umas das escritoras mais entusiasmantes e criativas da atualidade editorial. Independent on Sunday
O melhor livro do comissário Adamsberg até à data. Um dos melhores livros do ano. The Globe and Mail

Guerra & Paz: «Nos sonhos começam as responsabilidades» - uma obra-prima da literatura americana

Título: «Nos Sonhos Começam as Responsabilidades e outras histórias»
Autor: Delmore Schwartz
Género: Ficção - Contos
Preço: 17.00€
Data de Saída: 17 de Fevereiro

«Ó Delmore, que saudades tenho de ti. Foste a minha inspiração para escrever. Foste o homem mais excepcional que conheci... Eras um génio. Amaldiçoado» Lou Reed

Delmore Schwartz nasceu em 1913. Poeta e ficcionista, foi o maior expoente literário da sua geração. Em 1935 escreveu «Nos Sonhos Começam as Responsabilidades e outras histórias», obra-prima da literatura norte-americana do século XX. O prefácio desta edição é assinado por Lou Reed, seu aluno e confesso admirador.

«Nos Sonhos Começam as Responsabilidades e outras histórias» conta a história de um jovem, cujo nome nunca saberemos, que assiste à projecção de um filme mudo num velho cinema de Nova Iorque. Para seu espanto as imagens que desfilam à sua frente são as do romance dos próprios pais. Um livro que é uma ode nostálgica à cidade que nunca dorme. A mais bela, alucinatória e comovente que alguma vez terá sido escrita.

Sobre o autor:

Delmore Schwartz nasceu em 1913, filho de emigrantes judeus. Poeta e ficcionista, foi o maior expoente literário da sua geração que, nos Estados Unidos, cresceu com a Depressão, ganhando proeminência na II Guerra Mundial.
Em Julho de 1935 Delmore escreveu «Nos Sonhos Começam as Responsabilidades», definitivamente a sua obra maior. Amores agitados e a dissipação no álcool cruzam-se com a vida de escritor e a vida académica. Encantava os seus alunos, um dos quais, Lou Reed, o louva no extraordinário prefácio que se publica. Delmore morreu na miséria, em 1966. O seu corpo esteve na morgue três dias sem que ninguém o reclamasse.

Chega a Portugal a Bíblia dos pais: «Como falar para as crianças ouvirem e ouvir para as crianças falarem»

Título: «Como falar para crianças ouvirem e ouvir para crianças falarem»
Autor: Adele Faber e Elaine Mazlish
Género: Não Ficção - Educação
Preço: 17.50€
Data de Saída: 17 de Fevereiro

«Como falar para as crianças ouvirem e ouvir para as crianças falarem» é um clássico traduzido em todo o mundo e está no top da Amazon há mais de 20 anos.
Através de um método de comunicação útil e eficaz, este livro ensina os pais a resolver problemas do dia-a-dia de forma inovadora. Escrito numa linguagem simples, com exemplos práticos e imagens que ilustram situações reais, os leitores aprendem, entre outras coisas a: lidar com os sentimentos negativos dos filhos - frustração, decepção; exprimir a raiva sem ferir; usar alternativas ao castigo e à palavra "não".

Sobre as autoras:

Adele Faber e Elaine Mazlish, reconhecidas internacionalmente, são duas especialistas em comunicação entre adultos e crianças. Conquistaram a gratidão dos pais e o apoio entusiástico da comunidade profissional. São autoras de vários livros New York Times Bestsellers. Os seus vídeos e programas de workshop produzidos pela PBS são utilizados por milhares de grupos de pais em todo mundo. Já foram convidadas para os mais destacados programas de televisão desde Good Morning America a Oprah.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Novidade Asa: O Colégio de Todos os Segredos, de Gail Godwin

Título: O Colégio de Todos os Segredos
Autor: Gail Godwin
PVP: 17,50 €
N.º de Páginas: 512

“Um grandioso romance de amor, perda, lealdade, segredos, rivalidades e fé, na vida de um conjunto de personagens encantadoras e imperfeitas.”

Sobre o livro:
Mount St. Gabriel’s é um dos mais prestigiados colégios femininos americanos. Cada ano lectivo vê chegar novos rostos e dita um novo equilíbrio na hierarquia social da escola. No Outono de 1951, uma das turmas destaca-se pela excelência e singularidade, duas características que, juntas, são potencialmente imprevisíveis. Apenas a jovem professora Kate Malloy e a rígida matriarca da escola, a madre Suzanne Ravenel, se apercebem de que as espera um ano invulgar.
Não poderiam, claro, imaginar até que ponto a história do próprio colégio se alteraria. Tudo começa quando Tildy Stratton, a incontestada líder da turma, abandona a sua fiel aliada, Maud, para se aproximar de Chloe Starnes, uma nova aluna que ficou recentemente órfã após a morte prematura e misteriosa da mãe.
Esta amizade preenche um vazio nas vidas das duas jovens e põe em marcha uma série de acontecimentos que vão ameaçar a delicada harmonia da escola e mudar para sempre a vida de todos.
Cinquenta anos depois, com o colégio há muito encerrado, a madre Ravenel recorda esse ano, cruzando passado e presente, numa derradeira tentativa de se reconciliar com as origens trágicas daquele que ficaria conhecido com “o ano tóxico”.

Imprensa Estrangeira
“Poderoso.” The New York Times
“Fascinante.” O: The Oprah Magazine
“Uma das mais inteligentes e estimulantes escritoras contemporâneas.” Chicago Sun-Times
“Se tenciona ler apenas um grande romance este ano, este talvez seja o mais indicado… Um livro à moda antiga sobre ciúmes e paixão num colégio católico para raparigas, escrito com profundidade e humor.”Bookpage
Link

Sobre a autora:
Gail Godwin nasceu em 1937, em Birmingham, no Alabama, Estados Unidos. Após o curso de Jornalismo na Universidade da Carolina do Nortte em 1959, foi repórter do Miami Herald e trabalhou na embaixada americana em Londres. Fez um mestrado e um doutoramento em Inglês na Universidade do Iowa, em 1968 e 1971, onde estudou com John Irving e John Casey, tendo como professor Kurt Vonnegut. Foi por três vezes finalista do National Book Award e é autora de doze romances aclamados pela crítica e pelo público. Vive atualmente em Woodstock, Nova Iorque.
Para mais informações sobre a autora pode consultar o site - www.gailgodwin.com

Lançamento de «Por Acaso», no Porto


Este domingo, 19 de Fevereiro, às 17h, na FNAC de Santa Catarina é lançado o livro «Por Acaso - Casos de Vida, Casos de Morte», escrito pela psicóloga Lara Morgado. A apresentação está a cargo professor José Eduardo Pinto da Costa. «Por Acaso» chegou às livrarias a 30 de Janeiro e já conquistou os principais tops.

Clube do autor com página dedicada às colecções de livros e infantis no facebook

O Clube do Autor criou uma página no Facebook para dedicada as colecções de livros infantis.

Os interessados podem aceder aqui:

https://www.facebook.com/pages/Livros-Infantis-e-Juvenis-Clube-do-Autor/109712595824917#!/pages/Livros-Infantis-e-Juvenis-Clube-do-Autor/109712595824917?sk=wall

Novidades Presença para a 2.ª quinzena de Fevereiro

Título: Raposas Inocentes
Autor: Torey Hayden
P.V.P.: 14,94 €
Nº na Coleção: 521
Data 1ª Edição: 14/02/2012
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4739-6
Nº de Páginas: 308
Sinopse: Abundance, no estado norte-americano do Montana, foi outrora uma cidade mineira cheia de vida. Agora, porém, assemelha-se mais a uma cidade-fantasma que não oferece quaisquer perspetivas aos seus habitantes. Dixie acabou de perder um filho de e apoia-se numa relação com Billy, um homem que não consegue manter um emprego. Spencer é um ator de Hollywood que se esconde dos paparazzi no seu rancho, mas que não pode fugir da sua relação com o filho, Tennesee. É então que Billy decide pôr em prática um plano que levará estas quatro personagens a confrontar-se com verdades dolorosas acerca das suas vidas.

Raposas Inocentes é um romance intenso, em que a autora do bestseller mundial A Criança que Não Queria Falar reflete sobre as emoções humanas com realismo e consistência.

Título: Scarpetta
Autor: Patricia Cornwell
P.V.P.: 17,90 €
Coleção: O Fio da Navalha
Nº na Coleção: 113
Data 1ª Edição: 14/02/2012
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4777-8
Nº de Páginas: 404
Sinopse: Quando a Polícia de Nova Iorque lhe pede para examinar um indivíduo ferido que se encontra na ala de detenção psiquiátrica do Hospital de Bellevue, Kay Scarpetta deixa o seu trabalho forense na Carolina do Sul para desvendar este caso. O paciente, Oscar Bane, pedira especificamente que a chamassem, e conta-lhe uma das histórias mais bizarras que ela alguma vez ouviu, informando-a de que os seus ferimentos foram infligidos no decurso de um crime... que ele não cometeu.

Título: Do lado de cá do mar - Crónicas de um americano em Lisboa
Autor: Philip Graham
P.V.P.: 11,61 €
Coleção: Destaques
Nº na Coleção: 64
Data 1ª Edição: 14/02/2012
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4736-5
Nº de Páginas: 204
Sinopse: Philip Graham é um apaixonado por Portugal e por Lisboa, uma paixão que se alicerça num conhecimento profundo da cultura portuguesa e que se materializa em cada página deste livro. Trata-se de uma série de textos, entre a crónica, a literatura de viagens e as memórias familiares, em que o autor relata o ano que viveu no nosso país na companhia da mulher e da filha. Graham leva-nos por um périplo pelas calçadas lisboetas, pela culinária, pelo fado, que é também um périplo interior, histórico e literário e que nos faz redescobrir os encantos de se ser português. Do Lado de Cá do Mar conta com uma introdução da autoria de Rui Zink.

Título: Caça ao escaravelho azul - 1ª parte
Autor: Tea Stilton
P.V.P.: 7,65 €
Nº na Coleção: 7
Data 1ª Edição: 14/02/2012
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4738-9
Nº de Páginas: 128
Sinopse: «Uma incrível caça ao tesouro aguarda as Tea Sisters no Egito! Chegaram para participar numa tranquila escavação arqueológica, e vão encontrar-se imersas nos mistérios dos antigos faraós, incluindo templos escondidos, enigmas e perseguições...»

Desportiva, atrevida e fascinante, Tea Stilton é a enviada especial do Diário dos Roedores, o famoso jornal dirigido pelo seu irmão Geronimo Stilton. Os livros da Tea falam da amizade e das aventuras de um grupo de cinco novíssimas investigadoras, as Tea Sisters!


Título: Senhor Cócegas
Autor: Roger Hargreaves
P.V.P.: 2,69 €
Nº na Coleção: 11
Data 1ª Edição: 14/02/2012
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4742-6
Nº de Páginas: 36
Sinopse: O Senhor Cócegas nunca passava despercebido... Por isso tinha aquele nome invulgar! Vem conhecê-lo nesta série onde o humor e os afetos andam sempre de mãos dadas!

«Senhoras e Senhores» é uma coleção que poderá dirigir-se tanto a crianças a partir dos quatro anos, como a adultos, que procurem um gift book, simbólico e humorístico, que retrate pessoas ou situações do quotidiano em traços gerais e caricaturados.

Título: Senhora pequenina
Autor: Roger Hargreaves
P.V.P.: 2,69 €
Nº na Coleção: 12
Data 1ª Edição: 14/02/2012
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4748-8
Nº de Páginas: 32
Sinopse: A Senhora Pequenina era tão pequenina que quase ninguém a via, mas isso não significa que não pudesse ser muito feliz... Vem conhecê-la nesta série onde o humor e os afetos andam sempre de mãos dadas!

«Senhoras e Senhores» é uma coleção que poderá dirigir-se tanto a crianças a partir dos quatro anos, como a adultos, que procurem um gift book, simbólico e humorístico, que retrate pessoas ou situações do quotidiano em traços gerais e caricaturados.

Título: Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões - Contados às Crianças e Lembrados aos Povo
Autor: João de Barros
P.V.P.: 10,72 €
Editora: Marcador
Data 1ª Edição: 14/02/2012
Nº de Edição:
ISBN: 978-989-84-7024-9
Nº de Páginas: 136
Sinopse: Era uma vez um povo de marinheiros e de heróis, o povo português, o nosso povo, que já lá vão muitos anos mais de quatrocentos quis descobrir o caminho marítimo para a Índia. A Índia aparecia então, aos olhos de todos os Europeus, como terra de esplendor e de riqueza, que todos os homens desejavam, mas onde era difícil, quase impossível chegar.
Quatro pequenos navios - tão pequenos sobre o imenso, ignorado Oceano! - Quatro naus comandadas pelo grande capitão Vasco da Gama lançaram-se através do Atlântico, só conhecido até ao Cabo da Boa Esperança, dobraram esse Cabo e puseram-se de vela para a região que demandavam.
O vento era brando, o mar sereno. Até então a viagem correra sossegada. Mas os perigos seriam constantes, a travessia arriscada, a viagem longa. E ninguém sabia ao certo o rumo a seguir, pois nunca outra gente se atrevera sequer a tentar tão comprida e custosa navegação.
Só a coragem e a audácia dos Portugueses seria capaz da proeza heroica!
Assim inicia João de Barros a sua adaptação em prosa de Os Lusíadas, o poema épico português. Em Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões contados às Crianças e Lembrados ao Povo, o autor condensa e simplifica a leitura dessa joia da literatura nacional, tornando-a acessível a um público mais jovem, mas interessado em conhecer a sua História e as suas Origens.

Título: As primeiras palavras divertidas do Bolinha
Autor: Eric Hill
P.V.P.: 8,96 €
Coleção: Diversos
Nº na Coleção: 137
Data 1ª Edição: 14/02/2012
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-4603-0
Nº de Páginas: 10
Sinopse: Neste livro há muitas palavras novas e divertidas para aprender.
Os amiguinhos do Bolinha vão adorar fazer deslizar as imagens coloridas para descobrirem as palavras que estão escritas debaixo delas.

Recomendado dos 0 aos 3 anos.

Título: Sociologia Geral - A Organização Social
Autor: Guy Rocher
P.V.P.: 11,25 €
Relançamento
Nº na Coleção: 8
Data 1ª Edição: 02/02/1989
Nº de Edição:
ISBN: 978-972-23-2391-8
Nº de Páginas: 248
Sinopse: A matéria deste segundo volume da Sociologia Geral incide sobre temas como sociedades tradicionais e tecnológicas, sociedades industriais e pós-industriais, as noções de função, estrutura e sistema, e ainda as questões que se prendem com a transformação social e a ação histórica.

Sociologia Geral é uma obra incontornável para quem pretenda iniciar-se na área dos estudos sociais.

Apresentação da obra "Isabel I de Inglaterra e o seu médico Português" de Isabel Machado. dia 22 de Fevereiro, às 18h30, no El Corte Inglés

Porto Editora: Livro mais vendido de sempre no Brasil chega a Portugal: Ágape de Padre Marcelo Rossi

Título: Ágape
Autor: Padre Marcelo Rossi
Págs: 120
Capa: mole com badanas

PVP: 13,30 €

Tirando, claro está, a Bíblia, o maior sucesso editorial de sempre no Brasil é um livro de um padre católico. Mas não de um padre comum: o Padre Marcelo Rossi é uma referência para os brasileiros e o sucesso de Ágape – mais de 7 milhões de exemplares vendidos – comprova-o. A obra propõe interpretações do Evangelho de São João e está à venda em Portugal a partir de 27 de fevereiro.
Ex-professor de Educação Física, e formado também em Teologia e Filosofia, o Padre Marcelo Rossi possui um percurso assinalável na divulgação da fé através da música e da comunicação social. Tem quatro programas semanais na televisão (um deles na Rede Globo) e um programa diário numa rádio nacional. Celebra missas campais para milhares de pessoas (já encheu estádios de futebol e um autódromo com 3 milhões de pessoas!) e, ao longo da carreira, viu os seus discos venderem mais de 12 milhões de exemplares.
Figura extraordinária, o Padre Marcelo Rossi recebeu das mãos do Papa Bento XVI o Prémio Van Thuân – Solidariedade e Desenvolvimento 2010, como reconhecimento pela sua «dedicação ao catolicismo», enquanto «evangelizador moderno».
Os direitos de autor relativos a Ágape revertem para a construção do Santuário Nossa Senhora Mãe de Deus – Theotókos, em Jurubatuba, Santo Amaro, São Paulo, no Brasil.

PADRE MARCELO ROSSI EM PORTUGAL
O Padre Marcelo Rossi vai estar em Portugal de 5 a 9 de março para apresentar Ágape. As sessões de lançamento vão ter lugar no auditório da Rádio Renascença, a 7 de março, e na FNAC Norteshopping, a 9.
● Lisboa – 07/03, 17:30 – Auditório Rádio Renascença (Rua Ivens)
● Porto – 09/03, 18:30 – FNAC Norteshopping (Matosinhos)

Sobre o autor:
Nascido na cidade de São Paulo em 1967, Marcelo Mendonça Rossi formou-se em Educação Física, em 1989. Um ano depois, ingressou no Seminário da Diocese de Santo Amaro, onde foi ordenado sacerdote. Em poucos anos tornou-se num ícone do catolicismo no Brasil. Além da sua intensa atividade eclesiástica, o Padre Marcelo Rossi atua fortemente na divulgação da fé nos meios de comunicação: no seu programa de rádio diário, em missas transmitidas pela televisão e numa prolífica carreira musical.
Ágape é já o maior sucesso da edição brasileira, tendo vendido até ao momento mais de 7 milhões de exemplares.
Mais informações em: www.padremarcelorossi.com.br

Sinopse:
Ágape é o amor incondicional, o amor generoso, o amor sem limites. Partindo desse conceito, o Padre Marcelo Rossi constrói uma obra bela e tocante. Uma pausa, um instante de paz no meio das turbulências diárias. Propondo interpretações do Evangelho de São João, Ágape aborda questões como o amor, a tolerância, a humildade e o perdão. E, no fim de cada capítulo, o livro é iluminado por inspiradoras orações que retomam cada um desses temas. Uma dádiva que se amplia no recolhimento da prece.
Como tão bem aponta Gabriel Chalita no prefácio: «O mal não pode vencer o bem. Se as atrocidades nos incomodam, se a banalização da violência nos assusta, é preciso ir além. Além do que os nossos olhos podem ver, além do que os nossos sentidos podem captar. É preciso ir além e chegar ao recôndito do nosso coração onde só a linguagem da alma, dos sentimentos, da simplicidade e da fé é capaz de alcançar.»

Excerto do Prefácio:
Este livro é uma resposta amorosa a uma parte significativa da sociedade que desconhece a essência da natureza humana: a bondade. A bondade é filha do amor. Ágape gera a bondade. A bondade é o amor em ação. O convite que Padre Marcelo nos faz com este livro é (…) que sejamos bons! Que a leitura de trechos da vida de Jesus nos ajude a compreender melhor esse Homem extraordinário que foi capaz de superar a lei e apresentar a razão da própria lei: a pessoa humana. Jesus surpreendeu e surpreende. Seu olhar apaixonante nos impulsiona a desacreditar de teses que nos apresentam um mundo mesquinho, materialista, egoísta.
Do prefácio de Gabriel Chalita, escritor e doutor em Filosofia do Direito e em Comunicação e Semiótica

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Novidade Oficina do Livro: Diários de um Gangster Português, de André Rito

Título: Diários de um Gangster Português
Autor: André Rito
PVP:12,90 eur
N. ºde Páginas: 232


Aos quinze anos já tinha sido preso mais de vinte vezes. Vitorino Nunes, o homem que ficou conhecido como Dillinger, foi dos maiores cadastrados portugueses.

Sobre o livro:
Vitorino da Piedade Nunes foi um dos mais célebres cadastrados portugueses. Entre polícias e ladrões, advogados e guardas-prisionais, era conhecido por Dillinger, em alusão ao gangster da América dos anos 30.
Instigado pelo próprio pai, o qual seria condenado pela morte do avô, Vitorino cometeu os primeiros crimes ainda na infância. Poucos portugueses passaram tanto tempo atrás das grades como ele. Depois de trinta anos a entrar e sair de prisões, voltou finalmente à terra natal, onde roubara os primeiros animais e fizera as primeiras patifarias, mas não para se redimir: o seu nome foi então envolvido em duas mortes. Antes de morrer, em 2003, Vitorino deixou centenas de páginas onde contou episódios da sua longa carreira de marginal, descreveu conversas com quem o quis contratar para matar, anotou reflexões sobre a vida e elaborou uma infindável lista de truques que adoptava nos crimes para ser mais eficaz.
Baseado nesses escritos e narrado com o ritmo absorvente de um romance, Diários de um Gangster Português reconstitui a vida de um bandido implacável mas fiel a uma certa ética. Um homem que, no fim, conseguiu cumprir o seu maior desejo: morrer em liberdade.

Sobre o autor:
André Rito nasceu em Braga, em Outubro de 1977, e é licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior.Começou a trabalhar como jornalista em 2003, no jornal Tal & Qual, passou pelo Metro e escreveu também para as revistas Sábado, «Notícias Sábado» e Rotas & Destinos. Em 2009, integrou a equipa fundadora do jornal i. Actualmente, é repórter freelancer e colaborador do Diário de Notícias. Diários de um Gangster Português é o seu primeiro livro.

Vogais publica... Um conto de fadas para os tempos modernos

«O sofrimento silencioso de Jamilet como criança marcada é aqui retratado com um realismo excecional.» Entertainment Weekly
«Um inesquecível conto de fadas para os tempos modernos… Cecilia Samartin brinda-nos com a performance de uma escritora virtuosa, capaz de fundir o exotismo latino com temas intemporais como o amor, a redenção e as inesperadas bênçãos da fé e da amizade.» The Advocate

Uma história emocionante sobre a família, o amor, a amizade e os encontros que mudam o rumo das nossas vidas

Ainda jovem, Jamilet vê a sua vida mudar quando a mãe morre. Durante anos é apontada e atormentada na sua aldeia natal no México por causa da marca hedionda que tem no corpo. Ela rejeita ficar com a avó, e decide partir para os EUA à procura de alguém que a ajude. E é em Los Angeles que Jamilet vai descobrir a beleza do amor e da amizade, ao conhecer Don Peregrino.


É este o enredo de uma história inspiradora, de redenção e amor, que percorre o milenar Caminho de Santiago. Cecilia Samartin, «a sucessora de Isabel Allende» como foi apelidada pela revista Magazine, dá-nos uma perspetiva iluminadora do verdadeiro significado da beleza.

«A mensagem mais importante deste maravilhoso livro, que fala sobre acreditar em milagres, o poder de contar uma história e o valor relativo da beleza, é esta: Somos belas se acreditarmos na nossa própria beleza»


Há mais de 20 anos que Cecilia Samartin ajuda emigrantes da América Latina a adaptarem-se às suas novas vidas, trabalho ao qual vai buscar muita da sua inspiração para escrever. É a autora de Broken Paradise, livro aclamado pela crítica, pelo qual recebeu o Mariposa Award. Conheça melhor Cecilia Samartin em: www.ceciliasamartin.com

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O mítico romance de Eduardo Mendoza, A cidade dos prodígios, vai regressar às livrarias portuguesas no dia 23 de fevereiro, edição da Sextante Editora

Título: A cidade dos prodígios
Autor: Eduardo Mendoza
Tradução: J. Teixeira de Aguilar
Págs.: 448
PVP: € 17,70

No dia 23 de fevereiro, regressa às livrarias A cidade dos prodígios, o romance que, publicado pela primeira vez em Portugal no fim dos anos 1980, tornou famoso o escritor catalão, Eduardo Mendoza.
Vencedor do Prémio Cidade de Barcelona, A cidade dos prodígios é uma verdadeira homenagem à capital da Catalunha, um retrato desta cidade numa época de instabilidades várias, de 1888 a 1929,
e que antecedeu a expansão industrial, comercial e social.
Com a publicação de A cidade dos prodígios, a Sextante Editora mantém a sua aposta nas obras de Eduardo Mendoza, de quem já
ditou Rixa de gatos, vencedor do Prémio Planeta 2010, Três vidas de santos e A assombrosa viagem de Pompónio Flato.

Sobre o livro:
Em 1887, Onofre Bouvila, um rapaz pobre do campo, chega a Barcelona e obtém o seu primeiro trabalho como distribuidor de panfletos anarquistas entre os operários que trabalham na construção da Exposição Universal do ano seguinte. A partir daqui, o leitor assiste à espetacular ascensão social de Bouvila, que o vai converter, mediante métodos não muito ortodoxos, num dos homens mais ricos do país. Um extraordinário relato da construção da moderna Barcelona, um dos grandes romances espanhóis do século XX.

Sobre o autor:
Eduardo Mendoza nasceu em Barcelona em 1943. Estudou Direito e, depois de viajar pela Europa, viveu em Nova Iorque como tradutor das Nações Unidas. O seu primeiro romance, A verdade sobre o caso Savolta, publicado em 1975, obteve o Prémio da Crítica em Espanha. Publicou depois O mistério da cripta assombrada, O labirinto das azeitonas, A cidade dos prodígios (1986, Prémio Cidade de Barcelona), A ilha inaudita, Sem notícias de Gurb, O ano do dilúvio, Uma comédia ligeira (Prémio de Melhor Livro Estrangeiro em França), A aventura do tocador de senhoras (Prémio «Livro do Ano» do Grémio de Livreiros de Madrid), Mauricio ou as eleições primárias (Prémio de Romance da Fundação José Manuel Lara), A assombrosa viagem de Pompónio Flato (Prémio Pena de Prata da Feira do Livro de Bilbau), Três vidas de santos e Rixa de gatos (Prémio Planeta 2010). Os três últimos livros foram publicados pela Sextante Editora, num projeto de edição regular em Portugal das obras de Eduardo Mendoza.

Imprensa:
Barcelona, principal cidade da Catalunha (e historicamente o centro de atividades anarquistas e separatistas), é uma personagem mágica, proteiforme, neste romance irrequieto que se tornou um bestseller em Espanha. Publishers Weekly
Um dos romances que mais me agradaram nos últimos anos, talvez nas últimas décadas. Juan Benet, Saber leer
Romance da ascensão e queda de um rapaz pobre do campo que virá a ser o homem mais rico de Espanha: um Al Capone de recorte europeu… A cidade dos prodígios é também um livro prodigioso. Jochen Schimmang, Frankfurter Allgemeine Zeitung

Novidade Bertrand: A Rainha Corvo de Jules Watson

Título: A Rainha Corvo
Autor: Jules Watson
Género: Fantástico
Tradutor: Inês Passos
Formato: 15 x 23,5 cm
N.º de páginas: 568
Data de lançamento: 17 de fevereiro
PVP: 19,90 €

Depois de A Lenda do Cisne, Jules Watson traz-nos a continuação desta história deslumbrante de encantamento e desejo, baseada numa das mais incríveis lendas celtas, trazendo à luz a vida de Maeve, a Rainha Corvo.

Maeve nasceu para ser um joguete que o seu pai poderia usar como bem entendesse de forma a manter as suas terras em segurança. Forçada a casar-se, os seus desejos nunca foram respeitados. Mas o espírito livre de Maeve não irá suportar muito mais as maquinações do seu novo marido, Conor, o astucioso rei de Ulster. Quando a morte do seu pai deixa a sua terra natal à mercê de senhores gananciosos e das forças de Conor, Maeve apercebe-se de que precisa de usar o seu próprio poder de modo a travá-los.
Com perícia e inteligência, Maeve prova que é igual a qualquer outro guerreiro no campo de batalha e, para combater a perigosa magia dos mais antigos deuses, procura ajuda junto a Ruán, um druida errante, cuja paixão inesperada e estranha ligação ao mundo dos espíritos revelam a Maeve a verdade sobre si mesma, colocando-a em guerra com o seu dever e o seu destino.
«Watson utiliza a sua prosa magnífica e profundo conhecimento Celta para tecer um romance espantoso, positivo e mágico. Uma história de amor soberba, com personagens inesquecíveis.” Romance Reviews Today

Sobre a autora:
Jules Watson nasceu em Perth, Austrália. Após ter terminado o curso de Arqueologia, na Universidade de Perth, viajou durante algum tempo por todo o Reino Unido, seguindo-se Alemanha, França, Turquia, Jordânia e Peru. Ao regressar, tirou uma segunda licenciatura em Relações Públicas, tendo trabalhado como escritora freelance. Os seus primeiros trabalhos consistem maioritariamente em poemas e pequenos contos, tendo sido vencedora de um concurso literário aos 15 anos. Reside, atualmente, na Escócia.
http://juleswatson.com

Sala dos Sonhos de Joice Worm, um blogue de sucesso agora em livro

Link

Vencedor do I Concurso Bubok Best Seller, o livro “Sala dos Sonhos de Joice Worm” está agora publicado com a Bubok. Um livro escrito a partir da experiência da autora com um blog de sucesso na internet sobre interpretação de sonhos.


O Concurso Bubok Best-Seller foi o primeiro concurso organizado pela Bubok Portugal e centrou-se nas possibilidades de divulgação de um livro utilizando ferramentas gratuitas como as redes sociais, blogs e newsletters. Lançado na página de facebook da editora, em facebook.com/BubokPortugal, o concurso levou a voto mais de 100 livros pré publicados na Bubok.

O livro vencedor foi a “Sala dos Sonhos de Joice Worm”. O livro agora disponível na livraria da Bubok é segundo a autora o resultado de “uma profunda investigação à volta do mundo dos sonhos”. E, “contém reptos importantes sobre o ambiente do sonhador, incluindo alguns conselhos a quem se quer iniciar neste mundo onírico de auto-descoberta”. Ela própria assume que fez, e continua a fazer, uma contínua investigação enquadrada pelos seus estudos de Psicologia, quer para descobrir novos documentos, como de auto-conhecimento.

A autora desenvolveu os dotes de excelente comunicadora que aqui exibe no seu blog de sucesso, saladossonhos.blogspot.com. Um espaço que tem servido para ajudar, orientar e até apoiar os visitantes. Ao longo do livro encontraremos transcrições desse diálogo entre a autora e os seguidores do seu blog.

Novidade Asa: "Memórias de Anne Frank" de Theo Coster

Título: Memórias de Anne Frank
Autor: Teho Coster
Colecção: Documentos
PVP: 13,90 eur
N.º de Páginas: 208
Nas livrarias a 20 Fevereiro

Certo dia algumas crianças não foram às aulas. Foi assim que começou. E no dia seguinte desapareceu mais alguém. A pouco a pouco, as turmas iam ficando vazias. Mudávamos de lugar para ficarmos mais perto uns dos outros. Ninguém se atrevia a fazer perguntas. Eles deixavam de ir à escola e nós não queríamos, ou melhor, não nos atrevíamos a saber porquê.

Sobre o Livro:
Anne Frank e os seus colegas de escola eram crianças inocentes, inteligentes e cheias de fé no futuro. Estudavam no liceu judeu de Amesterdão, o local que os nazis escolheram para segregar as crianças judias do resto da população. Para o povo judeu, cada dia representava um desafio; para as suas crianças, apenas a escola mantinha a ilusão de uma normalidade que cada cadeira vazia vinha contrariar. Anne Frank, cujo diário viria a ser um dos mais importantes documentos sobre o Holocausto, não poderia então imaginar o quão tristemente célebre viria a ser. Para que a memória do mundo nunca a esqueça, seis dos seus colegas de escola juntaram-se e partilharam as suas comoventes memórias. De Albert Gomes de Mesquita, que se escondeu em dez diferentes cidades da Europa; a Hannah Goslar, que sentiu o terror dos campos de concentração mas teve um milagroso reencontro com Anne Frank poucos dias antes da sua morte, estes são relatos de inocência perdida mas também de extraordinária coragem e sobrevivência durante o Holocausto.

Sobre o autor:
Theo Coster foi colega e amigo de Anne Frank no liceu judeu de Amesterdão. Fabricante de brinquedos e inventor de jogos, foi o produtor executivo do documentário The Classmates of Anne Frank. Vive em Telavive desde 1955.

Resultado do passatempo Breve História de Amor


o tempo é um absurdo
por Marlene Ferraz

Ficou espantado quando abriu o Livro do Desassossego e, de dentro dele, cai um bilhete com uma caligrafia tão mecanizada e dura que em nada avisava o que estaria escrito.

Desassossego-me, também. Aonde estará esse amor que nos faz mais cobardes mas inteiros? Espero. Espero-te. Ofélia

A claridade do papel fazia adivinhar que teria sido escrevinhado em tempos já modernos. Talvez ontem, até. Dedicou-se à leitura do texto durante dias, mordido por uma curiosidade rara. Não é propriamente crente em coincidências mas, antes de entregar o livro à bibliotecária, enfiou um outro bilhete.

Aconselho a sua alma aflita a ler Criação do Mundo, do respeitável Torga, para que encontre o amor que procura nas coisas mais simples. Nem só os homens sabem dar amor. Também a chuva e as árvores. É um amor mais sensato, mas não menos inteiro. José

Curiosamente, a refutação veio breve, no livro sugerido pela mão masculina.

É antiga a dor do amor entre homens e mulheres, amor esse que nada substitui. Tens coração dentro de ti? Aconselho-te os poemas do Livro das Mágoas, da Florbela Espanca. Ofélia

José procurou o livro da poetisa no dia imediato. Mesmo antes de acabar a leitura dos trinta e seis sonetos, quis falar por escrito. Desejou que a bibliotecária não desse conta do bilhete e o considerasse lixo vulgar dos leitores desatentos.

Estimada Ofélia, é o coração um lugar grande. Sofro também nessa procura, mas o amor é mais do que um talão de lotaria. Leia Ensaio sobre a Cegueira, do nosso laureado. Sempre, José

Ela respondeu com o intervalo de quatro dias.

Inspiras-me. Desafio-te a nos encontrarmos, aqui. Ao começo da tarde do primeiro dia da semana, estarei na sala das revistas, na primeira cadeira pelos ponteiros do relógio. Tu estarás na terceira. Falaremos se o coração assim mandar. Tua, Ofélia

Ficou nervoso, as mãos trémulas. Esteve dias sem ir à biblioteca, interrompido entre a vontade e o medo. Mas, no primeiro dia da semana, sentou-se na terceira cadeira pelos ponteiros do relógio. Com uns aparelhos de ouvir música nos ouvidos, uma rapariga com olhos pintados de preto. Não teria mais de quinze anos. Agitada, a mascar uma chiclete, batia com as sapatilhas dum rosa forte no chão, prolongada por uns jeans justos e rompidos. José estava com o melhor fato, comprado há quase cinquenta anos. Boa fazenda, ainda firme. Os sapatos escovados, as meias de domingo. Na cabeça, o panamá pardo. Encostada à cadeira, a bengala. A rapariga olhou-o com incómodo. Talvez pensasse que estaria aquele homem a ocupar o lugar do esperado José. Esperaram os dois. Em vão. Porque a Ofélia não veio nenhum amor poético nem a José um amor maduro. A rapariga foi a primeira a levantar-se. Só nesse momento José pode ver que nas mãos dela estava o Livro do Desassossego. Ofélia, um rebento. Ofélia, um impedimento. Levantou-se, também. Ainda vazio, mas acostumado. Disse ainda a quem quisesse ouvir. O tempo é um absurdo. E desandou, sem poder curar o coração dela.


Parabéns a Marlene Ferraz pela linda história de amor que nos enviou. Das 83 histórias recebidas num total de todos os blogues que aderiram à iniciativa, foi apurada uma shortlist de 11 histórias.
Dessas 11 histórias a vencedora foi o tempo é um absurdo de Marlene Ferraz.
Obrigada à Asa e Leya pela excelente iniciativa que me proporcionou enquanto administradora do Marcador de Livros. Parabéns pela iniciativa que demonstrou haver muito bons escritores por aí.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Apresentação do livro "Obrigaste-me a Matar-te. Quando o Amor se transforma em Violência", dia 16 de Fevereiro

João Tordo apresenta Gato Persa Social Club, de Teresa Lopes Vieira


Irmã - Rosamund Lupton [Opinião]



Título: Irmã
Autora: Rosamund Lupton
Tradução: Odete Martins
Formato: 155 x 235 mm
Páginas: 369
Encadernação: Capa mole
Coleção: Ficção
PVP: 15,90€


Sinopse:
Quando Beatrice recebe um telefonema frenético a meio do almoço de domingo e lhe dizem que a sua irmã mais nova, Tess, desapareceu, apanha o primeiro avião de regresso a Londres. Mas quando conhece as circunstâncias que rodeiam o desaparecimento da irmã, apercebe-se, com surpresa, do pouco que sabe sobre a vida de Tess – e de que não está preparada para a terrível verdade que terá de enfrentar.
A Polícia, o noivo de Beatrice e até a própria mãe aceitam ter perdido Tess, mas Beatrice recusa-se a desistir e embarca numa perigosa viagem para descobrir a verdade, a qualquer custo.

A minha opinião:
Romance de estreia de Rosamund Lupton, Irmã foi dos melhores livros que li nos últimos tempos. Isto porque reúne os ingredientes principais para um bom romance: bem escrito, com uma boa dose de acção, uma boa descrição e interacção com as diversas personagens e uma boa história.
Apesar de separadas por dois países distantes, Beatrice e Tess continuam a ser grandes confidentes. E quando a primeira recebe uma chamada dizendo que a sua irmã se encontra desaparecida, Beatrice não hesita e apanha o primeiro avião para Londres.
A partir daí, a vida de Beatrice vai mudar radicalmente. Utilizando praticamente toda a sua estadia em Londres para descobrir a irmã e os motivos do seu desaparecimento, Bess, como é chamada carinhosamente pela sua irmã mais nova, vai fazendo ela própria a investigação. Ao longo do livro recorre muitas vezes ao passado para demonstrar como era forte a ligação entre as duas, apesar de terem um estilo de vida completamente diferente. Enquanto uma vive pela segurança de uma vida confortável, a outra é mais aventureira, vivendo o momento e dando pouco valor a questões materiais.
Com o seu desaparecimento vêm a lume temas como a genética, a fibrose quística, a ambição, e polícias pouco interessados em investigar.
O facto de a autora escrever o romance na primeira pessoa e fazê-lo como que em jeito de confissão para com a irmã, ainda me prendeu mais. Gostei particularmente do ar quase que maternal que ela nutria por ela e, mais tarde pela sua amiga polaca, grávida, desempregada e sem ninguém que lhe desse uma mão.
Por último há a destacar um final invulgar mas muito bem conseguido.Estou em pulgas para ler o próximo livro da autora.