quarta-feira, 10 de outubro de 2012 | By: Maria Manuel Magalhaes

Amália - O Romance da sua Vida - Sónia Louro [Opinião]

Título: Amália - O Romance da sua vida
Autor:
Sónia Louro

Um romance extraordinário e uma verdadeira homenagem à nossa maior diva. Sónia Louro apresenta-nos uma Amália humana como nós, que rouba flores em jardins e não suporta palavrões. Uma Amália por quem estamos perdidamente apaixonados ao chegar à última página.


Este é o romance sobre a vida de Amália, a fadista mais amada e, simultaneamente, mais desconhecida em Portugal. Operária numa fábrica de rebuçados, estreia-se a cantar em 1939. Movida apenas pela vontade de cantar e sem qualquer ambição, nem sonha que um dia será a maior artista portuguesa de sempre.
Ganhando rapidamente projecção internacional, deixa multidões rendidas à sua voz. E também os corações se rendem ao seu magnetismo: do simples povo a estrelas como Charles Aznavour ou Anthony Quinn. Mas enquanto destroça corações, o seu vive apenas desilusões. Várias vezes contempla o suicídio.
Recebendo propostas milionárias para ficar a trabalhar no estrangeiro, o amor a Portugal fá-la sempre regressar. Ano após ano arrebata galardões, conquista os críticos e cruza-se com as grandes personalidades do seu tempo: Édith Piaf, Hemingway, Frank Sinatra.
No final da vida, o que pode querer alguém com o mundo a seus pés? A felicidade que nunca sentiu? A autoconfiança que nunca teve? Amália deixou-nos no dia 6 de Outubro de 1999 com uma só ambição: que a chorássemos quando morresse. Uma vida tão bela quanto inspiradora.

A minha opinião:


Parti para a leitura deste livro com uma certa curiosidade, uma vontade de querer ser mais sobre aquela que foi a primeira diva portuguesa. A primeira mulher que deixou rendidos artistas como Anthony Quinn, Edith Piaf e Charles Aznavour. E gostei do que li. Apesar de ter muitas partes que já tinha visto no filme Amália, Sónia Louro soube complementar com bastante pesquisa bibliográfica, programas de televisão, imprensa...

Apesar de viver com o público português e estrangeiro aos seus pés, Amália sempre foi uma pessoa infeliz, retratando e representando na perfeição o povo português. Amália foi o ícone da saudade, da sempre tristeza que carregamos connosco.

«Amália - O Romance da Sua Vida», é o primeiro romance biográfico da fadista, que nos deixou há 13 anos. E para quem quer saber mais desta grande voz do fado português não pode perder a oportunidade de o ler.

De como uma jovem que trabalhava numa fábrica de rebuçados a descascar fruta passa a celebridade de um momento para o outro. Bastou cantar uma única noite na Severa para que todos ficassem rendidos à sua voz. Depois disso alcançou êxito mundial cantando por todo o mundo.

Mas se no campo profissional Amália era um fenómeno, embora sempre insegura quanto ao seu talento, no campo amoroso Amália nunca foi feliz. Os três homens com quem teve um relacionamento nunca lhe deram o amor que necessitava e nem apreciavam o que cantava, o que fez dela uma pessoa completamente infeliz.

O único senão do livro é não vir acompanhado por fotos das diferentes fases da vida da cantora. 


Excertos: 
"Gostava das palavras, alimentava-se delas, mas não gostava de ter olhos postos em si, na atenção sobre si."
"Era sempre assim, ela passava pela vida sendo a espectadora da felicidade dos outros."
"Minha senhora, na sua voz, a minha poesia subiu ao povo" - Pedro Homem de Melo para Amália após tê-la ouvido cantar o poema Fria Claridade.
"A irmã Celeste bem o dizia: "Tu, com esse medo de um dia seres infeliz, não hás-de ser feliz nunca.""
"O meu amor verdadeiro é o público."



1 marcadores:

co disse...

Uma figura portuguesa, com certeza