sábado, 3 de março de 2012

Tudo se perdoa por amor - Patricia Scanlan [Opinião]


Título: Tudo se perdoa por amor
Autor: Patricia Scanlan
Ficção Estrangeira

Poucos casamentos correm conforme o planeado
Bestseller Internacional

Sobre o livro:
Nada como um bom casamento… para dar início a Terceira Guerra Mundial!
E é exatamente o que vai acontecer se Connie Adams, a mãe da noiva, não conseguir melhorar as relações entre Debbie e o pai.Barry faz questão que a sua emproada segunda mulher e a filha adolescente, sempre mal-humorada, o acompanhem no grande dia, mas Debbie preferia casar num supermercado a tê-las no seu casamento.E, como se não bastassem já a Debbie todas estas coisas, a sua chefe anda a fazer-lhe a vida num inferno e ela começa a desconfiar que o noivo tem algumas hesitações relativamente ao casamento…
Por isso, viverão todos felizes para sempre ou estará a família inteira a encaminhar-se para o divórcio?

A minha opinião:
Debbie nunca aceitou a separação dos pais quando era ainda miúda. Agora já adulta, e prestes a casar-se a jovem não o quer no seu casamento e muito menos a sua nova família: uma esposa “não me toques com a minha das grandezas” e uma adolescente antipática que nada lhe diz, apesar de ser sua meia-irmã. Mas para quem já casou, sabe que estas situações sem sempre são fáceis e há sempre uma ovelha negra da família que não queremos colocar na lista de convidados, mas que por imposição de alguém lá temos que colocar...
Por isso mesmo, Connie, mãe de Debbie lá a vai convencendo que daria um desgosto enorme ao pai se este e a sua família não fossem convidados, sobretudo porque este vai pagar metade do casamento.
Tudo se perdoa por amor vai girar à volta dos preparativos do casamento da jovem Debbie, dos problemas familiares que se vêm arrastando há anos, da insegurança do noivo que, de um momento para o outro, lhe diz que o melhor seria terminar com os preparativos e ficarem assim; e a sua chefe que lhe faz a vida negra no emprego.
Gostei imenso de ler este livro que nos coloca para a realidade do quotidiano de qualquer um de nós. Das extravagâncias e, no fundo, uma certa ingenuidade de uma pré-adolescente de 13 anos que não quer mais nada do que chamar a atenção e ser amada; de uma mulher separada e com problemas de auto-estima; de um jovem casal que gasta desenfreadamente sem qualquer controlo das suas economias...
Fiquei com curiosidade em ler o próximo volume que é a continuação deste. Tenho a certeza que vou gostar tanto como gostei de Tudo se perdoa por amor, já que a editora presenteou os leitores com um pouco do que vai acontecer no próximo livro.
Recomendo.

Sem comentários: