sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Uma menina de boas famílias - Elizabeth Edmondson [Opinião]

Título: Uma Menina de Boas Famílias
Autor: Elizabeth Edmondson
Editora: ASA
N.º Páginas: 560
Preço: 15,90€
ISBN: 978-989-23-1639-0
1ª Edição: Novembro de 2011 

Sinopse: 
Ela não é o que parece… Em 1932, três amigas vão estudar para Oxford: Verity, filha de um pastor anglicano; Lady Claudia, uma jovem aristocrata; e Lally, filha de um senador. Vee, uma impetuosa maria-rapaz, planeia usar a sua liberdade para corrigir tudo o que falhou na sua infância desprovida de amor. O seu fascínio pelo jovem Alfred abre-lhe as portas das misteriosas sociedades secretas e irá conduzi-la a uma imprevisível carreira como agente secreta. Claudia é resplandecente e intensa, e sente-se igualmente atraída por um misterioso grupo, ou melhor, por um dos seus membros em particular: o sofisticado John Petrus.
É sob a sua influência que viaja para a Alemanha e se deixa enredar nos meandros do fascismo.
Entre duas personalidades tão fortes, Lally, a americana glamorosa, tenta manter viva a chama da amizade mas, na verdade, está céptica e preocupada com as opções e crenças extremas das suas amigas. Mas o assustador ano de 1938 traz consigo a desilusão e Vee decide partir para a Índia. Uma decisão tempestuosa, ensombrada pelo perigo e pelo receio da guerra. Uma viagem que mudará para sempre a sua vida e a das suas amigas.


A minha opinião:
Só existe uma palavra para definir este livro: fantástico! Foi a primeira vez que li um livro d autora, mas fique definitivamente rendida. Com personagens bastante ricas e com um enredo suficientemente atractivo, não foi difícil render-me logo nas primeiras páginas de Uma Menina de Boas Famílias.
Centrado na Segunda Guerra Mundial e na emancipação feminina, depressa nos transportamos para a vida nos anos trinta da velha Inglaterra e da faculdade de Oxford, onde as três protagonistas se encontram. É ali que conhecemos Claudia, Vee e Lally, as duas primeiras são primas e a última é uma americana que decidem prolongar os estudos.
Ao mesmo tempo, da comunidade escolar vamos conhecendo os rapazes do círculo delas, como Marcus, Hugh (irmão de Vee), Giles, Joel, Petrus e Alfred. Rapazes boémios, mas que estão por dentro da política que se vai fazendo no país, mas também um pouco pela Europa. Vee, um pouco ingénua para a idade, vai amadurecendo com a convivência e com a aprendizagem em Oxford, tanto a nível de mentalidade política com sexual.
É aqui que as forças políticas como o comunismo, o capitalismo, o fascismo se cruzam, causando acesas e divergentes discussões entre estes jovens promissores, tornando cativante a leitura do livro.
Os anos vão passando e as personagens deixam Oxford, mas a guerra é cada vez mais eminente em Inglaterra. Novas missões vão surgindo e Vee vê-se cada vez mais envolvida numa trama que poderá tornar-se perigosa. Muda completamente a sua vida até que em 1938, inesperadamente, num navio cruzeiro rumo à Índia, os amigos da faculdade reencontram-se. Mas será que estão iguais ao que eram antes? Ou guardam consigo muitos segredos? Apesar de prever parte do final, achei bastante original. Curiosa por ler mais livros da autora.

4 comentários:

Arame Farpado disse...

Maria,
fiquei entusiasmado com a sua opinião. Confesso que não conhecia a autora mas estive a pesquisar, li várias sinopses... e parece-me que irei adorar VÁRIOS livros!
Obrigado.
Cumps.

Maria Manuel disse...

Eu também não conhecia apesar de ter já comprado livros da autora para ler. Nunca tinha tido oportunidade de os ler até agora e posso dizer que fiquei mesmo rendida. Vou ler de certeza os que tenho na estante num futuro próximo.
Cumprs.

VeraSopa disse...

Li três livros desta autora porque adorei o primeiro "Uma villa em Italia".

Agora depois do teu comentário, estou ansiosa por ler "Uma menina de boas familias".

http://lerprazeradquirido.blogspot.com/

Dora disse...

O meu próximo vai ser "Uma Vila em Itália".