sexta-feira, 22 de maio de 2009

Europa-América publica nova série d' Os Horríveis

«Histórias horríveis - histórias sangrentas»
Divertidos e Didácticos Ideal para alunos, pais e professores

Uma Desgraça de Muralha, de Terry Deary com ilustrações de Martin Brown, «Histórias Horríveis ­ Histórias Sangrentas»
Uma muralha gigantesca e assustadora (onde o vento é tão frio que nos congela o nariz!) separa duas tribos terríveis: os Pictos e os Bretões. Dois soldados romanos têm agora a tarefa bué difícil de guardar a muralhas isto se querem continuar a ter a cabeça agarrada ao pescoço! Mas será que mesmo com os banquetes, as catapultas e o futebol para os distrair, eles serão capazes de manter a paz e resolver o mistério da legião desaparecida? Descobre tudo isto nesta aventura fantástica com os Miseráveis Romanos! É supernojento e não vais acreditar no que estás a ler!

O Túmulo do Tesouro, de Terry Deary com ilustrações de Martin Brown, «Histórias Horríveis ­ Histórias Sangrentas»
O terrível faraó Tutankhamon morreu e em breve terá só para si uma pirâmide a abarrotar de tesouros. É a grande oportunidade de Antef, o chefe de uma quadrilha de malvados egípcios, dar o maior golpe da história antiga! Serão os ladrões capazes de esvaziar num ápice o túmulo do faraó e viver regalados num oásis nas areias do deserto?
A nova série de histórias horrivelmente sangrentas!

Blogue da Colecção Bis lança mais um passatempo

O blogue da colecção BIS (http://bisleya.blogs.sapo.pt) está a promover um passatempo para a Feira do Livro do Porto.
A oferta é composta por 45 títulos da colecção BIS e pode ver as condições do passatempo aqui: http://bisleya.blogs.sapo.pt/29618.html

Novidades Presença para a 2.ª quinzena de Maio

Aqui ficam as novidades literárias da Editorial Presença para a segunda quinzena de Maio…


Memória de Tubarão
Autor: Steven Hall

Colecção: Lado B
P.V.P.: 22,00 €
N.º de edição: 1.ª
Data 1.ª edição: 19/05/2009
N.º de páginas: 436

Sinopse:
Um homem acorda num quarto desconhecido sem saber quem é. Depois encontra um documento, onde está um nome, uma fotografia. Uma carta ali deixada sugere-lhe que contacte uma psicóloga, que o ajudará a perceber a situação. A Dr.ª Randle informa-o então de que ele sofre de um choque traumático na sequência da morte da namorada ocorrida três anos antes, que se traduz por uma amnésia dissociativa, com surtos recorrentes em que perde cada vez mais memórias. Eric vai recebendo cartas do seu «eu» anterior até que um dia, diante do ecrã de televisão, é atacado por uma criatura poderosíssima que o arrasta para um tempestuoso mar negro... Memória de Tubarão é um livro cheio de surpresas, uma aventura delirantemente imaginativa, divertida e inteligente. Um thriller psicológico que tem sido considerado um grande feito literário, ao nível de Paul Auster ou Murakami, e comparável a filmes como Memento e The Matrix.

Citações:
“Um thriller psicológico com laivos de Memento, de The Matrix e da obra de Mark Danielewsky. Uma leitura compulsiva, divertida e arrepiante.” - The Guardian

“Inteligente, excitante, divertido e, por fim…comovente.” - Sunday Times

“Este livro justifica todo o burburinho que se gerou à sua volta! É um romance inovador, pós-moderno e metaficcional. A experiência de leitura mais original do ano... Um romance que é genuinamente diferente de tudo aquilo que possa ter lido antes.” - Independent

“Se Paul Auster e Haruki Murakami colaborassem juntos num cruzamento de Moby Dick com o Feiticeiro de Oz, talvez conseguissem chegar a algo semelhante a esta estreia delirantemente ambiciosa de Hall, que mistura temas profundos com engenhosas reviravoltas no enredo... Uma narrativa de uma imaginação alucinante.” - Kirkus Review

Prémios:
- Borders Original Voices Award 2007
- Somerset Maugham Award 2008

O Império dos Dragões
Autor: Valerio Massimo Manfredi
Colecção: Grandes Narrativas
P.V.P.: 18,00 € N.º de edição: 1.ª edição: 19/05/2009 N.º de páginas: 372


Sinopse:
No ano de 260 d.C. a cidade de Edessa é assediada pelo exército persa. O imperador romano, Licínio Valeriano, aceita encontrar-se com Sapor I, rei dos persas, para chegarem a um acordo de paz, mas a proposta do seu adversário vinha envenenada, e Valeriano e o seu séquito caem numa emboscada que lhes custará a liberdade e a vida do próprio imperador. Um romance absolutamente soberbo em que Manfredi atinge o auge da sua criatividade narrativa.

O Conflito Global ou a Guerra da Prosperidade
Autor:
Gabor Steingart
Colecção:
Sociedade Global
P.V.P.: 18,00 €
N.º de edição: 1.ª
Data 1.ª edição: 19/05/2009
N.º de páginas: 328


Sinopse:
Gabor Steingart vem alertar-nos para a necessidade de fazermos uma análise precisa das ameaças existentes à prosperidade global e como estas podem desencadear conflitos armados nas próximas décadas. Este livro examina passo a passo os antecedentes que conduziram à situação actual e esboça os cenários possíveis no futuro, dando-nos uma perspectiva exacta da batalha pela liderança, indispensável para entender as dinâmicas subjacentes à nova ordem económica mundial.

Citações:
“A globalização pode até ser uma palavra de ordem da nossa era, mas é também um cliché que precisa de ser redefinido e de uma nova abordagem. É exactamente isso que Steingart nos dá nesta contribuição oportuna, provocadora e desafiadora para o debate sobre o mundo de hoje - e de amanhã.” - Strobe Talbott, presidente da Brookings Institution; autor de The Great Experiment

“Uma rara e subtil percepção de como os métodos antigos de abordagem à economia global estão totalmente desfasados em relação ao desafio que nos esperam. Leia este livro e perceba porquê.” - Jonathan Alter, colunista da Newsweek

O Melhor Lugar do Mundo é Aqui Mesmo
Autor: Care Santos e Francesc Miralles Colecção: Revelações
P.V.P.: 12,50 €
N.º de edição: 1.ª
Data 1.ª edição: 19/05/2009
N.º de páginas: 144

Sinopse:
Desde a morte recente dos pais num acidente de viação, Iris é uma mulher que nada tem que a prenda a este mundo. Um dia, quando o desespero mais profundo lhe ensombra os pensamentos, entra por curiosidade num café em que nunca reparara. Aí, durante seis tardes consecutivas, Iris conversará com um misterioso estranho chamado Luca, e este guiá-la-á ao longo de uma incrível e mágica experiência introspectiva que lhe permitirá redescobrir-se. Um livro que nos convida a meditar e a sintonizar-nos com a nossa essência mais profunda, pois só assim podemos valorizar o presente e ultrapassar o passado.

A Arte do Poder
Autor: Thich Hanh
Colecção: Destaques
P.V.P.: 14,00 €
N.º de edição: 1.ª
Data 1.ª edição: 19/05/2009
N.º de páginas: 184

Sinopse:
Nesta obra profundamente revolucionária, Thich Nhat Hanh revela-nos uma visão do poder radicalmente nova e contrária à que é preconizada pela sociedade actual. Habituámo-nos a procurar o poder no exterior e a considerar que esse «poder» nos ajuda a controlar as nossas vidas e a ser felizes, mas o que Thich Nhat Hanh nos vem dizer é exactamente o contrário. O verdadeiro poder é interior e está ao nosso alcance. Se conseguirmos ter acesso a ele, alcançaremos a paz e a felicidade. Thich Nhat Hanh ensina-nos, através de práticas concretas, a aplicar a sabedoria Zen ao nosso quotidiano e a descobrirmos esse poder imenso que reside em nós.

Novidades Europa-América

Título: Pequeno Manual de Campanha Eleitoral – seguido de «Carta a Ático» e de « Defesa de Murena»
Autor: Cícero
Colecção: Livros de Bolso – Série Grandes Obras
Preço: 8.50€
Pp.: 128

O sistema eleitoral que Cícero (106 a. C.-43 a. C.) conheceu nas últimas décadas da República romana é bem diferente do nosso, mas os princípios que regem uma campanha eleitoral permanecem os mesmos: assegurar o sustento das
pessoas influentes e conciliar a massa dos eleitores, manipulando-os subtil e sub-repticiamente.
No Pequeno Manual de Campanha Eleitoral, obra redigida em 64-65, aquando da disputa de seu irmão, Marco Cícero, por um lugar no Senado, Quinto Cícero indica o caminho que todo e qualquer candidato deve seguir de forma a atingir o seu objectivo, bem como dá conselhos precisos e metódicos.
Este pequeno tratado, no qual Quinto Cícero soube muito bem tirar partido da força do registo epistolar, chegou até nós como sendo um esboço das linhas
mestras de uma perfeita campanha eleitoral.


Título: Os Privilégios
Autor: Stendhal
Colecção: Livros de Bolso – Série Grandes Obras
Preço: 8.50€
Pp.: 64

Henry Beyle, mais conhecido como Stendhal, entrou nos caminhos do romance movido pela necessidade de conhecer o seu próprio «Eu». Daí que a marca profundamente autobiográfica tenha sobremaneira influenciado a sua forma de escrever.
É certo que Os Privilégios, obra póstuma e de cariz marcadamente autobiográfico, foram durante muitos anos renegados e esquecidos por entre as outras obras-primas do autor, por revelar uma outra faceta deste cultor das paixões humanas e do «egotismo». Assim, neste texto fulgurante, estruturado em vinte e três artigos, como se tivessem sido ditados por um «God» que o teria visitado durante o sono,
Stendhal tem a oportunidade de se reencontrar com todos os seus desejos, todos, mesmo os mais íntimos, mesmo os mais ousados, mesmo os mais secretos. Não será este um sonho comum a todos os homens?
Mas esta obra é também um marco da genialidade sublimada da escrita de Stendhal. Em apenas algumas dezenas de páginas, ele refaz o mundo segundo um ideal de beleza, embebe a sua escrita dum universo mágico e maravilhoso e convida mais uma vez os leitores, «os raros apenas», a entrar neste universo que é o «espelho que passeia ao longo dum caminho»: o seu.


Título: Como Tirar Partido dos Seus Iminigos – seguido de Como Distinguir um Bajulador de um Amigo
Autor: Plutarco
Colecção: Livros de Bolso – Série Grandes Obras
Preço: 8.50€
Pp.: 144

Plutarco (66 d. C.-120 d.C) é uma das figuras mais proeminentes da Antiguidade Clássica, e nomes como Shakespeare, Montaigne, Jean-Jacques Rousseau, entre outros, não ficaram imunes à influência do escritor e filósofo grego, cultor da virtude moral e da ética. Fiel ao seu estilo livre e espontâneo, nestes dois tratados Plutarco mistura toda a sua arte de um eloquente erudito e todo o seu génio humorista, ao integrar oportunamente episódios anedóticos, mitológicos e de discussão, apresentados segundo os princípios da elegância, do rigor e da boa educação.
Assim, se, por um lado, em Como Distinguir Um Bajulador de Um Amigo o autor defende que os velhos hábitos de bajulação obrigam um homem honesto a ter uma postura prudente, nobre e vigilante em relação ao inimigo, por outro lado, em Como Tirar Partido dos Seus Inimigos, Plutarco defende exactamente que são esses inimigos que nos obrigam a permanecer num permanente estado de vigilância interior que nos indicarão o caminho para vencermos as
adversidades e nos tornarmos melhores. Nestes dois tratados, Plutarco mostra ao Homem de Estado ou simplesmente ao Homem Comum a forma como um verdadeiro estratega pode, em circunstâncias adversas, usar em seu proveito e a seu favor as críticas, as difamações, as
injúrias e as calúnias dos seus inimigos pessoais.

Título: O Túmulo do Tesouro
Autor: Terry Deary
Colecção: Histórias Horríveis – Histórias Sangrentas (Nova colecção d’ Os Horríveis)
Preço: 9.25€

O terrível faraó Tutankhamon morreu e em breve terá só para si uma pirâmide a abarrotar de tesouros.
É a grande oportunidade de Antef, o chefe de uma quadrilha de malvados egípcios, dar o maior golpe da história antiga! Serão os ladrões capazes de esvaziar num ápice o túmulo do faraó e viver regalados num oásis nas areias do deserto?
Não percas a nova série de histórias horrivelmente sangrentas!

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Prémio para "O Caso das Mangas Explosivas", de Mohammed Hanif

O romance O Caso das Mangas Explosivas, de Mohammed Hanif – que a Porto Editora publicará no próximo mês de Julho – acaba de obter o Commonwealth Writers Prize para uma primeira obra. Recorde-se que o livro fora já nomeado para o Booker Prize de 2008 e para o Guardian First Book Award, factos que comprovam a qualidade de um romance considerado pela crítica como brilhante e audaz.

Fãs da colecção Cherub - Porto Editora vai publicar novo livro intitulado A Seita


Título: A Seita
Colecção: CHERUB
Autor: Robert Muchamore
Tradução: Miguel Marques da Silva

Capa: mole com sobrecapa
N.º de Págs.: 400
PVP: 12,90 €



Fãs da colecção CHERUB lêem várias vezes o mesmo livro

Basta aceder ao perfil da colecção no hi5 para perceber a euforia instalada entre os leitores.
A Porto Editora está prestes a publicar – 28 de Maio é a
data – o novo livro da colecção CHERUB, A Seita, e os fãs estão ansiosos!
Nada que espante quem já teve contacto com algum dos muitos leitores da colecção criada pelo inglês Robert Muchamore. Todos são fiéis. Muitos são viciados. Lêem cada livro quatro, cinco e, em certos casos, até dez vezes! Os testemunhos chegam, em grande parte,
por e-mail, mas muitos estão no perfil do hi5.
Para a Porto Editora, com um historial de 65 anos de ligação à educação, não podia ser mais gratificante perceber que a colecção CHERUB coloca, efectivamente, os jovens a ler. Mesmo
aqueles que não gostavam ou nunca o tinham feito. É outra das coisas que os comentários dos fãs comprovam.
Desta vez, porque acredita que a colecção se pode tornar num fenómeno ainda maior, tal como em Inglaterra e França, por exemplo, porque acredita que o limite de leitores está no número de jovens existente em Portugal, a Porto Editora preparou uma grande campanha de divulgação, assente num megapassatempo.
Nas escolas, vão ser distribuídos mais de 100 000 minilivros com dois capítulos de A Seita, entre
os alunos a partir do 5.º ano. Nas livrarias, o novo título tem uma sobrecapa alusiva ao
passatempo e nas lojas Bertrand pode encontrar-se um pack exclusivo, que contém os dois
primeiros livros, uma t-shirt, um cinta-phone e um minilivro com um conto inédito. Nas lojas FNAC, a compra do mais recente livro dá um desconto de 5€ nas obras anteriores.
Para o início do ano lectivo, e motivada pelo extraordinário retorno recebido ao longo dos últimos
dois anos, quer da parte de jovens leitores, quer de pais e professores, a Porto Editora está a
preparar uma digressão por várias escolas do país para dar a conhecer a colecção e fomentar a
leitura.
A primeira tiragem de A Seita, quinto volume da colecção CHERUB, é de 10 000 exemplares.

Opiniões de professores (recolhidas em Maio de 2009)

Com alunos cujos hábitos de leitura praticamente não existiam, aceitei o desafio e propus-me ler um capítulo de O Recruta, em aula.
Deparei-me com olhos esbugalhados, uma atenção redobrada e uma curiosidade enorme.
A colecção é fantástica e apelativa para jovens adolescentes.
Muitos dos meus alunos já devoraram a colecção por completo e estão ansiosos pelo novo volume.
Parabéns Porto Editora por colocar no mercado uma colecção capaz de criar hábitos de leitura tão importantes e imprescindíveis aos nossos alunos.
Natália Marques, professora, Escola Sec/3 Alfredo Reis Silveira, Seixal

A nossa experiência aqui na escola mostra-nos que quando sugerimos este livro para leitura, os

leitores gostam e logo de seguida lêem os outros livros da mesma colecção.
Regina Campos, professora, Escola EB2/3 André Soares, Braga
Os alunos aderiram muito bem, participaram no site CHERUB e solicitaram que esses livros fossem incluídos no Plano Nacional de Leitura pelo facto de serem tão apelativos.
Maria Oliveira, professora, Escola Sec/3 Dr. António Carvalho Figueiredo, Loures
O livro O Recruta agarra o público-alvo da colecção, um público difícil, numa idade difícil. Não tenho grande informação acerca do motivo, mas o certo é que o livro está sempre a ser requisitado, porque os alunos publicitam-no uns junto dos outros. O livro é muito solicitado.
Cândida Filomena Batista, professora, Escola EB 2,3/S Vieira de Araújo, Vieira do Minho

A CHERUB

A CHERUB é o braço juvenil dos serviços secretos britânicos (MI5). O grupo foi criado a partir do
pressuposto de que nenhum criminoso desconfiaria de que crianças perfeitamente normais
pudessem ser espiões. Porém, os membros da CHERUB, embora o pareçam, não são jovens
normais, mas sim profissionais treinados com rigor – todos eles órfãos –, enviados para missões de espionagem contra terroristas e traficantes de droga temidos internacionalmente.
Vídeo Porto Editora sobre a colecção: http://www.youtube.com/watch?v=3aSIZl99mWw

A Seita

James e os seus colegas infiltram-se num culto australiano, Os Sobreviventes, depois de
descobrirem indícios de uma potencial ligação ao grupo terrorista Ajudem a Terra.
O quartel-general do culto está completamente isolado no deserto australiano, a vários
quilómetros da cidade mais próxima.
É a missão mais difícil até ao momento, porque James será obrigado a obedecer às rígidas regras
por que o culto é famoso e resistir às técnicas de lavagem cerebral que usa para cativar os seus
seguidores. Desta vez, James não só terá de combater terroristas, mas também lutar para preservar a sua própria sanidade.

O passatempo

A Porto Editora vai oferecer milhares de prémios, incluindo consolas e material CHERUB (t-shirts oficiais, etc). Mais informações em: http://www.mundocherub.com/newsletter/mch0015.htm

O Autor

Robert Muchamore nasceu a 26 de Dezembro de 1972, em Islington, Inglaterra. Trabalhou durante treze anos como detective privado, mas abandonou a profissão para se dedicar à escrita a tempo inteiro. Costuma levar quatro a cinco meses a escrever um livro, sendo que dedica o primeiro à pesquisa e o segundo à planificação da história. Só depois escreve.
Segundo o próprio, tentar escrever aquilo que gostaria de ter lido aos 13 anos de idade foi a
principal razão para a criação da colecção CHERUB.
www.mundocherub.com http://mundocherub.hi5.com
5000 utilizadores registados
900 e-mails recebidos
800 “amigos”
600 comentários recebidos

Europa-América - livros de bolso

As Publicações Europa-América voltam a apostar na edição de bolso. Eis os próximos lançamentos:

«Pequenos em tamanho Grandes em qualidade»

Os Privilégios, de Stendhal, colecção «Livros de Bolso ­ Grandes Obras»
Henry Beyle, mais conhecido como Stendhal, entrou nos caminhos do romance movido pela necessidade de conhecer o seu próprio «Eu». Daí que a marca profundamente autobiográfica tenha sobremaneira influenciado a sua forma de escrever.
É certo que Os Privilégios, obra póstuma e de cariz marcadamente autobiográfico, foram durante muitos anos renegados e esquecidos por entre as outras obras-primas do autor, por revelar uma outra faceta deste cultor das paixões humanas e do «egotismo».
Assim, neste texto fulgurante, estruturado em vinte e três artigos, como se tivessem sido ditados por um «God» que o teria visitado durante o sono, Stendhal tem a oportunidade de se reencontrar com todos os seus desejos, todos, mesmo os mais íntimos, mesmo os mais ousados, mesmo os mais secretos.
Não será este um sonho comum a todos os homens?
Mas esta obra é também um marco da genialidade sublimada da escrita de Stendhal. Em apenas algumas dezenas de páginas, ele refaz o mundo segundo um ideal de beleza, embebe a sua escrita dum universo mágico e maravilhoso e convida mais uma vez os leitores, «os raros apenas», a entrar neste universo que é o «espelho que passeia ao longo dum caminho»: o seu.

Pequeno Manual de Campanha Eleitoral ­ seguido de «Carta a Ático» e de « Defesa de Murena», de Quinto e Marco Cícero, colecção «Livros de Bolso ­ Grandes Obras»
O sistema eleitoral que Cícero (106 a. C.-43 a. C.) conheceu nas últimas décadas da República romana é bem diferente do nosso, mas os princípios que regem uma campanha eleitoral permanecem os mesmos: assegurar o sustento das pessoas influentes e conciliar a massa dos eleitores, manipulando-os subtil e sub-repticiamente.
No Pequeno Manual de Campanha Eleitoral, obra redigida em 64-65, aquando da disputa de seu irmão, Marco Cícero, por um lugar no Senado, Quinto Cícero indica o caminho que todo e qualquer candidato deve seguir de forma a atingir o seu objectivo, bem como dá conselhos precisos e metódicos.
Este pequeno tratado, no qual Quinto Cícero soube muito bem tirar partido da força do registo epistolar, chegou até nós como sendo um esboço das linhas mestras de uma perfeita campanha eleitoral.

Como tirar partido dos seus inimigos ­ seguido de Como distinguir um bajulador de um amigo, de Plutarco, colecção «Livros de Bolso ­ Grandes Obras»
Plutarco (66 d. C.-120 d.C) é uma das figuras mais proeminentes da Antiguidade Clássica, e nomes como Shakespeare, Montaigne, Jean-Jacques Rousseau, entre outros, não ficaram imunes à influência do escritor e filósofo grego, cultor da virtude moral e da ética.
Fiel ao seu estilo livre e espontâneo, nestes dois tratados Plutarco mistura toda a sua arte de um eloquente erudito e todo o seu génio humorista, ao integrar oportunamente episódios anedóticos, mitológicos e de discussão, apresentados segundo os princípios da elegância, do rigor e da boa educação.
Assim, se, por um lado, em Como Distinguir Um Bajulador de Um Amigo o autor defende que os velhos hábitos de bajulação obrigam um homem honesto a ter uma postura prudente, nobre e vigilante em relação ao inimigo, por outro lado, em Como Tirar Partido dos Seus Inimigos, Plutarco defende exactamente que são esses inimigos que nos obrigam a permanecer num permanente estado de vigilância interior que nos indicarão o caminho para vencermos as adversidades e nos tornarmos melhores.
Nestes dois tratados, Plutarco mostra ao Homem de Estado ou simplesmente ao Homem Comum a forma como um verdadeiro estratega pode, em circunstâncias adversas, usar em seu proveito e a seu favor as críticas, as difamações, as injúrias e as calúnias dos seus inimigos pessoais.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Porto Editora apresenta Da Colecção em Massa á Comunicação em Rede

Título: Da Colecção em Massa á Comunicação em Rede
Autores: Gustavo Cardoso, Rita Espanha e Vera Araújo
Nº Págs.: 272
PVP: 14,90€

OberCom e Porto Editora reflectem sobre Comunicação
Livro “Da Comunicação de Massa à Comunicação em Rede”, da autoria de três investigadores do Observatório de Comunicação, integra a Colecção Comunicação.

A Porto Editora apresenta no próximo dia 22, sexta-feira, o livro “Da

Comunicação em Massa à Comunicação em Rede”, organizado por Gustavo Cardoso, Rita Espanha e Vera Araújo. A sessão, que conta com a presença Adelino Gomes, terá lugar na Livraria Ferin, ao
Chiado, a partir das 18h30. “Da Comunicação em Massa à Comunicação em Rede” pretende contribuir para a reflexão sobre a
temática dos media, através de um conjunto de percepções, interrogações, e, por vezes, testando
algumas certezas sobre o campo da mediação num espaço e tempo particulares: Portugal dos anos de 2002 a 2007. Da análise à realidade da nossa sociedade e dos nossos media, encontram-se pistas para uma reflexão mais global à escala das sociedades contemporâneas. Por isso, as páginas do livro também propõem um campo mais vasto na sua abordagem: uma análise do que são os modelos e paradigmas comunicacionais das sociedades contemporâneas.
O Observatório de Comunicação é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos, cujo objectivo central é a produção e difusão de informação, bem como a realização de estudos e trabalhos de investigação que contribuam para o melhor conhecimento na área da comunicação.
A Colecção Comunicação da Porto Editora, coordenada pelos professores Joaquim Fidalgo e Manuel Pinto, está subdividida em três ramos – Teorias e Debates, Media e Sociedade e Educação e Media – e pretende tornar acessíveis textos julgados relevantes para o conhecimento e análise deste campo.

Apresentação do livro Coleccionismo no Século XVIII – Textos e Documentos

Título: Coleccionismo no Século XVIII – Textos e Documentos
Coordenador: João Carlos Brigola
Nº Págs.: 144
PVP: 15,50€

Livro da colecção Ciência e Iluminismo
(Porto Editora) reúne documentos que relatam a actividade coleccionista portuguesa no século XVIII e primeiras décadas de Oitocentos.
A Porto Editora apresenta no próximo dia 22 de Maio, sexta-feira, pelas 19 horas, a obra Coleccionismo no Século XVIII – Textos e Documentos, de introdução e coordenação editorial de João Carlos Brigola. A sessão terá lugar no Anfiteatro do Laboratório de Química do Museu de Ciência da Universidade de Lisboa e contará com a
presença das investigadoras Raquel Henriques da Silva e Marta Lourenço. Coleccionismo no Século XVIII é uma selecção de textos e de documentos relacionados com a actividade coleccionista portuguesa, ao longo do século XVIII e primeiras décadas de
Oitocentos. A proveniência documental é diversa: relatos de viajantes, epistolário científico ou familiar, legislação avulsa, regulamentos e relatórios da administração e do Governo, propostas de reformadores, artigos em periódicos, anúncios de leilões, actas de congregações religiosas, memórias académicas, inventários, etc. Este conjunto textual e iconográfico – alargando o conceito de fonte a áreas mais vastas do que as da tradicional historiografia – permite comprovar o entendimento do museu enquanto instituição central da cultura, local onde confluem ideias sobre as sensibilidades, o gosto, o saber científico de uma época e onde se surpreendem as tendências coleccionistas dos seus protagonistas, as suas relações com o poder e com a sociedade.
A colecção Ciência e Iluminismo integra obras científicas portuguesas da segunda metade do
século XVIII e primeiro quartel do século XIX. O seu principal objectivo é o de proporcionar
um melhor conhecimento das fontes para a história da produção científica em Portugal ao
longo do referido período, que corresponde a uma época de especial relevância na história
das ciências em geral.

O Coordenador Editorial
João Carlos Brigola é Doutor em História pela Universidade de Évora e Professor Auxiliar com
Agregação na mesma instituição. Investigador do Centro de Estudos de História e Filosofia da
Ciência, tem-se dedicado ao estudo, ensino e divulgação de temas relacionados com a teoria
e história do património cultural, do coleccionismo e da museologia.

Albatroz lança Amar de Gary Chapman

Título: Amar - um novo caminho para a vida
Autor: Gary Chapman
N.º Págs.: 272
PVP: 16,50 €

A Albatroz lança um livro óptimo para começarmos a olhar para o nosso quotidiano com outros olhos: Amar - um novo caminho para a vida, de Gary Chapman, terapeuta e conselheiro matrimonial reconhecido nos Estados Unidos da América e cuja fama já ultrapassou fronteiras.

Porque saber amar é talvez o mais importante dos factores, aquele que garante a nossa sobrevivência num mundo cada vez mais difícil de
enfrentar.
Todos os dias, interagimos inúmeras vezes com os outros – não só com a família e amigos mas também com vizinhos, colegas de trabalho ou agentes de publicidade via-telefone – e uma atitude liderada pelo Amor pode não estar no topo das nossas prioridades em muitos desses encontros. Mas e se a máxima “Ama o próximo como a ti mesmo” se aplicasse mesmo com aqueles que encontramos nas mais banais circunstâncias?
Ciente de que o Amor está directamente relacionado com a realização pessoal de cada ser humano, Gary Chapman fornece-nos as ferramentas para que o possamos viver plenamente. Com exemplos reais, pequenas reflexões e exercícios simples, Amar – um novo caminho para a vida ajudará cada leitor a definir melhor o seu perfil e a agir em conformidade.
Bondade, paciência, cortesia, tolerância, humildade, generosidade e honestidade são, segundo o autor, as sete chaves para a felicidade.

O Autor
Terapeuta e conselheiro matrimonial, Gary Chapman é autor de mais de vinte livros. O mais famoso, The Five Languages of Love, foi traduzido para 36 idiomas e conta com mais de 4 milhões de exemplares vendidos só em inglês. Gary Chapman, conferencista reconhecido, é também responsável por um programa de rádio de âmbito nacional nos Estados-Unidos. Vive em Wiston-Salem, na Carolina do Norte.

O que dizem os leitores:
• “Este livro mudará a sua vida e a de todos os que o rodeiam.”
• “Amar é um livro incrível sobre o amor e os relacionamentos.”

terça-feira, 19 de maio de 2009

O Clube de Patifes - Dan Simmons [Opinião]

-->

Título: Clube de Patifes
Autor: Dan Simmons
Chancela: Saida de Emergência / 2009

Formato: Capa mole
Dimensões: 16 x 23
Núm. páginas: 512
Géneros: Literatura contemporânea, Thriller
Preço: 22.89€


Sinopse:
Cuba. 1942. Ernest Hemingway descobre um segredo tão perigoso que só há uma fuga possível: o suicídio. Um thriller soberbo baseado em factos verídicos e com uma versão arrepiante para a verdadeira razão da morte do escritor. No Verão de 1942, Joe Lucas, agente do FBI, chega a Cuba por ordens de J. Edgar Hoover para manter Hemingway debaixo de olho. O famoso escritor reunira um grupo, a que chamara Clube de Patifes, para se envolver num perigoso jogo amador de espionagem. Mas é então que Lucas e Hemingway, contra todas as expectativas, descobrem informações secretas vitais... e o jogo torna-se verdadeiramente mortal. Em Clube de Patifes, Dan Simmons desenvolve os factos conhecidos e transforma-os numa grande obra de suspense histórico nas paisagens sensuais da Cuba dos anos quarenta.

A minha opinião
Dan Simmons transporta-nos com este Clube de Patifes à Cuba dos anos 40, uma Cuba pobre, mas uma Cuba que Hemingwy escolheu para viver parte da sua vida. Mostra também um Hemingway boémio, mas solitário, que se refugia na bebida e nosseus inúmeros gatos. Este é um Hemingway e uma Cuba conhecida pela maioria das pessoas. No entanto, o que Dan Simmons revela é uma Cuba misteriosa e um Hemingway ao melhor estilo de um agente secreto, que andava, na realidade, a ser perseguido por agentes do FBI.
O livro relata a história, que começa numa manhã de Abril de 1942, quando J. Edgar Hoover, encarrega o agente especial Lucas de ir para Cuba para uma missão que envolve Ernest Hemingway a fim de se juntar a um grupo de espionagem criado pelo próprio escritor chamado de Clube de Patifes. O objectivo do FBI era ter mais dados de Hemingway e estar a par dos passos dados pelo escritor.
O autor apresenta a verdade dos factos, sobre uma trama ficcional e, apesar de ser um livro bastante longo, é sempre ele entusiasmante.

Excertos:
"Nos meses que antecederam a sua morte, Hemingway tinha-se convencido de que o FBIlhe tinha posto os telefones sob escuta, o andava a seguir e, lhe estava a preparar um processo fiscal que o arruinaria financeiramente. Tinha sido aquele mania de perseguição que tinha levado a sua quarta mulher a dizer que estava paranóico e dado a ilusões, levando-o para a clínica Mayo para uma série de tratamentose electrochoques, que lhe deram cabo da memória, da vida sexual e da capacidade de escrita".
"Quero saber o que é que o faz correr, e atrás de quê".
"Joseph, se por acaso estivesses a caminho de Havana por qualquer coisa relacionada com este sujeitoescritor e as suas pequenas escapadas, já paraste para pensar por que razão haveria Edgar Hoover de te escolher a ti como ligação? --> [...] Por entre todo aquele ruído, e sem se aproximar mais de mim, Ian Fleming disse numa voz suave e que mal conseguia ouvir. - Matas pessoas, Joseph. E fá-lo quando te mandam".
"Olhei para a cicatriz no braço esquerdo e reparei como aqueles antebraços eram fortes e peludos - não era a imagem que fazia de um escritor de novelas".

Destaque da Saída de Emergência: Marcada - Primeiro volume da Casa da Noite

Título: Marcada
Género: Lit. Fantástica

Palavras-chave: Teenagers, Vampiros,
Escola, Poderes, Amizade, Amor
Tradutor: Susana Serrão
Tamanho: 16 x 23 cm
Tiragem: 6000
Nº de páginas: 312
Data de Lançamento: 5 de Junho
Preço Estimado: 17,75 €

Marcada
Primeiro volume da Casa da Noite - P.C. Cast e Kristin Cast
Zoey Redbird tem 16 anos e vive num mundo igual ao nosso, com uma única excepção: os vampyros não só existem como são tolerados. Os humanos que os vampyros “marcam” como especiais entram na Casa da Noite, uma escola onde se vão transformar em vampyros ou, se o corpo o rejeitar, morrer. Para Zoey, apesar do medo inicial, ser marcada é uma verdadeira bênção. É que ela nunca encaixou no mundo
normal e sempre sentiu que estava destinada a algo mais. Mas mesmo na nova escola a jovem sente-se diferente dos outros: é que a marca que a Deusa Nyx lhe fez é especial, mostrando que os seus poderes são muito fortes para alguém tão jovem. Na Escola da Noite, Zoey acaba por encontrar amizade e amor, mas também mentira e inveja. Afinal, nem tudo está bem no mundo dos vampyros e os problemas que pensava ter deixado para trás não se comparam aos
desafios que tem pela frente.

Sobre as autoras:
P.C. Cast nasceu em Illinois, vive em Oklahoma e lecciona Inglês na South Intermediate High School em Broken Arrow desde 1993. Os seus livros de fantasia romântica receberam numerosos prémios: Prism, Holt Medallion, Daphne du Maurier, Bookseller's Best, Affaire de Coeur Reader's Choice e o Laurel Wreath. Em 2007 iniciou a saga da Casa da Noite com a sua filha Kristin Cast como co-autora. Kristin recebeu vários prémios de poesia e jornalismo. Também vive
em Oklahoma onde estuda Biologia na Northeastern State University.

Novidades Guerra e Paz para Maio

Os Meus 30 Anos Com Amália
Estrela Carvas / Entrevistas e Escrita de Maria Inês de Almeida
200 Páginas

Colecção: Figura de Estilo
16,65 €

Este livro relata vivências e intimidades, muitas delas até agora desconhecidas do público. Siga a visita guiada que Estrela Carvas, com a colaboração jornalística de Maria Inês de Almeida, preparou para si e descubra:
Uma Amália que gostava de ter sido bailarina; uma Amália fumadora inveterada, que chegava sempre cedo aos espectáculos e bebia chá aos litros; a Amália que rezou para amar e adormecia com os filmes do Fred Astaire; a Amália que gravava discos numa ou duas noites e gostava de queijo da Beira Baixa, com cheiro intenso; a Amália que nunca tirou a carta de condução e arrancava flores dos jardins de outras casas; a Amália que detestava palavrões e queria ter tido uma roça em África.
Uma Amália muito mais próxima de si. Mais do que alguma vez imaginou.


Digam-me Como É Uma Árvore
Marcos Ana
Prólogo de José Saramago
Tradução: Maria do Carmo Abreu
384 Páginas
Colecção: O Passado e o Presente
19,80 €

Em Digam-me Como É Uma Árvore, Marcos Ana desfia as suas memórias da prisão, do exílio e da luta pela liberdade. O autor, grande poeta e humanista espanhol, narra os 23 anos que passou preso, a recuperação da liberdade, o seu exílio em França e o desenvolvimento de uma enorme actividade solidária para com os presos políticos espanhóis, a qual o levou aos quatro cantos do mundo.
Testemunho excepcional de um homem que se transformou em símbolo da solidariedade internacional e da luta antifranquista, este livro é uma oportunidade para recuperar um importante pedaço da história recente de Espanha e um manifesto pela liberdade, pelo respeito dos direitos humanos e pela tolerância entre homens.

Porto Editora lança, no início de Junho, 333 de Pedro Sena-Lino

Três, três, três - Pedro Sena-Lino
N.º de Págs.: 186
Capa: dura
PVP: 15,9€
A 3 de Junho, a Porto Editora dá a conhecer o romance 333, num evento
multidisciplinar, na Biblioteca Nacional, pelas 18 horas e 33 minutos e 33
segundos…
Pedro Sena-Lino, que começou a escrever influenciado pela poesia de
Herberto Helder, Ruy Belo, Natália Correia e Natércia Freire, bem como de experimentalistas como Ana Hatherly e Alberto Pimenta, é um poeta, formador e investigador que urge agora conhecer como romancista.
Em 333, a história secreta de um livro e de todos os que o leram, Sena-Lino mantém a abordagem iniciada há vários anos, através da poesia, a temas como a presença do sobrenatural no humano, os intercâmbios entre a vida anterior e a futura, os limites entre a morte e a vida, «mas agora trabalhados em arquitectura narrativa». Para o escritor, este romance constitui uma «obra de gratidão» a todos os livros que leu.
Porém, a actividade de Pedro Sena-Lino como investigador – estuda, para efeitos de
doutoramento, a produção literária feminina portuguesa nos séculos XVI-XVIII – também está
presente nesta obra: «procurei que fosse uma homenagem às escritoras esquecidas do período».
O autor defende que, por isso, ela «pode interessar aos leitores de romances históricos», mas
salienta que gosta de livros «com várias portas de entrada» e que 333 «tem um registo de microficção (a história de cada exemplar) com conto (as histórias maiores), unidos na estrutura comum de romance».
O romance 333, o quarto título que Pedro Sena-Lino publica com a Porto Editora, é, acima de
tudo, e segundo o autor, dedicado «a todos aqueles que querem um livro que os perturbe».

O evento de lançamento
Para o dia 3 de Junho, na Biblioteca Nacional, em Lisboa, pelas 18 horas e 33 minutos e 33
segundos, a Porto Editora tem preparado um evento de lançamento… tripartido.
No átrio, é servido um cocktail e decorrem encenações de partes do enredo; os actores são, claro
está, três e pertencem ao Grupo de Teatro da Nova. Num pequeno auditório contíguo ao átrio, tem lugar uma conferência sobre Mulheres Escritoras (Séculos XVI–XVII) por Vanda Anastácio, da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. No espaço vizinho da Livraria Guimarães, os
escritores Rui Zink e Alexandre Nave e as actrizes Laura Soveral e Maria do Céu Guerra lêem
excertos da obra. Tudo em simultâneo, podendo os presentes escolher a qual dos três acontecimentos, em três
espaços distintos, assistir. No final, como é da praxe, Pedro Sena-Lino protagoniza uma sessão de
autógrafos.


Um livro que perturba… e que liga rios
Pedro Sena-Lino explica que 333 «liga todos os grandes rios» dos 32 anos que conta de vida (a
poesia, a escrita criativa, a investigação e a prosa). O resultado é uma obra de características
especiais, baseado na história de um livro e de todos os seus 333 exemplares impressos.
É a história secreta do impacto de um livro na vida de cada um dos seus leitores, e de como um
pedaço de papel pode transformar uma vida. São essas transformações, trezentas e trinta e três,
que, efectivamente, vão perturbar o leitor deste 333.

Opiniões
Quantas aventuras cabem dentro de um livro? Resposta: tantas quantas os seus leitores. 333 é a
história das histórias das vidas tocadas por um livro profano que queimava como um livro sagrado. Pedro Sena-Lino leva-nos pela mão até um desses livros que, mais do que ser lido, lê e revela quem o abre.
Rui Zink

Uma cornucópia de histórias através do tempo onde se prova que só o amor é imutável. As palavras do poeta ao serviço de uma grande imaginação fizeram de Pedro Sena-Lino um romancista.
Dulce Maria Cardoso

É um hino. Ao amor. Amor pelo Livro, pela Palavra. Este primeiro romance de Pedro Sena-Lino faz muito mais do que contar uma história.
Marie-Noëlle Ciccia (Universidade de Montpellier)

Sobre o autor
Pedro Sena-Lino (n. 1977) é poeta, com sete livros publicados, dos quais se destacam deste lado da morte ninguém responde 2.ª edição 2008) e zona de perda albas (2006). Publicou ainda, em 2007, o livro de contos Museu de História Sobrenatural. Está traduzido em croata, japonês, francês e alemão. Professor de Escrita Criativa, director e fundador da Companhia do Eu, publicou dois manuais sobre o tema na Porto Editora (de Escrita Criativa I – Criative
Escrita Criativa II – Uma Costela de Quem? Actualmente, é doutorando em Literatura Feminina no século XVII, e investigador do projecto “Portuguese Women Writers XV escritoras portuguesas.

Obra publicada
- Constelação dos Antípodas
- as flores do sono, poesia (2002)
- o ilimite verde - malcata - sete geografias
- Biofagia, poesia (2003)
- deste lado da morte ninguém responde
- zona de perda - livro de albas
- Curso de Escrita Criativa I –
- Curso de Escrita Criativa II
- Contos Policiais (2008, Porto Editora,
- 333, romance, (2009, Porto Editora)
Ligações
- Poesia de Pedro Sena-Lino
http://www.lyrikline.org/index.php?id=162&L=1&author=ps03&show=Poems&poemId=5256&cHash=1571f9b52c
- Companhia do Eu
http://www.companhiadoeu.com
- Blogue pessoal
http://cronicasdebizancio.blogspot.com/
- Blogue de Escrita Criativa
http://escritacriativa.portoeditora.pt/

Grupo Porto Editora na Internet

A partir de hoje, 19 de Maio, o Grupo Porto Editora tem endereço na Internet: www.grupoportoeditora.pt.
No seguimento da recente reestruturação do site institucional – www.portoeditora.pt –,
o novo espaço reúne todas as empresas e chancelas do grupo: Porto Editora, Areal
Editores, Lisboa Editora, Plural Editores Angola, Plural Editores Moçambique, Bloco
Gráfico, Ideias de Ler, Albatroz e PlayGames.
A página permite também aceder aos respectivos sites – em construção estão os
espaços do Bloco Gráfico, empresa que assegura a produção de todo o grupo, e da
chancela Albatroz – possibilitando assim um melhor conhecimento da actividade
desenvolvida por cada uma das marcas e um acesso mais rápido aos produtos e
serviços por elas disponibilizados.
O Grupo Porto Editora tem uma actividade editorial abrangente e diversificada,
actuando nas áreas da edição escolar e de referência, literatura de ficção, não-ficção
(Ideias de Ler e Albatroz) e infanto-juvenil, e também nas áreas do multimédia e
videojogos (PlayGames). A este grupo são associados valores de rigor, qualidade,
dinamismo e inovação, sendo também reconhecido pela excelência de gestão e de
profissionais da edição.

Publicações Europa-América nas comemorações dos 150 anos de nascimento de Arthur Conan Doyle

Este ano comemora-se os 150 anos de nascimento do escritor britânico Arthur Conan Doyle.

Percursor da literatura policial, mundialmente conhecido pela criação do meticuloso e infalível detective Sherlock Holmes, Arthur Conan Doyle, nasceu a 22 de Maio de 1859, em Edimburgo. Associando-se às comemorações dos 150 anos do nascimento de um dos mais notáveis escritores britânicos do século XIX e do universo literário, a Europa-América recorda o autor e a sua obra.

Títulos editados na colecção «Livros de Bolso ­ Série Clube do Crime»:
- As Aventuras de Sherlock Holmes (Esgotado)
- O Cão dos Baskerville
- Memórias de Sherlock Holmes
- Regresso de Sherlock Holmes
- Sinal dos Quatro
- A Última Aventura de Sherlock Holmes
- Os Últimos Casos de Sherlock Holmes (Esgotado)
- Um Estudo em Escarlate
Títulos editados na colecção «Obras de Arthur Conan Doyle»:
- Um Estudo em Escarlate
- O Sinal dos Quatro
- As Aventuras de Sherlock Holmes (Esgotado)
- As Aventuras de Sherlock Holmes ­ Memórias
- O Cão dos Baskerville
- O Regresso de Sherlock Holmes
- Reminiscências de Sherlock Holmes
- O Vale do Medo
- A Última Vênia ­ O Esforço de Guerra de Serlock Holmes e Os Arquivos de Sherlock Holmes
- O Mundo Perdido
- O Dia em Que o Mundo Acabou
- A Terra das Brumas
- A Máquina de Desintegração/Quando o Mundo Acabou
- Micah Clarke
- A Companhia Branca
- Os Refugiados ­ Uma História de Dois Continentes

Porto Editora lança: Escolhi o teu amor

Título: Escolhi o teu Amor
Autor: Emily Giffin
Tradução: Cláudia Ramos
N.º de Págs.: 366
PVP: 16,50 €

A Porto Editora lança, no próximo dia 28 de Maio, o livro de Emily Giffin, Escolhi o teu Amor, um romance que retrata de forma
brilhante um dos mais complexos e angustiantes estados sentimentais: o do dilema amoroso. Escolhi o teu Amor, da autora best-seller Emily Giffin, explora a complexidade das emoções humanas, através de uma escrita que promete não deixar ninguém indiferente. Difícil será, portanto, para quem ler Escolhi o teu Amor,
não se identificar com vários dos estados de alma narrados por Giffin, uma autora cujos livros já venderam 2 milhões de exemplares no mundo inteiro.


O enredo
“Escolhi o Teu Amor” é uma história envolvente sobre uma mulher na encruzilhada da vida e das
emoções, e sobre as razões que, por um lado, nos fazem escolher amar quem amamos e, por
outro, nos impedem de esquecer quem não é a pessoa certa para nós.
A relação de Ellen e Andy não é só uma relação aparentemente perfeita. Ela é, de facto, perfeita.
Eles amam-se verdadeiramente. Não há dúvidas de que mantêm uma relação de entrega e
devoção mútuas.
Até que, um dia, acidentalmente, Ellen cruza-se com Leo, o antigo namorado com quem manteve
uma relação problemática e obsessiva; o mesmo homem que um dia, sem explicação, a deixou e
lhe despedaçou o coração.
Leo, o ex-namorado que ela nunca esqueceu e que, oito anos depois, reaparece por acaso e faz
com que Ellen questione se a vida que tem é, afinal, a vida que quer e merece.


Sobre a autora
Emily Giffin é licenciada em Direito, pela University ofVirginia School of Law.Após exercer advocacia numa firma de Nova Iorque durantevários anos, mudou-se para Londres para se dedicar dealma e coração à escrita.A autora dos consagrados best-sellers SomethingBorrowed, Something Blue, e Baby Proof, vive actualmenteem Atlanta com o marido e três filhos pequenos.

Primeiras páginas
Disponíveis em http://www.portoeditora.pt/produtos/catalogo/ficha/id/222485.