sexta-feira, 16 de agosto de 2013

O Estrangulador de Cater Street - Anne Perry [Opinião]

Título: O Estrangulador de Cater Street
Crime à Hora do Chá - Volume 2
Autor: Anne Perry
Edição/reimpressão: 2013
Páginas: 336
Editor: Edições Asa
PVP: 13.90€


Sinopse:
O primeiro mistério do casal de detectives Charlotte e Thomas Pitt.

Enquanto as irmãs Ellison - Charlotte, Sarah e Emily - visitam amigos e tomam chá nos melhores salões londrinos, uma das suas criadas é brutalmente assassinada. Para Thomas Pitt, o jovem e pacato inspetor destacado para o caso, ninguém está acima de suspeita.
A sua investigação na requintada casa da família Ellison vai provocar reações extremas: para uns, será de absoluto pânico; para outros, de deselegante curiosidade; para a jovem Charlotte será algo mais íntimo e empolgante. Algo capaz de levar Thomas a perder momentaneamente o seu instinto detetivesco e a andar com a cabeça nas nuvens. Mas sobre o casal pairam sombras impossíveis de ignorar: Charlotte é uma menina da sociedade e Thomas pertence à classe trabalhadora… e o assassino que atormenta as ruas da cidade continua à solta, implacável.

A minha opinião: 
Quando saiu este livro fiquei desde logo com grandes expectativas. Mas... saíram goradas. Este livro foi uma completa desilusão porque de policial teve muito pouco.

O Estrangulado de Carter Street é mais um romance de época com um toque de mistério. Numa pequena localidade têm surgido casos de raparigas novas que aparecem estranguladas, sempre sob o mesmo método e na mesma altura do dia: à noite. Juntam-se, claro, as intrigas e na casa do Ellison não é excepção. As três irmãs, Emily, Charlotte e Sarah especulam sobre quem será o assassino em série quando o azar lhe bate à porta. Lily, a empregada da família passa a ser uma das vítimas.

Na investigação está um jovem polícia, Pitt, que se mostra bastante persistente, causando grande impacto em Charlotte. Desculpando-se com a investigação, Pitt arranja todo os estratagemas para ficar a sós com a irmã mais rebelde da família, a fim de a interrogar sobre os hábitos de toda a gente, incluindo das pessoas que lhe são mais próximas.

De repente, tudo se questiona e até o pai e cunhado de Charlotte estão no rol de suspeitos...

Confesso que cedo cheguei ao estrangulador e pouco mistério se desenrolou à volta dele. Daí me ter decepcionado com a leitura deste livro por estar à espera de algo mais.

No entanto, e como gosto da parte histórica do livro, a meu ver bem retratada, o livro não foi uma completa desilusão. Remontando à última década do século XIX, Anne Perry retratou na perfeição os costumes da época, os diferentes extratos sociais, os casamentos arranjados, a diferença de tratamento entre o homem e a mulher, notando-se já uma clara reivindicação de algumas mulheres para a igualdade de direitos.  

Gostei muito mais do primeiro volume desta nova série da Asa, Crime à Hora do Chá, que podem ler aqui, e devo dar os parabéns à editora por apostar neste género literário brindando também os leitores com estas capas lindíssimas.

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Clube do Autor: A partir de dia 29 numa livraria perto de si

Título: Noites Brancas
Autor: Fiódor Dostoiévski
PVP: 10,50 €
N.º de Páginas: 136 

Margarida Rebelo Pinto assina prefácio  do novo livro da Coleção “Os Livros da Minha Vida”

Para a escritora Margarida Rebelo Pinto, Noites Brancas «é mais do que um livro que nos faz chorar de emoção, mais do que um livro terno e perfeito; é uma lição de vida imortal.» O romance de Dostoiévski foi eleito pela escritora portuguesa um dos mais belos livros de todos os tempos, e acaba por isso de integrar a Coleção “Os Livros da Minha Vida.»

Esta é uma coleção que visa destacar alguns dos livros que ao longo dos séculos marcaram a sua época e épocas seguintes, entraram para a História da Literatura e, por qualquer razão, se tornaram especiais para determinada personalidade pública. Margarida Rebelo Pinto vem assim juntar-se a José Eduardo Agualusa (Os Maias), Teresa Patrício Gouveia (Mrs. Dalloway), Francisco Pinto Balsemão (O Grande Gatsby), Miguel Sousa Tavares (A Ilha do Tesouro) e Eduardo Marçal Grilo (O Corsário Negro).

Numa noite luminosa, numa ponte sobre o rio Neva, um jovem sonhador depara-se com uma mulher em lágrimas. Petersburgo está mergulhada em mais uma das suas noites brancas, um fenómeno que faz as noites parecerem tão claras quanto os dias e que confere à cidade a atmosfera onírica ideal para o encontro entre essas duas almas perdidas.

Ao longo de quatro noites, o tímido jovem e a ingénua rapariga estabelecem laços intensos, mas o desenrolar romântico deste fugaz encontro pode estar ameaçado… Mas será isso realmente o mais importante?

Meu Deus! Um momento de felicidade! Sim! Não será isso o bastante para preencher uma vida?

Título: Quinta-feira no parque
Autor: Hilary Boyd
PVP: 16,00 €
N.º de Páginas: 308 

 O novo fenómeno literário do Reino Unido Top nº1 da Amazon

Quinta-feira no Parque, tal como As Cinquenta Sombras de Grey, depressa se tornou no livro sensação do ano no Reino Unido depois de várias semanas no primeiro lugar dos mais vendidos da Amazon.

O livro aborda o tema do amor e do sexo, este mais sugerido do que explícito, numa fase mais madura da vida. É como uma revolução. As mulheres mais velhas estão a começar a reivindicar a vida que querem para si, sem amarras. Hilary Boyd, a autora do mais recente bestseller do Reino Unido não tem dúvidas acerca do sucesso por detrás do seu livro: milhares de mulheres identificam-se com Jeanie, a protagonista de Quinta-feira no Parque.

Numa quinta-feira, Jeanie conhece Ray no parque e, aos poucos, vão cimentando uma amizade tranquila. Conversam, riem-se, partilham esperanças e segredos, e até desgostos de amor. Oferecem um ao outro uma nova oportunidade na vida e no amor, mas será que vão ter coragem de a agarrar?

Por que razão não posso encontrar-me com um homem no parque, enamorar-me e ter relações sexuais com ele? – pergunta Hilary Boyd. Lá por não ser jovem uma mulher não deixa de gostar de sexo, acrescenta. Neste sentido, Boyd acaba por incitar as mulheres a assumirem a sua liberdade de escolha e a não temerem julgamentos. Porque, afinal, o amor não tem prazo de validade.

«Com o seu romance de estreia Hilary Boyd conterveu-se na estrela da literatura para mulheres reais. Quinta-feira no Parque surpreendeu o mundo editorial.» l The Independent

«Emotivo, verosímil e muito bem escrito.» l Closer

Sobre a autora:
Hilary Boyd foi jornalista durante vários anos. Este é o seu primeiro romance, que causou sensação no Reino Unido, levando os principais jornais do país a designar o surgimento de um novo género: literatura para avós.

Sono Soninho é um livro especial para as horas de ternura que aproximam os mais crescidos dos mais pequeninos através da ponte dos afetos que pode durar vidas inteiras. As palavras de José Jorge Letria e as imagens de Pedro Serapicos combinam-se neste livro destinado a todos quantos nele queiram entrar para se sentirem mais próximos daqueles que, entrando no sono soninho, entram também no universo mágico dos sonhos e de tudo o que de fantástico neles cabe.
Como numa canção de embalar, Sono Soninho apresenta rimas simples e melodiosas para adormecer até o mais reguila dos pequenos grandes leitores de José Jorge Letria.

Novidade Guerra & Paz: O futuro de Portugal está nas suas mãos

Título: O Professor do Futuro
Autor: Jorge Rio Cardoso
N.º de Páginas: 384
PVP: 15,99 €
Nas livrarias a 22 de Agosto
Guerra e Paz|Clube do Livro SIC

Não há sociedades evoluídas sem conhecimento. A figura do professor é um elemento chave na transmissão do conhecimento. Jorge Rio Cardoso, o autor de «O Professor do Futuro», coloca a figura do professor no centro do processo de aprendizagem. Que professor queremos na sala de aulas dos nossos filhos? Como se ensina? Como se inova? Como se conquista o respeito e admiração dos alunos? Que erros devem ser evitados?

Com a participação e testemunho de mais de 50 docentes, numa obra que reúne o consenso de todas as associações e instituições ligadas ao ensino em Portugal, «O Professor do Futuro» é a reflexão que faltava sobre questões pedagógicas fundamentais e é um manual prático que dignifica a função e apresenta o professor de excelência. Marcelo Rebelo de Sousa, Adriano Moreira, Eduardo Marçal Grilo, Jorge Braga de Macedo, Leonor Beleza e Paulo Guinote são apenas algumas das inquestionáveis personalidades que colaboram neste guia para todos os que trabalham e constroem a escola em Portugal, com vista a um futuro melhor.

Este é um livro que junta todos os que admiram, respeitam e apreciam a figura do professor. Feito em diálogo com sindicatos e associações de professores e de pais, pensado para professores, pais e alunos, o novo livro de Jorge Rio Cardoso – autor de «O Método – Ser Bom Aluno ‘Bora Lá» - apresenta-se como uma ferramenta indispensável para assegurar o futuro do nosso País. Com prefácio do Prof. Roberto Carneiro e posfácio de Albino Almeida. Não deixe para amanhã.

A sessão de lançamento decorre na terça-feira, dia 10 de Setembro, às 18h30, no El Corte Inglés, em Lisboa. Com apresentação do Administrador da Fundação Calouste Gulbenkian, Eduardo Marçal Grilo, e a presença de representantes das principais associações e instituições que se preocupam com o sucesso do ensino em Portugal.


terça-feira, 13 de agosto de 2013

O Palácio da Meia-Noite - Carlos Ruiz Zafón [Opinião]

Título: O Palácio da Meia-Noite
Autor:
Carlos Ruiz Zafón
N.º de Páginas: 280
PVP: 17,76 €

No coração de Calcutá esconde-se um obscuro mistério....
Um comboio em chamas atravessa a cidade. Um espectro de fogo semeia o terror nas sombras da noite. Mas isso não é mais do que o princípio. Numa noite obscura, um tenente inglês luta para salvar a vida a dois bebés de uma ameaça impensável.
Apesar das insuportáveis chuvas da monção e do terror que o assedia a cada esquina, o jovem britânico consegue pô-los a salvo, mas que preço irá pagar?
A perda da sua vida. Anos mais tarde, na véspera de fazer dezasseis anos, Ben, Sheere e os amigos terão de enfrentar o mais terrível e mortífero mistério da história da cidade dos palácios.
Uma história de aventura e mistério para jovens dos 9 aos 99 anos.

A minha opinião: 
O Palácio da Meia-Noite é o segundo volume da trilogia Neblina, do qual faz parte O Príncipe da Neblina cuja opinião podem ler aqui

Se gostei do primeiro volume, que nada tem a ver com este, ou seja, não está relacionado podendo ler-se separadamente, gostei ainda mais deste. Zafón tem uma particularidade que para mim é deveras importante, consegue prender o leitor em volta de todo o mistério que consegue criar em volta de qualquer história. Mesmo estas histórias fantásticas que não fazem de todo o meu género.

1932, Calcutá. Num orfanato existe um grupo especial: a Chowber Society, criado por sete jovens que adoram estar juntos e partilhar segredos. Mas o que se passaria naquele ano mudaria tudo, até a forma como os jovens iriam ver o mundo a partir daí. A história, contada pela nosso narrador, foi vivenciada por ele, como membro do grupo e como melhor amigo do protagonista.

Mas não se pense que a narrativa começa nesse ano. Não, claro que não. Tudo remonta ao ano de 1916 e a uma perseguição de um homem, que mais tarde se sabe que é tenente, e de duas crianças. Os seus perseguidores pretendem matá-lose tudo o fazem para o conseguir. Mas o tenente consegue fugir e apesar de ser assassinado consegue salvar os dois bebés. São estes dois bebés que estarão na origem de toda a história.

Depressa voltamos a 1932 e áqueles 4 fatídicos dias que iriam revelar muitas das coisas acontecidas num passado já distante.

Uma história terrível, que assombrará para sempre a família das duas crianças e também a delas, mas que evidenciará o poder da amizade. Os sete amigos, pertencentes a uma especie de irmandade, arriscam a própria vida para libertar os dois amigos dos malefícios do passado. E vão fazê-lo até ao fim.

Uma história vivenciada por jovens, para jovens, mas que agradará certamente o público mais velho.

Excertos: 
"Porque nada é mais difícil de acreditar do que a verdade e nada é tão sedutor como a força da mentira quanto maior for."

"A principal diferença entre um homem e uma mulher é que um homem põe sempre o estômago à frente do coração. Uma mulher faz sempre o contrário."

"Que mundo construímos onde já nem os ignorantes podem ser felizes?"

"Amadurecer não é mais do que o processo de descobrir que tudo aquilo em que acreditavas quando eras jovem é falso e que, por outro lado, tudo o que recusavas acreditar na tua juventude é o certo."

"Há duas coisas na vida que não podes escolher, Ben. A primeira são os teus inimigoos. A segunda, a tua família. Às vezes a diferença entre uns e outros é difícil de detectar, mas o tempo ensina-te que, ao fim e ao cabo, as tuas cartas podiam ter sido outras."