quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Francisco José Viegas - Apresentações em vários pontos do país

Depois da sessão de lançamento do seu novo romance, O Mar em Casablanca, na Cantina LX, em Lisboa, e de visitar os Alçores e Leiria, o autor Francisco José Viegas continuará, amanhã, em Braga, a tournée de apresentação do seu romance.
O escritor que deu vida ao inspector Jaime Ramos será recebido, a partir das 20 horas, na Bertrand de Braga.
Na próxima semana, Francisco José Viegas apadrinhará – no dia 17, às 21 horas – a inauguração da FNAC de Guimarães e, no dia 18, também pelas 21 horas, apresentará o seu romance na cidade-berço. No dia seguinte, quinta-feira, e na companhia dos escritores José Eduardo Agualusa e Mónica Marques, o autor aproveitará o mote dado pelo O Mar em Casablanca para falar sobre “As marcas da lusofonia na literatura contemporânea portuguesa”. A sessão tem lugar marcado na livraria Pó dos Livros, em Lisboa, a partir das 18h30.
Na semana seguinte, Francisco José Viegas sobe ao Porto para, no dia 26, protagonizar duas sessões de apresentação no El Corte Inglés (18h30) e no Clube de Leitores do Porto (21 horas) e no dia 30, pelas 18h30, na FNAC de St.ª Catarina, termina um preenchido mês de Novembro.

Novidades Edições Europa-América acabadinhas de sair

Título: O Símbolo Perdido Descodificado
Autor: Simon Cox
Colecção: Portas do Desconhecido
Preço: 15.90€
Pp.: 240

O guia não autorizado dos factos por detrás da ficção
Descubra a verdade por detrás dos símbolos…

O best-seller de Dan Brown, O Símbolo Perdido, tornou-se um sucesso internacional que rivaliza com O Código Da Vinci e Anjos e Demónios e apresenta a milhões de leitores o mundo misterioso da Maçonaria, os seus rituais e símbolos. Em apenas doze horas, segredos perpetuados pela História e enigmas milenares são revelados por Robert Langdon, o simbologista e
professor de Harvard criado por Dan Brown.

Mas, após a leitura do romance, muitos leitores perguntar-se-ão onde acaba a realidade e começa a fantasia do autor. O Símbolo Perdido Descodificado é o guia essencial para o romance, dando importantes informações e lançando uma nova luz sobre muitos mistérios que envolvem a Maçonaria e os seus vários grupos. Num simples formato de A a Z, esta obra revela as respostas, mais estranhas que a ficção, para perguntas como:
A cidade de Washington foi realmente construída de forma a reproduzir símbolos maçónicos?
Qual é o significado do 33.º grau da Maçonaria?
Que segredos encerra o laboratório do Instituto Smithsonian?
O que simboliza a Mão dos Mistérios?

O Símbolo Perdido Descodificado é uma fonte de referência inestimável para os muitos fãs do romance e para todos os interessados na fascinante verdade por detrás da Maçonaria e dos seus símbolos e rituais.
Este livro não foi aprovado, licenciado ou sancionado por qualquer entidade envolvida na criação ou produção d’ O Símbolo Perdido.

Simon Cox é o autor dos best-sellers internacionais O Código Da Vinci Descodificado, Anjos e Demónios Descodificado, The Dan Brown Companion e também da colecção «A to Z». É um famoso conferencista e divide o seu tempo entre o Reino Unido e Los Angeles, onde criou a Henu Productions, empresa da qual é presidente. Foi considerado pela BBC um «historiador do obscuro» e trabalhou como investigador para alguns dos principais nomes no campo da
História alternativa, incluindo Robert Bauval, David Rohl e Graham Hancock.


Título: Um Conto de Natal
Autor: Charles Dickens
Colecção: Clássicos
Preço: 17.90€
Pp.: 182

Um Conto de Natal ou O Natal do Sr. Scrooge é talvez um dos mais conhecidos contos da literatura universal e, sem dúvida, o mais conhecido conto de Natal. Nele, todo o sortilégio do Natal é tratado na prosa de um dos melhores caricaturistas sociais de todos os tempos, que foi talvez aquele que melhor soube apreender e transmitir o espírito do Natal!
Inúmeras vezes adaptado ao teatro, cinema e televisão, poucos serão aqueles que ainda não ouviram falar do fantasma do Natal Passado, do fantasma do Natal Presente e do Fantasma do Natal Futuro e do velho avarento que é visitado por estes espíritos que lhe transmitirão o verdadeiro sentido do Natal.
Escrito por Charles Dickens em 1843, Um Conto de Natal merece agora uma grande produção cinematográfica da Disney, recorrendo às mais modernas tecnologias.

Um clássico intemporal!
Leia o livro. Veja o filme.

A Editorial Presença vai publicar, a 17 de Novembro, o livro A Verdadeira História de Geronimo Stilton


Título: A Verdadeira História de Geronimo Stilton
Autor: Cuscacusqui Ratatz

Título Original: La Vera Storia di Geronimo Stilton
Tradução: Carlos Grifo Babo
N.º Páginas: 128
Colecção: Diversos Inatntis Juvenis N:º 80
Preço: 12,50€

Para quem aprecia as aventuras de Geronimo Stilton, e são muitos os leitores que acompanham as suas peripécias, há agora uma novidade. A Verdadeira História de Geronimo Stilton, de Cuscacúsqui Ratatz, além de revelar quem é o rato-editor mais famoso do mundo, tem um novo formato. Ao contrário dos livros já conhecidos, esta nova edição, que pode ser lida isoladamente, apresenta-se com capa dura. Uma capa mais resistente que permitirá às crianças um manuseamento sem reservas. Cuscacúsqui Ratatz nascida em Ratázia (Ilha dos Ratos), formou-se em Jor­na­lismo e Rato­comu­nicação. Come­çou a sua bri­lhante carreira colabo­rando nalguns jornais de escândalo da sua cidade, entre os quais Top Secret, Curio­sís­simos! e Atenção Àquele Rato. Fun­dou depois A Boataria, que se tornou o jornal de escân­dalo mais vendido de Ratázia. A Verdadeira História de Geronimo Stilton, escrito em colaboração com Patati Des­ca­rado e o famoso fotógrafo Red Paparatz, é o primeiro livro desta jovem mas já famosís­sima jornalista.

A Planeta edita «Morrer é só não ser visto», de Inês de Barros Baptista

Testemunhos na primeira pessoa, sobre diferentes formas de conhecer a morte e aprender a viver com ela.

«A morte é, hoje em dia, um tabu muito maior do que o sexo. E, por isso, as pessoas espantam-se quando alguém fala sobre a morte, quando alguém fala abertamente sobre a morte, as pessoas acham que há ali qualquer coisa que não está certa e eu tenho muita experiência disso.»
José Luís Peixoto

«A morte, para mim, sempre foi uma coisa muito natural. A ponto de acreditar que a vida era quase um interregno. Vínhamos cá passar uns tempos, vivíamos o melhor que podíamos e sabíamos, e íamo-nos embora outra vez... E eu achava que, quando nos íamos embora, podíamos continuar a tomar conta dos que cá ficavam. Podíamos interceder por eles, ajudá-los... Mas agora o silêncio é tão grande que eu já não tenho a certeza de nada. Já não sei se isso é verdade.»
Rosa Lobato de Faria

Um livro corajoso e único sobre a morte e os mistérios da vida. Testemunhos surpreendentes e desassombrados que nos inspiram. Inês de Barros Baptista reúne neste livros testemunhos de pessoas que perderam entes queridos. Através de uma conversa com a autora revelam tudo o que sentem sem medos e tabus. São histórias de vida que nos tocam pela capacidade de transmitir sentimentos e emoções sem máscaras e que nos inspiram pela força inusitada destas experiências de vida. As fragilidades da vida humana são aqui expostas. Os testemunhos recolhidos são de pessoas anónimas e personalidades conhecidas que foram escolhidas pela luz especial que comunicam e que através de um discurso positivo emitem sinais de esperança, força e amor. Sempre o amor. Com prefácio e posfácio de uma psicóloga e de um padre, o livro pretende chegar ao transcendente e aos mistérios da vida. O historiador Geoffrey Gorer defende abertamente que a morte substituiu o sexo como tabu. Estes testemunhos contrariam de uma forma desassombrada essa tese. O título do livro é retirado de um verso de Fernando Pessoa.

Novo livro de Danielle Steel já está nas livrarias

Título: A avó Dan
Autor: Danielle Steel
Chancela: Bertrand Editora
N.º de Páginas: 148
PVP: 16,90 €
Disponível desde 6 de Novembro


Sinopse:
A história d’ A Avó Dan, mais do que a narrativa de um amor impossível, é também a história da Rússia do início do século passado, revolução, perdas e infortúnios incluídos. No livro, tudo gira em torno de uma caixa. Danina, ou a avó Dan, deixa à neta três objectos: um medalhão com o retrato do homem que amou, umas quantas cartas enlaçadas em fita azul e as suas sapatilhas de bailarina na Rússia czarista. Objectos a contarem a juventude, os sonhos e a fuga da mulher que ela conhecia apenas como a … sua avó. Neste livro extraordinário, da consagrada escritora Danielle Steel, uma simples caixa, cheia de recordações de uma avó, oferece ao leitor uma incrível história de amor, juventude, sonhos e beleza. A Avó Dan tem tudo o que é necessário para ser aquilo que é: um romance clássico. As she's starting to come to terms with her own past, Madeleine is thrown off-balance by the arrival of a new patient.

Sobre a autora
Danielle Steel é a mais popular das autoras contemporâneas, figurando já no Livro de Recordes do Guiness por ter tido um ou vários dos seus livros na lista de best-sellers do New York Times durante 381 semanas consecutivas. Tem 71 best-sellers publicados, traduzidos em 28 línguas em 47 países, com mais de 580 milhões de cópias vendidas. Dos seus títulos, 29 foram adaptados para televisão, muitos dos quais em projectos premiados. Em 2002, foi galardoada com a Ordem das artes e Letras pela Academia francesa devido ao seu contributo para a cultura mundial. Danielle Steel estudou em Nova Iorque e na Europa e trabalhou nas áreas de Relações Públicas, Publicidade e Ensino antes de se dedicar à escrita a tempo inteiro. É ainda fundadora de duas instituições de caridade. Vive em São Francisco e Paris.


quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Novidades Gailivro para Novembro

Título: O Bobo
Autor:
Christopher Moore
Preço: 17,90 euros

Sinopse:
Homem de infinita graça, Pocket foi o bobo acarinhado de Lear durante anos; desde a época em que as filhas adultas do rei – a egoísta e ardilosa Goneril, a sádica Regan, (mas sexy a ponto de despertar fantasias eróticas), e a doce e leal Cordélia – eram apenas raparigas. Naturalmente que Pocket fica do lado do seu velho e tonto amo, quando Lear – insidiosamente encorajado por Edmund, o bastardo (em todos os sentidos possíveis e imaginários) – exige que as filhas lhe jurem o seu amor e devoção perante um grupo de convidados. É óbvio que Goneril e Regan ficam radiantes por poder lamber o rabo ao pai, enquanto Cordélia acha o pedido um tanto… bom… um tanto estúpido e a sua rude honestidade acaba por lhe custar a parcela do reino, que seria sua por direito, ainda acabando por ser expulsa ao pontapé. Agora, Pocket terá de recorrer a manobras bastante sofisticadas – lançar feitiços, instigar assassínios e provocar uma ou duas guerras (a treta do costume) – para conseguir que Cordelia volte a cair nas boas graças do Pai Lear, frustrando as manobras demoníacas das perversas irmãs e salvando de repetidos espancamentos o aprendiz de bobo, Drool, seu amigo gigantesco, desmesuradamente lerdo e invariavelmente lascivo … sem se esquecer de fornicar com todas as jovens apetecíveis… que pelo caminho se disponham a tal. Pocket pode ser um Bobo… mas não é um idiota.

Sobre o autor:

Christopher Moore é autor de: “O Anjo Mais Estúpido”, “Minha Besta”, “Guia Prático para Cuidar de Demónios”, Fluke, Lamb, The Lusty Lizard of Melancholy Cove, Island of the Sequined Love Nun, Bloodsucking Fiends, Coyote Blue. Dono e senhor de um aguçado sentido de humor Moore atira-se agora com unhas e dentes a um dos mais famosos textos de Shakspeare, O Rei Lear, recontando a história pela voz do magnifico Pocket, O Bobo da corte. Uma obra que traz de volta um Moore ao nível de O Anjo Mais Estúpido.


Título: Antologia do Conto Africano
Autor:
Org. Prof. Lourenço do Rosário
Preço: 17,90 euros

Sinopse:
Moçambique é um país onde as estatísticas apresentam informação de que mais de 70% da sua população vive no campo. Em África a transmissão oral é a forma que os nacionais utilizam na passagem dos vários saberes de geração a geração. E a metodologia eficaz é condensar esses saberes nas narrativas. As narrativas, mais do que um género literário, são um verdadeiro repositório do universo cultural, filosófico, religioso, moral e até político das comunidades. Quando se produz uma antologia de narrativas africanas na sua forma escrita, e ainda por cima escrita em língua que não é a originária dos mesmos, o público leitor não faz a mínima ideia de quanto se empobrecem em informação substantiva do volume inicial de conteúdo dos tais vários saberes que as mesmas possuíam. Contudo, não se pode ficar imóvel, numa atitude conservadora de manutenção dos valores culturais de outrem, sobretudo quando este outrem interagiu com outras formas de civilização e culturas.

Sobre o autor:
Lourenço Joaquim da Costa Rosário nasceu em 1949, em Marromeu, Moçambique. É licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante Português/Francês, pela Universidade de Coimbra, em Portugal, e Doutorado em Letras, especialidade de Literaturas Africanas de Expressão Portuguesa, pela mesma Universidade,desde Janeiro de 1987. Tem leccionado em várias instituições de ensino superior de renome internacional como, entre outras, a Universidade de Hamburgo, na Alemanha, Universidade de Milão, em Itália, Universidade Federal de Minas Gerais, no Brasil, sendo actualmente professor da Universidade Nova de Lisboa e Reitor do Instituto Superior Politécnico e Universitário - ISPU - em Maputo, Moçambique. Tem também a seu cargo a orientação de trabalhos de licenciatura, mestrado, doutoramento e pós-doutoramento..

Título: A Guerra é para os Velhos
Autor:
John Scalzi
Preço: 17,90 euros

Sinopse:
John Perry fez duas coisas no dia do seu septuagésimo quinto aniversário,

Primeiro visitou a campa da mulher e a seguir alistou-se no exército. A boa notícia é que a humanidade finalmente é capaz de viagens interestrelares. A má noticia é que planetas capazes de sustentarem vida são escassos e que raças alienígenas, dispostas a lutarem para ficar com os planetas, são comuns. Sendo assim, nós lutamos para defender a terra e para manter o direito aos planetas que descobrimos. Longe da Terra, a guerra dura há décadas. É brutal, sangrenta e não dá tréguas. A terra é um planeta atrasado em termos de desenvolvimento. O grosso da tecnologia e do desenvolvimento da humanidade está nas mãos das forças de defesa coloniais. O que todos sabem é que, quando se atinge a idade da reforma, pode-se juntar às fdc. Não querem gente jovem, mas quem tem os conhecimentos e a experiência de décadas de vida. O candidato será levado da terra, onde nunca mais lhe é permitido voltar. Irá servir dois anos na frente de batalha. E, se sobreviver, receberá um pedaço de terra numa das, arduamente conquistadas, colónias novas. John Perry resolveu aceitar a proposta. Ele tem uma vaga ideia do que o espera. Porque a verdadeira luta, a anos-luz de casa, é muito mais dura que tudo aquilo que ele pode imaginar.
Grande épico de Ficção Cientifica ao jeito dos clássicos 2001 ou Blade Runner. Um dos autores mais promissores do momento.

Grande épico de Ficção Cientifica ao jeito dos clássicos 2001 ou Blade Runner. Um dos autores mais promissores do momento.

Título: A canção do Dragão
Autora:
Anne McCaffrey
Preço: 14,90 euros

Sinopse:
Durante séculos, o mundo de Pern enfrentou uma força destrutiva, conhecida por Fios. Porém, os magníficos dragões que sempre protegeram Pern, assim como os homens e as mulheres que neles voavam, começaram a escassear. À medida que cada vez menos dragões deslizam pelos ares e a destruição insiste em cair do céu, Menolly, uma rapariga de quinze anos, tem apenas um sonho: cantar, tocar e compor a música que lhe é tão familiar – deseja tornar-se Harpista. Mas, apesar do seu grande talento, o pai acredita que uma rapariga não merece ocupar uma posição tão respeitada e proíbe-a de seguir os seus sonhos. Menolly foge e depara-se com nove lagartos-de-fogo que poderão salvar o seu mundo… e mudar a sua vida para sempre. Descubra a Trilogia completa de O Salão do Harpista.

O Recife - Nora Roberts [Opinião]

-->
Título: O Recife
Autor: Nora Roberts
Género: Literatura Romântica
Tradutor: Eduardo Fernandes
Páginas: 368
PVP: 18,85 €

Sinopse:
A arqueóloga marinha, Tate Beaumont, é apaixonada pela caça ao tesouro. Ao longo da vida, ela e o pai descobriram muitas riquezas fabulosas, mas há um tesouro que nunca conseguiram encontrar: a Maldição de Angelique – um amuleto com pedras preciosas, obscurecido pela lenda e manchado de sangue. Para encontrarem este artefacto precioso, os Beaumonts aceitam, hesitantemente, uma parceria com os mergulhadores Buck e Matthew Lassiter.

Tate não fica feliz por partilhar o seu sonho, mas não tem alternativa.
E, à medida que os Beaumonts e os Lassiters disponibilizam recursos para localizar a Maldição de Angelique, as águas das Caraíbas adensam-se com desilusões sombrias e ameaças escondidas. A parceria entre as famílias é posta em causa quando Matthew se recusa a partilhar informação – incluindo a verdade sobre a morte misteriosa do seu pai, alguns anos antes. E conforme Tate e Matthew avançam com a sua desconfortável aliança… o perigo e o desejo ameaçam emergir.

A minha opinião
Confesso que a leitura dos últimos livros de Nora Roberts me têm surpreendido pela positiva. Apesar de continuar a serem obras viradas mais para o público feminino, em que as personagens principais são sempre mulheres estóicas, cativam-me cada vez mais pela temática de mistério que lhes impõe. Neste “O Recife”, Nora Roberts coloca a protagonista, Tate Beaumont, uma doutorada em arqueologia marinha, à descoberta de tesouros deixados no mar pelo naufrágio de vários barcos, ao longo dos séculos. A primeira descoberta é um barco espanhol, o Santa Marguerite, que deixa Tate, família e os parceiros Buck e Matthew Lassiter (por quem se vai apaixonar perdidamente) extasiados com tamanha descoberta. No entanto, algo vai ensombrar toda a descoberta dos fabulosos tesouros que se encontravam no mar. Buck é atacado por um tubarão e quando regressam ao barco, depois de estarem no hospital a acompanharem-no descobrem que foram assaltados. Este acontecimento vai fazer com que as coisas se esfriem entre sócios e a trama só se desenvolve oito anos depois, para nova aventura. A vontade de encontrar o navio Isabelle, também ele espanhol, e localizar a Maldição de Angelique, faz com que a família Beaumont se volte a juntar aos Lassiter. Será que Tate vai conseguir superar o ódio que tem por Matthew? Será que o tão esperado tesouro vai ser encontrado? E Silas VanDyke, milionário que os roubou pela primeira vez, será que vai conseguir fazê-lo no caso do Isabelle? Um livro cheio de suspense e, claro, amor.


terça-feira, 10 de novembro de 2009

Porto Editora lança "A Porta dos Infernos", de Laurent Gaudé


Na próxima quinta-feira, 12 de Novembro, pelas 18h30, o Instituto Franco-Português acolhe a Sessão de Lançamento do livro A Porta dos Infernos, de Laurent Gaudé.A apresentação do livro será feita pelo crítico literário José Mário Silva, e Laurent Gaudé estará presente para falar do seu novo romance.

Título: A Porta dos Infernos
Autor: Laurent Gaudé
N.º Págs.: 240
P.V.P.: 16,50€

Uma fábula contemporânea sobre a vida e a morte

Sinopse:
Misturando a verdade e a fantasia, A
Porta dos Infernos é um romance admirável sobre um dos mitos mais poderosos da história da humanidade e que confirmou Laurent Gaudé – Prémio Goncourt 2004 – como o porta-estandarte da nova literatura francesa. Épico e sonoro, trágico ou inspirado, Laurent Gaudé comporta todo um mundo de trevas. Nas guerras, na pobreza ou no exílio, o autor procura fazer entender a dimensão solar com que cada personagem ilumina a sua própria trajectória. Ritmado, potente e fascinante, A Porta dos Infernos opõe à finitude humana a fé dos homens na possibilidade de arrancar um ser ao vazio. A narrativa começa em 1982 quando, a caminho da escola, levado pela mão do pai, Pippo é atingido por uma bala perdida no meio de uma refrega das máfias de Nápoles. Matteo e Giuliana, os pais, passam a viver obcecados pela vingança – mas Matteo não consegue a coragem necessária para abater Cullaccio, o responsável pela morte do seu filho. Abandonado pela mulher, Matteo vagueia pela noite de Nápoles, onde travará conhecimento com um conjunto de personagens estranhos: Grace, um travesti felliniano, Garibaldo, dono de um café que permanece aberto toda a noite, o velho padre Mazerotti e o professore Provolone, um especialista em questões esotéricas que lhes garante que é possível descer aos Infernos e que conhece, na própria Nápoles, uma das entradas possíveis. Acompanhado do padre, Matteo aventura-se então nas entranhas do Reino dos Mortos em busca do seu filho perdido.

Sobre o autor
Laurent Gaudé nasceu em Paris, em 1972. Dramaturgo e romancista, obteve em 2004 o Prémio Goncourt com o romance O Sol dos Scorta. Estão igualmente traduzidos em Portugal os seus livros A Morte do Rei Tsongor (2002), Eldorado (2006) e Noite Dentro, Moçambique (2007), uma colectânea de contos. Laurent Gaudé é considerado como um dos mais interessantes autores da nova literatura francesa.

O que dizem
«Um romance original, inteligente e extremamente culto. Mas para lá do brilhantismo formal e narrativo, esta fábula contemporânea convoca-nos para uma verdadeira meditação sobre a vida e a morte.»
Défi Culturel
«Esquecei Montepuccio, a aldeia sobre a qual brilhava o sol dos Scorta. No seu novo romance, Gaudé aponta de novo ao Sul de Itália, mas desta vez escolhe por cenário a cidade de Nápoles, suja, sombria, marcada pela máfia e pela miséria da “arraia-miúda”. É lá que se encontra a porta dos Infernos, um dos acessos ao Outro Mundo. Nesta narrativa em que mortos e vivos se entrecruzam, Gaudé dá-nos uma verdadeira lição de vida, carregada de humildade.”
Fannie Rascle – Europe I
“Para nosso grande prazer, Laurent Gaudé continua a interrogar, livro após livro, a humanidade do ser humano e a transformar com uma ternura fraternal as coisas sinistras do nosso mundo em inúmeras histórias encantatórias.”
Evene


Primeiro capítulo da obra disponível aqui

Planeta edita o primeiro volume da trilogia Exército Negro, para os mais jovens


O Reino dos Sonhos é o 1.º volume da Trilogia O Exército Negro, do premiado autor Santiago Gaercia -Clairac. Aventuras passadas entre a realidade e o sonho, entre os dias de hoje e a sombria Idade Média, protagonizadas por um jovem de 14 anos. Sinopse: Os heróis não se forjam apenas em lendas. Na sua vida quotidiana, Arturo Adragón, um jovem de catorze anos tem um «A» gravado na face o que faz que seja alvo de troça e sofra dissabores na escola. Na Fundação, a sua casa, Arturo refugia-se num ambiente mágico cheio de tesouros medievais: espadas, escudos, pergaminhos e livros que guardam os segredos tanto da sua origem como da sua família. Mas alguém quer apropriar-se destes tesouros e dos segredos extraordinários que abrem as portas dos sonhos de Arturo. Um outro mundo, situado na Idade Média,e noutra dimensão onde os inimigos do jovem são dragões e reis assassinos. Em ambos os mundos as Forças do Mal procuram desesperadamente a chave que abrirá os segredos que é o guardião um sábio mago alquimista muito amigo de Arturo. Segredos que são protegidos pelomisterioso Exército Negro! Sobre o autor: Santiago García-Clairac nasceu em Mont -de-Marsants (França) a 7 de Julho de 1944, é publicitário de profissão. Actualmente éprofessor no Instituto de Formación Empresarial. Em 1994 publicou o seu primeiro livro infantil. Da sua obra destacam-se as aventuras de Maxi e a trilogia O Exército Negro. O autor já ganhou por várias vezes o prestigiado Premio Cervantes para a literatura Juvenil e Infantil.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Passatempo "A Prenda"

O blogue Marcador de Livros, em conjunto com a Editorial Presença, tem para oferecer 3 exemplares do livro de Cecelia Ahern, A Prenda (disponível a partir do dia 17 de Novembro), assim como respectivo saco promocional e um lindíssimo postal.

Para tal, basta responder correctamente às seguintes questões:

1 - Qual o nome do sem-abrigo que costumava sentar-se perto do escritório de Lou Suffern?
2 - Qual é o nome da colecção do livro "A Prenda"?
3 - Com que idade escreveu a autora o livro, já transformado em filme, PS I Love You?

A primeira pessoa a responder acertadamente às questões ganha automaticamente um exemplar. Os restantes dois serão sorteados de forma aleatória, por um programa apropriado.



Regras do Passatempo:
- O passatempo decorre até às 23:59 do dia 17 de Novembro.
-
Para participarem terão de enviar um email para marcadordelivros@gmail.com com as respostas, juntamente com os seus dados pessoais (nome e morada).
- Os premiados serão sorteados aleatoriamente e o nome dos vencedores
será publicado neste blogue e os mesmos serão avisados por email.
- Só serão permitidas participações a residentes em Portugal e apenas uma por participante e residência.


Encontrará as respostas facilmente no blogue Marcador de Livros e no site da Editorial Presença.

A Planeta edita Geronimo Stilton e Tea Stilton em BD

Pela primeira vez em Portugal, as aventuras de Geronimo Stilton em banda desenhada.

À Descoberta da América
Sinopse: Queridos amigos roedores:
Apresento-vos a nova colecção espectacular de banda desenhada! Nela, contarei as minhas aventuras super ratónicas através do tempo. Assim, viveremos juntos momentos históricos de que tenho a certeza que já ouviste falar!
Os gatos piratas descobriram a maneira de viajar no tempo e propõem-se mudar a História para alcançar fama e riqueza. Mas juntamente com Tea, Ratozo, Benjamin e Pandora subimos a bordo da máquina do tempo, inventada pelo Professor Volt, com a intenção de vencer os gatos piratas e salvar o curso da História.
Por mil queijos de bola! Visitamos épocas fascinantes da História! Queres vir connosco? Prometo que te vais divertir!
Palavra de Stilton.

Geronimo Stilton é o director do Eco de Roedores, o jornal mais famoso da Ilha dos Ratos. Vive na capital, Ratázia, e está sempre pronto para uma nova aventura, apesar da oposição dos gatos Piratas... Uma viagem alucinante pela História!


O Segredo da Ilha das Baleias
Sinopse: Olá, o meu nome é Tea, sou irmã do Geronimo e a enviada especial do Eco dos Roedores, o jornal mais famoso da ilha dos Ratos! Estou muito contente de me apresentar pela primeira vez aos leitores portugueses!
Ensino jornalismo no colégio de Ratford, onde conheci cinco alunas verdadeiramente especiais! São raparigas fantásticas e entre elas nasceu uma amizade sincera. Formaram um grupo ao qual deram o meu nome: As Tea Sisters (em inglês significa ‘as irmãs de Tea’). Decidi contar-vos as aventuras delas no Colégio de Ratford: a diversão é garantida!
Assinado Tea Stilton.

Colette, Violeta, Pamela, Vicky e Paulina são as cinco Tea Sisters. Elas querem ser verdadeiras jornalistas! E enquanto aprendem, estão atentas a novos casos para investigar! Desta vez, juntamente com Tea, vão descobrir o segredo da Ilha das Baleias, onde fica a universidade que frequentam. Terá alguma coisa a ver com aquela orca misteriosa?